Open interest

Última modificação em 14 de Dezembro de 2020 às 06:30

O que é open interest?

O termo open interest ou contrato em aberto se refere aos contratos negociados e ainda não liquidados no vencimento. Ou dito de outro modo, é toda posição comprada ou vendida que ainda não foi zerada.

No mercado de ações, sempre há ativos em circulação, mesmo quando os papeis não trocam de mãos. Isso quer dizer que sempre há alguém comprado e alguém apostado.

Exemplo de open interest no IPO

Imagine que no IPO as ações de determinada empresa são vendidas a R$ 10,00.  Esses ativos estão distribuídos entre os investidores da seguinte maneira:

  • Investidor A – 10.000 ações;
  • Investidor B – 10.000 ações;
  • Investidor C – 20.000 ações;
  • Investidor D – 10.000 ações.

Suponha, ainda, que na abertura do mercado, o investidor A tenha comprado 10.000 ações do investidor B pelo valor unitário de R$ 20,00. Assim, A possui 20.000 ações e B não possui mais nenhuma. Essa negociação, portanto, não causou prejuízo e nem lucro as partes.

Em seguida, as ações possam a ser vendidas a R$ 21,00 e o investidor A compra 10.000 ações do investidor C. Assim, o A terá um lucro potencial de R$ 1,00 por ação. Caso outro investidor compre 10.000 ações por R$ 21,00, não terá ganho ou perda potencial.

Vale observar que o investidor B, não perdeu dinheiro, no entanto, deixou de ganhar R$ 1,00 por ação uma vez que optou por não vender seus ativos. Já o investidor C lucrou R$ 10.000. Ao comprar ou vender  ações, os participantes nem sempre terão lucro ou prejuízo em detrimento de outro participante. 

Imagine agora que o investidor M passe a negociar as mesmas ações. Assim, M aluga 10.000 ações e as vende para A por R$ 21,00 fazendo com que o preço suba para R$ 22,00. 

Nessa cenário A está comprado em 40.000, com ganho potencial. B está sem posição no mercado e C está com ganho potencial de 10.000 ações. Já M está com uma perda potencial de R$ 1,00 por ação.

Exemplo de open interest no mercado de derivativos

Vale observar que no mercado de derivativos o open interest depende do interesse do comprador e do vendedor em fecharem negócio. Observe:

No dia 1, o investidor A compra um contrato com o investidor B, o que dá origem a um open interest e uma unidade de volume. No dia 2, o investidor C compra 5 contratos do investidor D, aumentando o número de contratos em aberto para 6.

Já no dia 3, A vende seu lote para D, que estava vendido em 5 contratos, e zera sua posição. Assim, ambos reduziram sua exposição.

No dia 4, E, que não tinha posição, compra 5 contratos de C, que estava comprado 5 contratos. Assim, C zera sua posição, no entanto, os contratos em aberto não mudam, só diferem do volume. 

Diferente do que ocorre no mercado de ações, nos derivativos sempre que há uma movimentação posterior ao primeiro negócio, assim, um ganho potencial implica em uma perda potencial. 

Potencial porque a posição é marcada a mercado. Caso fosse zerada, o lucro ou a perda corresponderia a marcação a mercado. Já para realizar a operação contrária a inicial, ou seja, zerar, a mesma quantidade de lotes pode ser comprada ou vendida. 

Nos demais negócios com open interest, qualquer movimentação de preço gera ganho ou perda potencial de dinheiro. Isso torna o mercado mais dinâmico, uma vez que os investidores que estão perdendo  dinheiro tendem a parar a negociação.

Não há limites para o número de contratos em aberto, no entanto, quanto maior o número de negociação de um determinado ativo, maior o nível de aposta entre os investidores e maiores os ganhos e perdas potenciais.

Glossário de Finanças e Investimentos

Pesquise a(s) palavra(s) navegando pelo alfabeto abaixo