Logo Mais Retorno
termos

Smart Beta

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:12/01/2022 às 16:18 -
Atualizado 4 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é Smart Beta?

Você sabia que o Smart Beta – ou “Beta inteligente”, se traduzido ao pé da letra – vem se tornando cada vez mais comum no Brasil?

Trata-se de uma estratégia de investimento que busca reduzir riscos, diversificar a carteira e aumentar o lucro das aplicações realizadas em benchmarks (índices de referência). Nela, mesclam-se características de investimento ativo e passivo.

Para que você compreenda melhor, vamos começar por três pontos importantes: o que é esse tal de Beta, e o que são os dois tipos de investimentos citados a pouco.

Smart Beta: o que é Beta, afinal?

A expressão “Beta” é utilizada quando nos referimos ao comportamento do mercado financeiro como um todo, em escala global. Estamos falando dos produtos de todas as empresas do mundo concentrados num só lugar, relacionando-se entre si por influências internas e externas.

Devido a essa proporção, avaliar a performance total do mercado de maneira rápida e pouco complexa se torna impraticável. Sendo assim, criaram-se os benchmarks, ou seja, índices capazes de representar frações menores de cada país, mas que fornecem informações tão úteis quanto o próprio Beta.

No Brasil, por exemplo, temos o Ibovespa. Nos Estados Unidos, o S&P 500. Na França, o CAC 40. No Japão, o Nikkei Stock Average (Nikkei 225), e assim por diante. Cada mercado possui seu índice de representação.

É possível investir em Smart Beta?

Uma vez que seja possível investir em índices, sim, será possível investir em Smart Beta! Falando em investimento, hora de entendermos a diferença entre aplicações ativas e passivas.

Investimentos ativos são aqueles que demandam uma análise fundamentalista por parte do investidor, ou seja, ele precisa se dedicar em estudar as diversas possibilidade de produtos financeiros e escolhe-los de acordo com critérios relevantes para si mesmo.

Nesse caso, o investidor realiza operações de compra e venda, aplica estratégias, é responsável por compor sua própria carteira, faz análises de rendimento, acompanha o desenvolvimento das ações e das empresas, especula, se posiciona...

Investimentos passivos, por outro lado, não contam com todas essas etapas. Aqui, o investidor pode escolher um fundo para aplicar seu dinheiro, enquanto o mesmo renderá de acordo com algum índice ou será administrado por terceiros.

Não é um investimento de menor importância, tampouco exige menos atenção, mas é uma modalidade mais confortável para aqueles que não desejam ou não podem analisar empresa por empresa, ação por ação.

Lá no início nós dissemos que o Smart Beta é uma estratégia que mescla características de ambas as modalidades de investimento, lembra? Isso acontece porque quem investe em “Beta inteligente” normalmente está aplicando recursos em algum ETF (Exchange Traded Fund), que por sua vez costuma ser mais seleto em sua composição quando comparado aos demais tipos de fundos.

Fundos Smart Beta, ou ETFs Smart Beta, são opções de investimento passivo. Entretanto, são fundos mais personalizados, o que agrega as características de um investimento ativo, pois são incorporados elementos que filtram os produtos financeiros de acordo com a necessidade do investidor.

Isso significa que a composição do ETF pode ser alterada de acordo com o rendimento das empresas, níveis de endividamento, análises de desempenho, dentre diversos outros fatores. Digamos que a performance do fundo é consideravelmente estimulada para melhor!

Existem Smart Beta brasileiros?

Aplicar essa estratégia a sua carteira, ou seja, investir em índices pode reduzir riscos de se deparar com produtos financeiros ruins. Isso aumenta as chances de bons rendimentos, uma vez que o investimento é passivo e seleto ao mesmo tempo.

Alguns dos índices Smart Beta brasileiros foram lançados em 2015, através de uma parceria entre a B3 e a S&P DJI. São eles: Índice S&P/B3 Baixa Volatilidade, Índice S&P/B3 Ponderado pelo Inverso do Risco, Índice S&P/B3 Qualidade, Índice S&P/B3 Momento e Índice S&P/B3 Valor Aprimorado.

Na plataforma digital da B3 é possível encontrar informações mais completas acerca de cada um.

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!