Última modificação em 4 de fevereiro de 2021

O que é Ke?

O ke é a sigla que representa o custo de capital próprio de uma empresa. Isto é, o ke é a expectativa de retorno da mesma sobre seu patrimônio líquido.

Sendo assim, ele representa o quanto os acionistas de uma empresa esperam receber dela pelo valor de seu capital investido.

Isso porque o capital próprio de uma empresa é composto pela soma do capital investido de cada um de seus acionistas. Então, é de se esperar que esses reivindiquem um retorno mínimo sobre seus investimentos.

Esse retorno mínimo esperado pela aplicação dos acionistas é dado pelo ke e ele é uma exigência mínima dos investidores para que seja compensado o risco de investir em uma empresa.

Quando alguém decide se tornar acionista de uma empresa de capital aberto, essa decisão implica assumir um certo risco. Tal risco só vale a pena de ser tomado se houver alguma garantia de retorno mínimo para o investidor...

Qual é a importância do Ke?

Ele é importante, em termos de contabilidade, para que uma empresa saiba qual é seu custo médio ponderado de capital. Assim, o valor do ke é utilizado para calcular quão é o valor necessário para financiar as atividades de uma empresa.

Outra aplicação importante do ke é no cálculo de valuation, isto é, para saber se o valor de uma ação é de fato o valor justo a ser pago por ela.

Do ponto de vista dos investidores, além de sua importância na determinação de valuation, o ke também aponta para o quanto eles podem esperar receber sobre seus investimentos.

A importância de ter em mãos o valor de ke de uma empresa pode ficar ainda mais claro se nós partirmos para um exemplo.

Vamos supor que um investidor pode se tornar acionista de apenas uma empresa e está em dúvidas sobre as empresas ABC e XYZ. Ao analisar os balanços da empresa ABC, seu histórico e seu status entre os investidores, essa é uma empresa sólida e bem conceituada.

Já a empresa XYZ, partindo do mesmo tipo de análise feita em relação à ABC, não parece tão sólida e conceituada quando comparada com a primeira. Aparentemente a segunda empresa é mais arriscada do que a primeira. Ao mesmo tempo, esse investidor imagina que maior risco pode significar maior retorno.

Porém, apenas avaliando essas características é impossível determinar qual das empresas oferecerá um retorno maior sobre o capital investido.

Para escolher, nosso investidor de exemplo terá de recorrer a uma métrica objetiva para comparar as duas empresas e tomar uma decisão.

Como calcular o Ke?

Como você deve imaginar, o custo do capital próprio não é um valor arbitrário definido pelos acionistas; ele é resultado de um cálculo.

A fórmula para o cálculo do custo de capital próprio é a que se segue:

ke = Rf + β(Rm - Rf); onde o ke é o custo do capital próprio, o Rf é o retorno livre de riscos, o β (Beta) é o índice de sensibilidade do mercado e o Rm é a taxa de mercado do ativo.

A partir desse cálculo, teremos um valor que será altamente influenciado pelo beta da empresa. Ou seja, o ke está diretamente relacionado com o quão sensível uma empresa às alterações em seu nicho de mercado.

Vale ressaltar que o cálculo do ke é o mesmo do Capital Asset Pricing Model, que serve para calcular o retorno de ativos de modo geral!

Vamos voltar ao exemplo das empresas ABC e XYZ:

Supondo que a primeira tenha apresentado uma taxa de ke maior do que a segunda, podemos concluir que o investidor deve exigir um mínimo de retorno maior sobre a segunda, dado que seu risco é maior do que o da primeira.

Termo do dia

Fluxo de caixa livre

O que é Fluxo de Caixa Livre? O Fluxo de Caixa Livre é uma das ferramentas utilizadas pelos investidores para avaliar a saúde financeira de uma companhia….