termos

VaR Histórico

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:02/07/2021 às 08:25 - Atualizado 4 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é VaR histórico?

VaR histórico, também chamado de não paramétrico, é um dos métodos possíveis para calcular o VaR (Value at Risk) de um portfólio. 

Lembrando que VaR significa a perda mínima esperada, em certo tempo, sob as condições do mercado. 

Ao considerar, especificamente, o VaR histórico para saber essa expectativa de perda, se dispensa a distribuição do retorno das ações. Então trata-se de um indicador que informa o risco financeiro de um investimento em determinado intervalo de tempo.

Como o VaR histórico ajuda a identificar o risco de um portfólio de investimentos?

No dia a dia, a maioria dos investidores associam os riscos de uma carteira de investimentos ao seu grau de volatilidade. Mas não é bem assim.

Os riscos, na verdade, têm a ver com o quanto eles colaboram com o VaR. Um ativo pode ser muito volátil, mas, ao estar associado com outros tipos de investimentos, gera um VaR baixo. Daí a importância da diversificação. 

Como calcular o VaR histórico de uma carteira?

Esse tipo de VaR é, para muitos analistas, o mais simples de calcular. Veja o passo a passo:

Faça o levantamento dos dados

  • Escolha um intervalo de tempo para descobrir o VaR, por exemplo: 25 de junho de 2020 a 28 de junho de 2021;
  • Veja quais os ativos foram comprados, incluindo a quantidade e o preço de cada um;
  • Calcule os valores financeiros de cada papel (quantidade x cotação no dia da compra). É aconselhável fazer esse cálculo, e os seguintes, em uma planilha do Excel.

Calcule a rentabilidade diária de cada ativo

Divida o preço do ativo (de uma ação, por exemplo) pelo preço do dia anterior e subtraia uma unidade. Faça isso para todos os dias do período anterior — por isso o tipo desse VaR é “histórico”. 

Depois, some todas as porcentagens (que são os retornos dos ativos) em uma última coluna.

Monte um histograma com as frequências e execute a fórmula

Com a ferramenta de histograma do Excel, crie a tabela de frequências. Aplique a fórmula de percentil e, assim, obtenha o histórico da rentabilidade da carteira para cada intervalo de confiança. O percentil de 5%, a propósito, é justamente a definição do VaR.

Analise os resultados

Agora é só ler os dados. Por exemplo, pode ser que na linha que apresenta um intervalo de confiança de 99%, a coluna VaR mostre “R$ 1400”. Isso significa que todos os ativos que estão na sua carteira estão sob o risco de gerar uma perda máxima de R$ 1400, neste intervalo de confiança e no prazo que você definiu na primeira etapa.

Por que medir o VaR histórico?

Que o VaR histórico mede riscos você provavelmente já entendeu. Mas qual a importância disso? 

Nassim Taleb, escritor, matemático e analista de riscos, costuma dizer que somos habilidosos em nos enganar e alimentar a fantasia de que sabemos mais do que realmente conhecemos sobre o mundo. 

Esse erro normalmente leva a outro maior: quando somos pegos de surpresa por eventos grandes e incomuns.

Veja porque usar o VaR, como o histórico, pode ajudar você com isso:

Tenha mais controle na alocação dos seus recursos

O VaR ajuda o gestor (ou investidor) a visualizar melhor os riscos que está tomando com as alocações. Isso ajuda também a adotar a melhor política de investimento possível.

Otimize sua estratégia de investimento

Sabendo o VaR e a rentabilidade, para o mesmo período, obtém-se a magnitude do risco para o retorno obtido da carteira. 

Compreenda melhor os riscos e evite erros futuros

Com alguns números em uma planilha do Excel, proporcionados pelo cálculo do VaR histórico, de forma acessível, você pode ter clareza dos riscos que está tomando nos investimentos. Quanto mais você se apropria disso, melhor se adequa a política de risco.  

Sobre o autor
Equipe Mais RetornoA Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!