Ondas de Elliot

Última modificação em 01 de Setembro de 2021 às 05:13

O que são Ondas de Elliot?

Ondas de Elliot é um termo que se refere a uma teoria de análise técnica utilizada para descrever os movimentos dos preços dentro do mercado financeiro. Foi desenvolvida por Ralph Nelson Elliot depois dele ter observado — e identificado — padrões de ondas fractais recorrentes.

Essas ondas podem ser identificadas nos movimentos dos preços das ações, assim como no comportamento do consumidor. Sendo assim, os investidores que tentam lucrar com qualquer tendência de mercado podem são classificados como pegadores de onda.

A teoria das Ondas de Elliot foi desenvolvida na década de 1930. Depois de ser forçado a se aposentar por conta de uma doença, Elliott procurou por algo para ocupar o seu tempo e começou a estudar gráficos anuais, mensais, semanais e diários feitos por ele mesmo a cada hora e 30 minutos em diversos índices.

Em 1935, Ralph fez uma previsão fantástica de um fundo no mercado de ações, o que fez com a teoria ganhasse muita notoriedade. Desde então, é cada vez mais utilizada por investidores e investidores nas suas gestões de portfólio.

Como as Ondas de Elliot funcionam?

A hipótese dessa teoria afirma que os preços das ações podem ser previstos porque eles se movem em padrões repetitivos de altos e baixos — chamadas de ondas — que são criados pela psicologia ou pelo sentimento do investidor. Sendo assim, alguns analistas técnicos tentam lucrar com eles usando as Ondas de Elliot.

A teoria identifica diversos tipos de onda, que incluem as motrizes, de impulso e as corretivas. Todo esse conceito é subjetivo, o que significa que nem todos os traders a interpretam da mesma maneira — ou sequer concordam em unanimidade que é uma estratégia de negociação bem-sucedida.

Ao contrário da maioria das outras formações de preços, toda a ideia da análise em ondas em si não equivale a uma formação de plano regular em que o interessado simplesmente segue as instruções. Essa análise oferece insights valiosos sobre a dinâmica das tendências, além de ajudar a entender os movimentos dos preços de uma maneira muito mais aprofundada.

O princípio das Ondas de Elliot, então, consiste em ondas de impulso e as corretivas em seu núcleo. As do primeiro tipo consistem em cinco sub ondas que fazem o movimento líquido na mesma direção da tendência do próximo grau mais alto. Esse padrão é a onda motivadora mais comum e a mais simples de detectar em um mercado de ações.

Já as ondas corretivas, também chamadas de ondas diagonais, consistem em três sub ondas que fazem o movimento líquido na direção oposta à tendência do próximo maior grau. Como todas as ondas motivacionais, o seu maior objetivo é mover o mercado na direção exata da tendência.

Uma onda corretiva consiste em cinco sub ondas. A diferença é que a sua diagonal parece uma cunha em expansão ou em contração. As sub ondas da diagonal podem ainda não ter uma contagem de cinco. Tudo depende do tipo de diagonal que está sendo observado.

Quais são os graus das Ondas de Elliot?

Elliott identificou nove graus de ondas. Ele rotulou da seguinte forma, seguindo da maior para a menor:

  1. Grande Super Ciclo;
  2. Super Ciclo;
  3. Ciclo;
  4. Primário;
  5. Intermediário;
  6. Menor;
  7. Minuto;
  8. Minuette;
  9. Subminuette.

Como as Ondas de Elliot são fractais, os graus das ondas se expandem, teoricamente, cada vez maiores e menores além dos listados acima. Para utilizar a teoria em negociações todos os dias, um investidor pode identificar uma onda de impulso com tendências para cima, deixar que ela se torne longa e, em seguida, vender ou deixar a posição mais curta como o padrão completo de cinco ondas. Quando isso acontece, uma reversão é iminente.

Câmara de Arbitragem

Câmara de Arbitragem

O que é Câmara de Arbitragem Uma Câmara de Arbitragem é um órgão privado voltado à resolução extrajudicial de conflitos. Em outras palavras, ele se dedica...

  CONTINUAR LENDO

Glossário de Finanças e Investimentos

Pesquise a(s) palavra(s) navegando pelo alfabeto abaixo