termos

John Stuart Mill

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:22/09/2021 às 07:31 - Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Quem foi John Stuart Mill?

John Stuart Mill foi um filósofo e economista britânico, destacando-se ao longo da sua vida pela defesa do utilitarismo — conceito no qual as ações são consideradas positivas enquanto buscam a felicidade.

Nascido em 1806, em Londres (Inglaterra), esse filósofo também se destacou por ideias progressistas, em especial para a época em que viveu, onde havia forte conservadorismo.

Como exemplo, ele foi uma das primeiras pessoas a levantar e defender a bandeira do voto feminino, mesmo em um ambiente bem mais machista do que vivemos atualmente.

A infância de John Stuart Mill

Desde pequeno, John Stuart Mill já mostrava que era uma criança com habilidades acima da média. E isso foi acentuado por meio de uma educação rígida promovida pelo seu pai (James Mill).

Já imaginou ser fluente em latim antes dos quinze anos? Ou ao invés de falar sobre brincadeiras como corrida e brinquedos, ler obras clássicas gregas? Pois essas foram algumas das medidas que incentivaram o desenvolvimento de John Stuart Mill.

Aos 14 anos, ele foi enviado para a França, onde seguiu seus estudos por um ano, antes de retornar para a Inglaterra. O futuro filósofo também viria a entrar em contato desde cedo com áreas bem técnicas, como filosofia, política e economia. Tudo isso acelerou o seu desenvolvimento, comprovando suas habilidades futuramente.

O utilitarismo de John Stuart Mill

Conforme destacamos na introdução, John Stuart Mill foi um adepto do utilitarismo em sua carreira. Mas quais são os conceitos por trás dessa filosofia?

Em primeiro lugar, trata-se de uma abordagem na qual divide o mundo em dois universos: o prazer (que seria positivo) e a dor (que seria negativo). Essa corrente de pensamento foi destacada por outro filósofo: Jeremy Bentham. Essa foi uma das principais referências do estudo sobre o utilitarismo que John Stuart Mill se dedicou no começo da sua carreira.

No entanto, com o passar do tempo, o filósofo britânico adaptou a teoria para o seu modo de pensar. Para ele, era difícil definir quais ações são positivas ou negativas na medida em que os seus impactos seriam verificados apenas no futuro. Ao invés disso, propôs que o utilitarismo deveria se basear em ações que beneficiassem o maior número de pessoas.

A carreira política de John Stuart Mill

Como era bem comum em seu tempo, John Stuart Mill seguiu o caminho de outros filósofos e entrou para o campo da política. Essa já era uma trajetória esperada na medida em que ele mesmo destacava, desde pequeno, seu interesse em melhorar o mundo.

Assim, em 1865, ele foi eleito para a Câmara dos Comuns. A função foi exercida pelo filósofo pelo período de três anos. Uma das suas principais defesas era a liberdade de expressão para os indivíduos.

À época, dado o ambiente conservador e pouco aberto às mudanças, John Stuart Mill foi considerado como um personagem polêmico ao defender direitos como o voto para a mulher, a causa abolicionista ou ações em favor do público mais pobre.

A visão econômica de John Stuart Mill

Se no campo político John Stuart Mill foi considerado como polêmico, suas ideias também confundiram a sua classificação enquanto economista. Para alguns, ele era um socialista, enquanto outros o definiam como um liberal.

Isso aconteceu em virtude do seu posicionamento sobre a economia de um país. Na sua visão, do ponto de vista financeiro, era importante adotar um livre mercado — um conceito essencialmente liberal. Contudo, também defendia que o Estado deveria promover serviços básicos para sua população — uma ideia tipicamente socialista.

John Stuart Mill compartilhou suas principais ideias sobre o tema na obra "Princípios de Economia Política", publicada em 1848.

Sobre o autor
Equipe Mais RetornoA Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!
Nome Sujo (na praça)

Nome Sujo (na praça)

O que significa ter Nome Sujo na Praça? As pessoas que estão com o “nome sujo na praça” não são boas pagadoras e estão devendo nas...

  CONTINUAR LENDO