Teoria do Mais Tolo (Greater Fool Theory)

Última modificação em 15 de Setembro de 2021 às 03:50

O que é a Teoria do Mais Tolo (Greater Fool Theory)?

A Teoria do Mais Tolo (Greater Fool Theory em inglês) argumenta que os preços sobem porque as pessoas são capazes de vender títulos ou ativos superfaturados a um “grande tolo”, estejam eles superfaturados ou não. Isso acontece, é claro, até que não haja mais esse tipo de comprador que, em sua maioria, não tem muita experiência no mercado.

De acordo com a Greater Fool Theory, investir significa ignorar avaliações, assim como relatórios de lucros e quaisquer outros dados relevantes. Esse é um passo obviamente arriscado, já que as pessoas que concordam com essa teoria podem se tornar bag holders depois de uma correção.

Como a Teoria do Mais Tolo funciona?

De acordo com essa teoria, um investidor fará a compra de títulos com preços questionáveis sem sequer se preocupar com a sua qualidade. Se a mesma teoria for mantida, quem investe nela ainda será capaz de vender os títulos rapidamente para outro “tolo”, que também pode estar esperando para enganar outras pessoas rapidamente.

Infelizmente, o que mais acontece é que as bolhas especulativas estouram, o que leva os preços das ações ter uma depreciação muito rápida. A Greater Fool Theory também fracassa em outras circunstâncias, inclusive durante as depressões ou recessões econômicas. Nos Estados Unidos, por exemplo, quando os investidores compraram títulos lastreados em hipotecas que estavam defeituosos, foi muito difícil encontrar compradores quando o mercado entrou em colapso em 2008.

Uma das razões foi porque esses títulos foram construídos com dívidas de má qualidade. Por isso, é importante conduzir uma diligência devida completa sobre qualquer investimento — o que inclui um modelo de avaliação mais detalhado em algumas circunstâncias — para determinar o seu valor fundamental.

Como usar a Teoria do Mais Tolo em investimentos?

A Greater Fool Theory pode ser utilizada para projetar uma estratégia de investimento baseada na crença de que um investidor sempre será capaz de vender um título — ou ativo — por um preço mais alto para um “grande tolo”, que é alguém que pagará um preço baseado em múltiplos injustificados de um título ou outro ativo qualquer.

Basicamente, a ideia é de que é possível ganhar dinheiro com a especulação sobre aumentos de preços futuros. Isso porque sempre haverá alguém menos experiente disposto a pagar mais do que foi pago pelo investimento, mesmo que o valor teve com base o valor intrínseco do ativo.

O investimento mais tolo, então, se baseia na suposição de que outra pessoa ficará presa a um investimento quando a bolha especulativa finalmente estourar, à medida em que começarem a perceber que o preço vinculado a um ativo ou título é simplesmente muito mais alto do que o normal. A chave, então, para investir nessa teoria de uma maneira bem-sucedida é garantir que o tolo não seja você.

Como seria um exemplo prático da Teoria do Mais tolo aplicada?

Um dos maiores exemplos práticos da Teoria do Mais Tolo é o preço do Bitcoin. Isso porque essa criptomoeda não parece ter um valor intrínseco, além do fato de consumir grandes quantidades de energia e consistir simplesmente em linhas de códigos que são armazenadas em uma rede de computadores. Mesmo com todas essas preocupações, porém, o seu preço disparou ao longo dos anos.

No final de 2007, por exemplo, atingiu um dos seus picos mais altos antes de recuar. Os comerciantes e investidores rapidamente ficaram atraídos pela tentação de lucrar com a valorização do preço e então, começaram a comprar e vender a criptomoeda rapidamente. A Teoria do Mais Tolo, nesse caso, ajudou o preço a subir rapidamente em um espaço de tempo muito curto, já que a demanda superou a oferta.

Entre os anos de 2020 e 2021 o preço do Bitcoin atingiu novos máximos e chegou a US$ 60 mil. Dessa vez, no entanto, grandes corporações como Tesla e PayPal, além de investidores institucionais estiveram envolvidos na compra, o que faz com que se abra uma discussão sobre eles serem considerados como “tolos” ou não. Então, só o tempo dirá se a Greater Fool Theory se aplica nesse caso.

Câmara de Arbitragem

Câmara de Arbitragem

O que é Câmara de Arbitragem Uma Câmara de Arbitragem é um órgão privado voltado à resolução extrajudicial de conflitos. Em outras palavras, ele se dedica...

  CONTINUAR LENDO

Glossário de Finanças e Investimentos

Pesquise a(s) palavra(s) navegando pelo alfabeto abaixo