Variável Endógena

Última modificação em 25 de Agosto de 2021 às 07:58

O que é Variável Endógena?

A variável endógena pode ser definida como um tipo de imprevisto que possivelmente aconteça dentro de um modelo econômico e, consequentemente, seja capaz de influenciá-lo.

A gente sabe que parece um bicho de sete cabeças, por isso, nosso objetivo é simplificar a explicação do termo. Para que você o compreenda melhor, precisamos que entenda o significa de modelo econômico.

Você já ouviu falar nessa expressão?

Um modelo econômico é aquilo que define e explica o comportamento de agentes econômicos, ou seja, figuras sociais que proporcionam o fluxo financeiro de um país. Tais agentes, no caso, são a própria população (consumidores) e as próprias empresas (comércio).

Tais modelos podem ser definidos, ainda, como simplificações da realidade, já que retratam o comportamento de empresas e suas estratégias, consumidores e suas necessidades, e também as políticas governamentais que impactam o comércio de forma geral.

Modelos econômicos surgem a partir de teorias, que por sua vez, surgem a partir de hipóteses. Vamos entender na ordem correta: primeiro, uma hipótese precisa ser testada, para que assim, se torne uma teoria. 

Se essa teoria for facilmente explicada ou seja totalmente compatível com a realidade econômica de um país, ela passa a ser considerada um modelo. É como se esse último estágio fosse a validação dos estudos feitos por milhares de especialistas, sabe?

Por falar em estudos, eles são feitos a partir de pontos como racionalidade, otimização e constância. Portanto, para que um modelo econômico seja validade, ele precisa ser baseado nesses três pilares.

Um ótimo exemplo de modelo econômico é o que chamamos de "oferta e demanda". Nesse caso, acredita-se que o fluxo financeiro de um país seja sustentado pelo comportamento de compra e venda.

Tá, onde que a variável endógena se encaixa nisso tudo, Mais Retorno? Vamos lá!

Como a Variável Endógena funciona?

Vamos continuar com o exemplo de modelo "oferta e demanda". A característica principal deste modelo é a quantidade de produtos ofertados pela indústria em comparação ao nível de consumo da população.

Indicadores econômicos mostram que, quanto maior for o consumo, mais alto poderão ficar os preços dos produtos caso não haja oferta suficiente. Do contrário, quanto menor for a demanda, os produtos tendem a sofrem uma queda de preços na tentativa de chamar mais atenção do consumidor.

Esse modelo econômico norteia, por exemplo, a nossa inflação e Taxa Selic. Temos artigos específicos sobre cada um desses indexadores, vale a pena dar uma olhada!

A variável endógena, por sua vez, representa algum tipo de ameaça interna a esse modelo; ações dos próprios agentes econômicos, ou até mesmo do governo, que sejam capazes de mudar esse sistema de "oferta e demanda".

O uso incorreto ou negligente de matérias primas é um exemplo perfeito de variável endógena. Isso porque, falta de matéria prima afetará a produção de um bem, que consequentemente não poderá ser ofertado no mercado.

Nesse caso, não estamos falando de baixa oferta, mas de uma completa paralização.

Se a indústria fizer mal uso de recursos naturais, principalmente daqueles que são finitos como madeira, minérios, água doce, entre outros, produtos fabricados a partir dessas matérias sofreriam um impacto imensurável.

Mas, se tratando do meio ambiente, variações naturais estão além do controle humano, não é?

Sim, estão! Imprevistos que afetem o ecossistema global serão chamados, nesse caso, de variação exógena. Ao contrário do que falamos até agora, esse é um tipo de imprevisto que acontece fora do modelo econômico, ou seja, não é causado pela indústria, pelo consumidor ou pelo governo.

Ambos as variações podem ser previstas, ou não, a depender dos diversos tipos de cenários econômicos existentes pelo mundo.

Glossário de Finanças e Investimentos

Pesquise a(s) palavra(s) navegando pelo alfabeto abaixo