Logo Mais Retorno
termos

XCD

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:24/06/2022 às 19:31 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:

O que é XCD?

XCD é o símbolo do dólar do Caribe Oriental. Essa é uma moeda oficial que é compartilhada por oito países insulares dessa região: Montserrat, Granada, Dominica, Antígua e Barbuda, Anguila, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas e São Cristóvão e Nevis.

O dólar do Caribe Oriental é subdivido em 100 centavos e existe desde o ano de 1965, quando substituiu oficialmente o dólar das Índias Ocidentais britânicas — o que a torna uma das moedas mais antigas da região que ainda está em uso. Em 2022, 1 XCD é equivalente a R$ 1,80 e a US$ 0,37.

Quais são as maiores características do XCD?

O XCD, o dólar do Caribe Oriental, serve como a moeda oficial da Organização dos Estados do Caribe Oriental (a OECS). Essa é uma união monetária e econômica estabelecida em 1981 que surgiu com o intuito de harmonizar as políticas comerciais e econômicas entre as 10 ilhas localizadas no local.

No entanto, somente 8 desses 10 países participantes utilizam a XCD. A Martinica permanece afiliada à França — o que significa que ainda utiliza o euro como moeda oficial — e as Ilhas Virgens Britânicas usam o dólar americano.

Em 1965, a Autoridade Monetária do Caribe emitiu notas de 1, 5, 20 e 100 XCD. Todas elas apresentavam o retrato da rainha Elizabeth II feito por Pietro Aniigoni em 1956, em regalia da Ordem da Jarreteira. Em 2019, o Banco Central do Caribe apresentou uma nova família de notas produzidas em substrato de polímero em formato vertical.

Como o XCD foi estabelecido?

Ao ser estabelecido oficialmente, o dólar do Caribe Oriental passou a substituir o dólar das Índias Ocidentais britânicas a par. A Autoridade Monetária do Caribe Oriental (AMCO) controlou a emissão da nova moeda e ficou o seu valor em 4,8 XCD em relação a 1 GBP — a libra esterlina britânica.

Já no ano de 1976, a mesma autoridade monetária religou o dólar do Caribe Oriental ao dólar americano a uma taxa de 2,7 XCD para 1 USD. O Banco do Caribe Oriental, que foi estabelecido somente em 1983, assumiu posteriormente a emissão da moeda e deixou a paridade do dólar americano em vigor.

O mandato do Banco do Caribe Oriental abrange a regulação da liquidez em todos os seus Estados membros, assim como a promoção da estabilidade monetária e econômica por meio do apoio ao desenvolvimento econômico e da manutenção e uma estrutura financeira mais sólida. O banco vê a sua paridade com o dólar como o principal meio para manter a estabilidade de preços em toda a região, além de manter a inflação sob controle.

Quais são as outras moedas do Caribe fora a XCD?

Apesar do seu tamanho pequeno e a proximidade entre si, muitas outras nações caribenhas usam as suas próprias moedas. Barbados, por exemplo, que uma vez já utilizou o dólar do Caribe Oriental, mudou para o seu próprio dólar no ano de 1973. A moeda da ilha também é atrelada ao dólar americano a uma taxa de 2 BBD (dólares de Barbados) para 1 USD.

Em outros lugares, o dólar de Trinidad e Tobago (TTD), que tem aproximadamente a mesma idade do XCD, também começou como uma indexação ao dólar americano. A diferença é que, posteriormente, mudou para uma taxa flutuante em 1993.

Da mesma maneira, o dólar jamaicano (JMD), que é utilizado na ilha da Jamaica e tem emissão pelo Banco da Jamaica, flutua em relação às outras moedas. Isso se dá por conta da alta inflação, que levou a uma eliminação de fato das moedas de menor denominação no país.

Mesmo com a proliferação de várias outras moedas além da XCD em toda a região do Caribe, a maioria dos destinos turísticos aceita pagamento nas principais moedas globais. Isso inclui o dólar americano (USD), o euro (EU) e a libra esterlina (GBP).

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!
Mais sobre