Última modificação em 3 de dezembro de 2020

O que é Kd?

O kd é a sigla usada para representar o custo de capital próprio, que é o valor que uma empresa tem que pagar às instituições financeiras das quais tomou empréstimos.

Não é raro que empresas tenham uma parte de seu capital financiado por empréstimos, adquirindo assim uma dívida.

Vemos essas dívidas no balanço financeiro aparecer com o nome de passivo exigível, indicando que essa é uma obrigação que a empresa tem.

Mas, assim como qualquer empréstimo, o passivo exigível vem acrescido de juros e para saber o quanto uma empresa deve pagar aos seus credores, calculamos o kd. Sendo assim, o cálculo irá nos fornecer a informação sobre o valor das taxas e juros que serão pagas sobre o capital de terceiros.

O valor dele, juntamente com o ke, são utilizados para calcular o custo médio ponderado de capital (WAAC).

Qual é a importância do Kd?

Ter um negócio financiado a partir do capital de terceiros têm suas vantagens e desvantagens.

Para que um empresário possa lidar bem com as desvantagens, precisará ter métricas claras sobre quanto custa para ele o uso deste capital. Por isso que o kd é importante.

Ele não representa apenas o valor bruto que foi tomado como empréstimo de instituições financeiras, mas esse valor acrescidos dos juros. Isso é fundamental porque indica ao empresário e/ou aos seus acionistas quanto irá custar de fato esse financiamento para a empresa.

Afinal, o custo de um financiamento só é dado a partir do momento que sabemos quanto de juros teremos que pagar por ele.

Sendo assim, o conhecimento de qual o valor de kd fornece ao empresário a clareza sobre o quanto de fato o empréstimo tomado está impactando no balanço financeiro de seu negócio.

Em geral, espera-se que o kd seja inferior ao ke, que é o custo de capital próprio. E o motivo para isso é evidente: não se paga juros pelo capital próprio investido!

Portanto, o conhecimento acerca do kd da empresa pode ajudar a mensurar o quão comprometido está seu capital com o pagamento de obrigações e dar sinais sobre se esse comprometimento é saudável ou não.

Como calcular o Kd?

Para calcular é preciso considerar todas as taxas e juros que incidem sobre o valor bruto
do capital emprestado. A fórmula para cálculo do kd é a que se segue:

kd = j * (1 - IR)/ Ct * 100; onde kd é o custo de capital de terceiros, j é o juros que incidem sobre o capital emprestado; IR é a alíquota do imposto de renda e Ct é o valor bruto do capital de terceiros.

O resultado obtido desse cálculo é a porcentagem de taxas e juros que irá incidir sobre o capital de terceiros bruto e que será somada à ele no momento de quitar a dívida.

Por isso que o kd mede o custo do capital de terceiros, pois a partir dele sabemos exatamente quanto custa para a empresa cumprir com suas obrigações.

Como interpretar o Kd?

A interpretação do kd é algo que depende muito de como está a saúde financeira da empresa e qual seu histórico de capacidade de pagamento de seus débitos.

Como dissemos anteriormente, o ideal mesmo é que a empresa seja capaz de se sustentar majoritariamente pelo capital próprio. Assim, o ke deveria ser maior do que o kd.

No entanto, sabemos que cada caso é bem específico e não há bala de prata para lidar com finanças empresariais. É preciso conhecimento das métricas e expertise.

A conclusão disso é que interpretar se o custo de capital de terceiros é muito alto para a empresa não depende apenas da ideia genérica que é melhor não ter dívidas do que tê-las.

Essa interpretação depende de um conhecimento amplo dos indicadores e da própria instituição.

Termo do dia

Oferta 476

A Oferta 476 é o conjunto de diretrizes ditadas pela CVM no que se refere ao acesso para o mercado de capitais. Confira mais detalhes sobre ela…