termos

Opções embutidas

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:08/07/2021 às 03:53 - Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que são Opções Embutidas?

Costuma-se associar as Opções Embutidas a títulos do mercado de ações, títulos estes que sofrem mudanças significativas quanto a seus valores, graças a essas chamadas opções. Isso ocorre porque essas opções representam uma das funções responsáveis por permitir que as partes envolvidas em uma negociação — um detentor e um emissor — realizem certas ações de forma mútua futuramente. 

As opções são indissociáveis de suas respectivas emissões, mas, apesar disso, existe a possibilidade de acréscimo ou subtração dos valores dos títulos, em relação a modificações nos seus preços.

Por que avaliar as Opções Embutidas?

Avaliar as Opções Embutidas permite conseguir ter uma boa estimativa em relação ao valor de um título resgatável, do ponto de vista do spread que existe entre o rendimento para resgatar e o rendimento até o vencimento. Dessa forma, o investidor pode contar com alternativas bastante usuais no contexto de mercado financeiro, como o modelo de precificação conhecido como Black-Scholes e o Black-Derman-Toy.

O que justifica a existência dessas opções é o fato de que, como já é sabido, cada investidor é único, dotado de suas próprias preferências e, sobretudo, suas necessidades. Essas particularidades dizem respeito a receita, tolerância a risco, porcentagens de taxas a pagar, liquidez etc. Sendo assim, as opções integradas se apresentam para esses investidores como uma espécie de tábua de salvação, tendo em vista sua ampla gama de soluções para demandas das mais variadas.

Para se ter uma ideia dessa excelente ferramenta, existe uma máxima do mundo dos investimentos que diz que o número de possibilidades de ações a serem feitas em relação às opões integradas é proporcional à quantidade de emissores, investidores e suas respectivas necessidades de reestruturação de acordos. 

Opções aplicadas aos títulos

Por conta do volume existente de títulos no mercado e também das já mencionadas particularidades de cada emissor e de cada investidor, as Opções Embutidas são vistas com mais frequência sendo aplicadas a esses títulos. Segundo informações disponíveis em sites especializados, existem algumas formas que podem ser consideradas as mais comuns no contexto atual:

Títulos resgatáveis: permite que o emissor compre de volta ou resgate títulos no futuro.

Putbles: o detentor desses títulos tem a garantia de maior controle em relação aos resultados.

Conversíveis: sua opção embutida permite que o proprietário faça a conversão de seus títulos em ações de uma determinada empresa, com valores pré-determinados.

Como funcionam as Opções Embutidas?

Para determinar a avaliação de títulos que contêm opções incorporadas, é essencial que se use o que é conhecido no mercado financeiro como apreçamento de opções, que segue o seguinte critério: é feita a adição ou subtração do valor de um título direto e sem opções, de acordo com o tipo de opção. Uma vez determinado o preço do título, calculam-se alguns valores de rendimento, como o rendimento até o vencimento e o rendimento corrente.

Uma dica comum que os traders costumam seguir é ficar atento à existência de opções, uma vez que elas podem ser responsáveis pelas variações nos preços dos títulos.

É comum que isso aconteça, pois um emissor tem garantido o direito de resgatar uma emissão de um título com Opções Embutidas, tornando-o menos valioso para o próprio investidor, em comparação a títulos não resgatáveis. O principal motivo para essa possível perda está atrelado ao fato de que um investidor está sujeito a perder os rendimentos provenientes de juros, o que não aconteceria se o título resgatável se mantivesse imutável até o seu vencimento.

Sobre o autor
Equipe Mais RetornoA Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!