Última modificação em 22 de junho de 2021

O que é Soft Dollar?

O Soft Dollar, ou "dólar mole" em tradução livre para o português, representa um acordo comercial realizado entre corretoras de investimentos e seus respectivos clientes.

Esse acordo é baseado no pagamento de benefícios ou comissões feito por investidores com o objetivo de obter certos privilégios e incentivar o crescimento da instituição.

Esses acordos acontecem nos Estados Unidos e são supervisionados pela Securities and Exchange Commission (SEC) - agência reguladora criada em 1934 vinculada ao governo federal estadunidense, que ajuda no funcionamento do mercado de valores mobiliários.

Mesmo que não seja uma prática ilegal, o Soft Dollar é amplamente criticado por uma série de questões: é capaz de mascarar o verdadeiro rendimento de um fundo/carteira/corretora e, ainda, abre espaço para ações fraudulentas entre os administradores das instituições.

Suponha que você invista R$ 100,00 mensalmente em um fundo imobiliário, mas para ter acesso a pesquisas e informações especiais a respeito do mercado financeiro precisará investir cerca de R$ 150,00 ou R$ 200,00, por exemplo.

Essa bonificação é caraterizada como Soft Dollar. O valor pode ser diferente entre cada corretora, não há uma diretriz específica que estipule quantia mínima ou máxima, muito menos que obrigue os investidores a pagarem tal comissão.

Quais são as vantagens do Soft Dollar?

A bonificação proporcionada pelos acordos de Soft Dollar é capaz de ajudar e muito uma corretora de investimentos.

Pelo simples fato de ser pessoa jurídica, a corretora possui gastos com serviços essenciais para poder existir - tanto no sentido legal, contando com tributações e tudo mais, como também no sentido técnico, contanto com softwares, plataformas, empresa física, colaboradores, assim por diante.

Isso significa que as comissões são capazes de auxiliar no pagamento de contas, despesas e qualquer outro tipo de obrigação descrita no balanço patrimonial da companhia.

Além disso, o Soft Dollar também serve para auxiliar no crescimento da corretora, pois a bonificação pode ser investida em fundos específicos ou carteiras de clientes, fazendo com que a lucratividade dos mesmos seja ainda maior e melhor.

Quando um cliente investe e obtém retorno, automaticamente a corretora fica com uma ótima imagem no mercado, certo?!

Quais são as desvantagens do Soft Dollar?

Conforme falamos anteriormente, não há um padrão ou regras específicas para um acordo de Soft Dollar. Por essa razão, a prática abre espaço para uma série de irregularidades a respeito da conduta das corretoras.

Ao invés de utilizar a bonificação em prol do crescimento da empresa, alguns administradores acabam pegando o dinheiro para si. Além disso, a possibilidade de cada corretora receber comissões diferentes interfere na competitividade comercial entre as empresas.

Para os investidores, a desvantagem está na repercussão de um falso desempenho da empresa, pois o lucro dos fundos e carteiras geridas pela corretora não serão necessariamente em função de bons papéis, mas sim de comissões recebidas regularmente.

Por essas razões que o Soft Dollar é comumente criticado pelos especialistas do mercado financeiro, fazendo com que algumas corretoras abram mão da bonificação para impedir que surjam desconfianças a respeito da imagem da companhia.

Termo do dia

Fundo Long & Short

O que são fundos Long & Short? Fundos Long and Short são fundos de investimento multimercado que executam operações com a compra e venda de dois…