Logo Mais Retorno
termos

Leasing

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:21/08/2019 às 14:26 -
Atualizado 3 anos atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é leasing?

Leasing é o nome mais comum para as operações de arrendamento mercantil, contratadas entre as seguintes partes:

  • Arrendador: a empresa que presta o serviço (normalmente uma instituição financeira);
  • Arrendatário: o cliente (usuário).

Diferentemente do financiamento, onde o cliente compra o bem, no leasing é o arrendador que efetua a compra à vista para, em um segundo momento, arrendar ao cliente, dando-lhe a opção de, ao final do prazo do contrato:

  1. Renovar a operação;
  2. Devolver o bem;
  3. Comprá-lo por um valor pré-determinado (de mercado ou residual).

Quais os principais tipos de leasing?

 

Funcionado como um contrato de aluguel de ativos, ele está disponível nos seguintes formatos:

  • Financeiro: o contrato vale durante toda a vida útil do bem, sendo que o arrendatário, que fica responsável pelo pagamento das despesas relacionadas a ele, pode ou não o adquirir ao final do prazo;
  • Operacional: sua vigência não considera a vida útil do bem visto que, ao final do contrato, ele será substituído por outro mais moderno.  As despesas podem ficar a cargo do arrendador ou do arrendatário, dependendo das condições contratadas.

O prazo mínimo do arrendamento financeiro (2 ou 3 anos) é maior do que do arrendamento operacional (90 dias).

Quem pode contratar uma operação de leasing?

Diante de suas características, o leasing é mais procurado por pessoas jurídicas, visto que muitos fornecedores de bens de alto valor agregado possuem parcerias com empresas arrendadoras.

Ainda assim, o leasing financeiro é acessado por pessoas físicas para a aquisição de veículos de passeio, concorrendo com o consórcio e o financiamento.

Diferentemente das operações de crédito comuns, o arrendamento mercantil não paga o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), incidindo apenas o Imposto Sobre Serviços (ISS).  Entretanto, para que mantenha a sua natureza jurídica, o contrato de leasing não pode ser encerrado antes do seu prazo mínimo, o que não ocorre em um financiamento.

Quando uma operação de leasing é vantajosa?

O leasing é útil nas seguintes situações, visto que evita a imobilização de capital:

  • Companhias aéreas: contratos de leasing ajudam a atender a demanda, mantendo os níveis de endividamento dentro dos limites estabelecidos.  Esse segundo ponto é importante, dado que grande parte das despesas e do financiamento das aeronaves são em dólar;
  • Inovação: empresas que precisam atualizar o seu parque tecnológico com frequência se beneficiam das operações de leasing operacional;
  • Leaseback: setores com muitas instalações físicas podem vende-las a terceiros para depois alugá-las, levantando capital de giro para as suas atividades.

Qual a importância das operações de leasing nos números de uma companhia?

Essa é uma pergunta que os analistas de mercado estão tentando responder.  Uma nova norma contábil passou a vigorar em 2019, alterando a forma como são registrados os contratos de leasing.

Inserida em função do padrão IFRS, vigente no país desde 2010, essa alteração tem por finalidade mapear quais transações estão atreladas à essência econômica da empresa.  Dito de outra forma, o que ela faz é o que determina os seus ativos.

Olhando por esse ponto, é incoerente a arrendadora deter o ativo e a arrendatária, que colhe os benefícios econômicos dele enquanto exerce sua principal atividade, não.  Foi exatamente isso que impactou o lançamento contábil dos contratos de leasing.

Passando os ativos para quem efetivamente lucra com eles, balanços e demonstrações de resultado agora apresentam um outro quadro, influenciando contas que o mercado financeiro olha com bastante atenção para avaliar a qualidade de gestão de uma empresa.

É o caso do EBITDA e o do lucro operacional.  Sem a referência dos anos anteriores, existe uma dificuldade para se avaliar o quanto o quadro econômico, bastante adverso em 2018, afetou as companhias.

 

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!