Logo Mais Retorno
termos

Valor Intrínseco

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:11/07/2019 às 16:32 -
Atualizado 5 anos atrás
Compartilhe:

O que é valor intrínseco?

Na língua portuguesa, valor intrínseco é o termo relacionado para se referir às características internas, ou seja, dos aspectos interiores de determinada coisa. Mas e no mercado financeiro? O que significa atribuir esse termo a um ativo?

No cenário econômico, essa definição é empregada para dimensionar a avaliação que é feita para ponderar investimentos nos mercados de ações e opções. Neste caso, o objetivo é calcular o valor real de um ativo e usar dessa informação como ferramenta para uma tomada de decisão sobre exercer a oportunidade de compra ou venda.

O que é valor intrínseco de uma ação?

No caso específico das ações, o valor intrínseco está na capacidade que o ativo apresenta de crescer e, consequentemente, gerar lucros ao investidor.

De maneira objetiva, esse valor está ligado à distorção entre o seu "preço justo" em função desse potencial de crescimento e o que o mercado está praticando (valor de mercado) em determinado momento. Quando o investidor encontra alguma diferença, pode-se dizer que aquele ativo em análise apresenta uma boa oportunidade pelo seu valor intrínseco.

Apesar de ser uma teoria relativamente simples, fazer essa avaliação traz uma complicação que é a subjetividade. Não há como prever o futuro e, por isso, os investidores precisam usar de cálculos e metodologias para encontrar esse "valor justo" do ativo e, posteriormente, compará-lo ao preço de mercado.

Como calcular o valor de uma ação?

Como agora você já sabe, o valor intrínseco de uma ação é encontrado pelo potencial que a empresa apresenta de gerar lucros e dividendos ao seu acionista. Para encontrar esse valor e compará-lo ao preço de mercado existem diferentes metodologias.

O cálculo mais comum é feito pelo que se chama de Fluxo de Caixa Descontado (FCD), criando uma projeção dos resultados futuros de uma organização de acordo com o potencial de crescimento estabelecido. Feito isso, é aplicada uma taxa de desconto, geralmente feita pelo custo médio ponderado de capital (WACC). A ideia é englobar os riscos das premissas, evitando assim uma visão muito otimista.

Por fim, chega-se ao valor justo para a empresa. A partir dele, é feito o cálculo do valor intrínseco da ação e, claro, a comparação em relação ao preço de mercado que está sendo praticado para avaliar as oportunidades.

O que é valor intrínseco de uma opção?

O mercado de opções é utilizado para negociações de direitos de compra e venda para um investidor considerando um determinado preço e um determinado período.

Por exemplo, um investidor pode ter uma opção de compra de uma ação de uma empresa qualquer por R$50 até o dia 01/08/2019. Neste caso, o investidor que tem essa opção pode exercê-la ou não.

Nesse mercado, o valor intrínseco de uma opção está relacionado com a vantagem que ela oferece ao seu investidor de exercê-la em um momento de avaliação entre ela e o preço do ativo em análise.

Naturalmente que, podendo a opção ser de compra ou venda, existem duas maneiras de avaliá-la que são inversamente proporcionais:

  • Opção de compra: se o valor de compra da opção é menor do que o preço do ativo, então existe valor na operação de compra.
  • Opção de venda: se o valor de venda da opção é maior do que o preço do ativo, então existe valor na operação de venda.

Valor intrínseco de uma opção na prática

Apenas para exemplificar, voltemos ao nosso ativo de R$50. Se o preço da ação é de R$55 e nós temos a opção de comprá-la por R$50, então existe a oportunidade de comprá-la com um valor intrínseco de R$5 (55-50). Por outro lado, se o preço da ação é R$45, a opção deixa de ter valor.

Ou seja, o valor intrínseco aparece em momento nos quais o preço do exercício da opção é melhor do que a cotação apresentada pelo ativo no mercado.

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

® Mais Retorno. Todos os direitos reservados.

O portal maisretorno.com (o "Portal") é de propriedade da MR Educação & Tecnologia Ltda. (CNPJ/MF nº 28.373.825/0001-70) ("Mais Retorno"). As informações disponibilizadas na ferramenta de fundos da Mais Retorno não configuram um relatório de análise ou qualquer tipo de recomendação e foram obtidas a partir de fontes públicas como a CVM. Rentabilidade passada não representa garantia de resultados futuros e apesar do cuidado na coleta e manuseio das informações, elas não foram conferidas individualmente. As informações são enviadas pelos próprios gestores aos órgãos reguladores e podem haver divergências pontuais e atraso em determinadas atualizações. Alguns cálculos e bases de dados podem não ser perfeitamente aplicáveis a cenários reais, seja por simplificações, arredondamentos ou aproximações, seja por não aplicação de todas as variáveis envolvidas no investimento real como todos os custos, timming e disponibilidade do investimento em diferentes janelas temporais. A Mais Retorno, seus sócios, administradores, representantes legais e funcionários não garantem sua exatidão, atualização, precisão, adequação, integridade ou veracidade, tampouco se responsabilizam pela publicação acidental de dados incorretos.
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos, ilustrações ou qualquer outro conteúdo deste site por qualquer meio sem a prévia autorização de seu autor/criador ou do administrador, conforme LEI Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.
® Mais Retorno / Todos os direitos reservados