Empresa

Vale ou não a pena investir na Stone?

A Stone é uma empresa brasileira do setor de maquininhas de cartão de crédito. Depois da abertura de IPO na Bolsa Americana NASDAQ, vem atraindo novos…

Data de publicação:20/05/2021 às 01:00 - Atualizado 7 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A Stone é uma empresa brasileira do setor de maquininhas de cartão de crédito. Depois da abertura de IPO na Bolsa Americana NASDAQ, vem atraindo novos olhares a cada dia que passa.

Considerada uma startup unicórnio, a empresa apresentou uma alta no lucro líquido de 30% no último trimestre do ano passado. Mas será que vale a pena investir nesta empresa?

É o que você vai ver no artigo de hoje.

O que é a Stone?

Fundada em 2012 pelos sócios André Street e Eduardo Pontes, a Stone foi a primeira empresa de adquirência (como são chamadas as empresas das maquininhas de cartão de crédito) no Brasil a competir com as grandes Cielo e Redecard, que comandavam o mercado até então. 

Em 2018, a empresa abriu capital para negociações na NASDAQ, bolsa de valores norte-americana, atraindo grandes investidores, inclusive da Berkshire Hathaway que ocupou 4,5% das ações da companhia. 

Também foi em 2018 que a Stone foi considerada uma startup unicórnio. São chamadas dessa forma as empresas de tecnologia privada que são avaliadas em mais de 5 bilhões de reais, ou 1 bilhão de dólares americanos, antes de ter capital aberto em bolsas de valores.

Esse apelido foi criado em 2013, pelo fundador da Cowboy Ventures, Aillen Lee, para denominar as empresas que possuíram um crescimento exponencial em um curto período de tempo - algo tão raro e difícil de se encontrar quanto um unicórnio.

Para ser considerada dessa forma, além da companhia precisar valer mais de 1 bilhão de dólares, deve ter como características a inovação, sucesso do cliente, tecnologia avançada e a posição de vantagem em relação às concorrentes no mercado.

Recentemente a Stone anunciou a compra da Linx, empresa Líder no mercado de software de gestão, por 6,7 bilhões de reais. 

Como funciona a Stone?

A Stone é uma empresa especializada em oferecer os melhores serviços financeiros para seus clientes e, por isso, é mais do que uma startup, é uma fintech

Essa denominação serve para determinar as empresas que desenvolvem serviços de tecnologia aliados a serviços financeiros.

Por este motivo, podemos dizer que a Stone não é só uma empresa de adquirência, já que oferece um serviço mais completo para comércios e lojistas, através do e-commerce. 

Para ganhar dinheiro, a empresa cobra tarifas por cada um destes serviços, que vão desde o pagamento até o financiamento pré-pago, passando pelo serviço de assinatura e/ou o aluguel das maquininhas de cartão. 

De acordo com o CEO da empresa, Thiago Piau, a Stone pretende expandir ainda mais seus negócios com seus parceiros através de três novos projetos pontuais.

  1. Primeiro criar uma plataforma financeira exclusiva para pequenos negócios, a fim de ajudar com o processo de pagamentos ou outros serviços financeiros;
  2. Criar uma fintech-as-a-service, que envolveria um software para a criação de um e-commerce e outras facilidades para o cliente;
  3. Oferecer o novo sistema Linx que engloba um e-commerce para todo tipo de vendedor, complementando o sistema StoneCo que já faz muito sucesso.

Como investir na Stone?

Como a Stone está listada em uma bolsa norte-americana e não brasileira, você vai precisar seguir alguns passos específicos para investir em suas ações.

As ações da empresa estão listadas na NASDAQ, uma das bolsas de valores mais bem avaliadas do mundo inteiro. Para investir nesta modalidade, você precisará:

  1. Escolhendo uma corretora americana

Sempre que você quiser adquirir ações de uma empresa, terá que ser através de uma corretora de valores local à Bolsa de Valores onde a empresa está listada.

Ou seja, para investir na Bolsa de Valores brasileira (B3), você precisa abrir uma conta em uma corretora brasileira. Para investir na NASDAQ, você precisará abrir conta em uma corretora americana.

Para isso, pesquise pelas instituições financeiras que oferecem este serviço para estrangeiros e observe qual a de maior confiança e com o melhor custo-benefício.

Leve em consideração os serviços, atendimento, taxas e tarifas operacionais, entre diversas outras características que você julgar importante.

  1. Abra sua conta na corretora 

Após escolher a corretora, você deverá abrir a sua conta. Esse processo pode ser feito inteiramente online, e você precisará preencher um cadastro e enviar uma série de documentos, conforme o solicitado.

Depois de enviado, você precisará esperar a confirmação ou então fazer os ajustes necessários. 

  1. Preencha o formulário W-8BEN

Depois de abrir a conta na corretora, você precisará preencher um certificado que se chama W-8BEN. Este certificado é o que deixará você apto para investir no exterior.

Através da certificação de investidor estrangeiro, você poderá realizar investimentos no país e, então, declarar o imposto de renda americano. 

  1. Transfira o dinheiro para a conta

Faça uma transferência bancária internacional da sua conta do banco aqui do brasil para a sua conta na corretora americana. 

Este deverá ser o valor que será utilizado para custear tanto o investimento em si quanto as taxas da corretora.

  1. Faça a compra de ações STNE (Stone)

Dentro da plataforma da corretora, há uma home broker onde você deverá encontrar a lista dos ativos listados na NASDAQ. Encontre pela sigla STNE, que corresponde às ações da empresa brasileira de adquirência Stone. 

Selecione o ativo, coloque o preço que você deseja pagar (em referência à cotação do dia), quantidade e execute a ordem.

Quanto rende a Stone?

Por se tratar de renda variável, não é possível determinar uma média de quanto a empresa rende anualmente, já que o valor varia de acordo com o preço da ação.

Porém, mesmo com muita volatilidade do mercado, é possível identificar uma considerável alta no longo prazo, como você pode observar no gráfico abaixo.

Fonte: investing.com

Vale a pena investir na Stone?

Muitos pontos precisam ser levados em consideração para saber se vale a pena investir na Stone. Antes, vamos dar uma olhada nos resultados da companhia.

No último trimestre do ano passado, o lucro líquido ajustado foi de R$ 357,8 milhões, fechando em uma alta de mais de 30% referente ao ano anterior.

A receita total também subiu devido ao número de clientes ativos ter aumentado em cerca de 35%. Hoje em dia, a companhia divulgou uma receita de R$ 1 bilhão, uma alta de 27,9%. 

Até o final de 2021, a empresa disse que espera chegar ao número de 1 milhão de clientes ativos e que, portanto, tenha um crescimento ainda maior na receita em 2021.

No entanto, para saber se vale a pena investir na Stone, você não deve levar apenas os resultados da companhia em consideração. Afinal de contas, o que pode ser uma ótima oportunidade de investimento para um, pode não ser para outro.

Por isso, lembre-se de levar em conta o seu perfil de investidor, bem como a sua estratégia de mercado. Será que este investimento vai ser útil na sua carteira de ativos?

Tome uma escolha consciente e bons investimentos!

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!
LLC – Limited Liability Company

LLC – Limited Liability Company

O que é LLC (Limited Liability Company)? A Limited Liability Company (LLC) é a sociedade limitada nos EUA. Mas, ao contrário do que ocorre no Brasil,...

  CONTINUAR LENDO