Última modificação em 1 de junho de 2021

O que são Séries A-B-C?

As Séries A-B-C representam ciclos de financiamento de capital utilizados por startups com objetivo de crescimento no mercado.

As startups, ao contrário do que muitos podem pensar, não são apenas novas empresas que atuam no setor de tecnologia; não são empresas restritas à internet ou dependentes de algum software.

Todas as empresas que possuem um modelo de negócio escalável - isto é, com capacidade de crescimento e baixo custo - podem ser consideradas startups, independente da atuação ser no meio físico ou virtual.

A questão é que uma startup é aquela empresa que traz uma nova ideia ao mercado, sem a menor garantia de que seja realmente funcional ou rentável. Por essa razão, ela precisa que uma outra companhia acredite no projeto apresentado e invista dinheiro para poder realizá-lo.

É aí que entram as Séries A-B-C. Elas correspondem a etapas pelas quais a startup vai avançando conforme o negócio vai dando certo! Cada uma das séries apresentam características específicas, bem como valores de financiamentos diferenciados. 

Quais são as características das Séries A-B-C?

É importante esclarecer que antes de chegar às Séries A-B-C, uma startup passa por duas fases antecedentes ao seu desenvolvimento, chamadas de pré-semente e semente.

PRÉ-SEMENTE

Quando uma empresa está na fase pré-semente - ou pré-seed, como também é conhecida - significa que as ideias de negócio são considerados apenas protótipos. Ou seja, nenhum produto ou serviço foi de fato desenvolvido, apenas o estudo com relação aos mesmos.

Nessa fase, os únicos financiadores da startup são os próprios fundadores, que podem contar com ajuda de amigos mais próximos ou familiares se necessário.

SEMENTE

Aqui, a startup consegue o investimento de uma outra empresa. Essa é considerada a primeira fase oficial de todo o ciclo de financiamento.

A empresa que investe em uma startup deve ter capital de risco garantido, ou seja, dinheiro suficiente para manter suas operações e financiar o novo negócio sem sofrer qualquer tipo de prejuízo. Em sua maioria, são chamadas de incubadoras ou investidores anjos.

O financiamento inicial gira em torno de US$ 10.000 a US$ 2 milhões, podendo chegar a US$ 3 milhões ou US$ 6 milhões. Por mais que sejam valores altos, são suficiente apenas para colocar em prática o planejamento das ideias, contando com a formação concreta de uma equipe, pesquisa de mercado e criação dos primeiros produtos. 

Claro que a empresa financiadora não vai subsidiar o negócio apenas por boa vontade. Em troca, ela se torna proprietária de uma parte da startup e fica com uma porcentagem dos lucros, assim como possuirá voz ativa nas decisões de negociação.

SÉRIE A

Chegar a Série A é um ótimo sinal, significa que a startup é capaz de apresentar indicadores de desempenho e uma receita consistente. Em outras palavras, ela está ganhando o primeiro espaço no mercado.

Essa é a fase do desenvolvimento, após os produtos já terem sido estudados e o planejamento ter sido colocado em prática. As incubadoras podem continuar com o financiamento, mas a ideia é que novas (e mais robustas) empresas com capital de risco invistam no negócio.

Na Série A, o financiamento varia entre US$ 2 milhões a US$ 16 milhões. Esse dinheiro é utilizado para lançar o produto em diferentes mercados, e a startup deve se preocupar em ter estratégias de longo prazo que tornem o negócio lucrativo.

SÉRIE B

A Série B é uma fase focada no crescimento. Se a startup chegou até aqui, ela certamente provou seu valor e sua capacidade de alcance no mercado.

O financiamento que gira em torno de US$ 30 milhões a US$ 60 milhões é utilizado para fazer a empresa crescer, aumentando o volume de negociações, venda, níveis de oferta e demanda, publicidade, marketing, tecnologia, consolidação de novas equipes e qualquer tipo de suporte adicional.

Além dos financiadores anteriores, novas empresas podem contribuir com essa rodada, tornando-se sócios da startup e atraindo cada vez mais investidores dada a credibilidade no crescimento do negócio. 

SÉRIE C

Aqui, o objetivo é a expansão! Startups na Série C de financiamento são consideradas companhias muito bem sucedidas e consolidadas no mercado - sonho de todo empresário que começou do 0, não é?!

O financiamento é voltado para o desenvolvimento de novos produtos, para a expansão da empresa em novos mercados (nacionais e internacionais) e, até mesmo, para a aquisição de outras companhias - possivelmente concorrentes do negócio.

Na Série C, a ideia é lucrar cada vez mais. Muitas startups consideram fazer uma IPO na Bolsa de Valores! Nessa fase, as empresas financiadoras costumam ser avaliadas em mais de US$ 120 milhões e encerram o ciclo de Séries A-B-C.

Termo do dia

Fundo Long & Short

O que são fundos Long & Short? Fundos Long and Short são fundos de investimento multimercado que executam operações com a compra e venda de dois…