Logo Mais Retorno
termos

Grupo de Consórcio

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:25/04/2022 às 09:57 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é um grupo de consórcio?

Um grupo de consórcio nada mais é do que a participação de um conjunto de pessoas com um único objetivo: adquirir determinado bem ou serviço, que pode ser a compra de uma casa, um carro, a realização de uma viagem, entre outros. Em geral, a gestão desse grupo se dá através da administradora do consórcio, sendo esta uma empresa regulamentada pelo Banco Central do Brasil.

As pessoas que formam o grupo são denominadas “consorciados”. Para que atinjam a meta, portanto, é muito importante realizar os pagamentos mensais à risca. Além disso, a antecipação dos sorteios que se dão em grupo pode ocorrer por meio da oferta de lances, já que assim antecipa-se a contemplação.

Como funcionam os grupos de consórcio?

A ideia central de um consórcio é simples: poupar em grupo. Isso ocorre porque, através desse formato de aquisição, pode-se negociar melhores condições de pagamento com as empresas fornecedoras dos produtos e/ou serviços, eliminando assim uma parcela considerável das despesas normalmente encontradas.

Dentro dos grupos, os consorciados pagam uma parcela mensal dentro de um período máximo especificado em contrato. Em via de regra, os consórcios tendem a ser menores do que os financiamentos comuns, o que torna a modalidade um atrativo ainda mais interessante para muitas pessoas, pois não há incidência de juros.

Ocasionalmente todos os consorciados serão contemplados com a chamada “carta de crédito” que, por sua vez, pode ser trocada pelo bem desejado. Já a contemplação se dá por meio de sorteios mensais ou pela oferta de lances maiores — lembrando que a carta de crédito tem o valor firmado no momento da contratação.

Como participar de um grupo de consórcio?

Existem duas formas básicas de se fazer parte de um grupo de consórcio. Basicamente, abrindo um grupo novo, ou seja, é possível entrar em um grupo que ainda está se formando ou, também, aderir aqueles que já estão em andamento. Nesse contexto, o ideal é avaliar as condições que cada alternativa apresenta.

Em construção

Em geral, uma boa parcela dos participantes ingressa em grupos iniciais, isto é, que estão em construção. Dessa forma, uma boa opção é adquirir cotas quando as pessoas ainda estão sendo reunidas em no comum objetivo de comprar um determinado bem ou serviço. Nessa fase, a primeira assembleia geral do grupo sequer foi realizada e assim, é mais simples acessar os detalhes específicos do consórcio bem como se organizar financeiramente para os pagamentos mensais.

Em andamento

Existem duas alternativas para a entrada em um grupo já em andamento, seja por meio de uma cota ou pela reposição de cotas de terceiros. Na primeira opção, pode-se negociar a compra das cotas que ainda não foram vendidas ou que ficaram disponíveis após a saída de um consorciado do grupo. Nesse caso, deve-se liquidar o número igual de parcelas pagas pelos demais participantes.

É possível sair de um grupo de consórcios?

O consorciado que deseje não mais participar do grupo de consórcios pode sair mediante aviso à gestora do grupo. Quando do conhecimento do interesse em não sair, a administradora exclui o consorciado que, por sua vez, pode continuar participando dos sorteios de modo a reaver os valores pagos.

Outra opção é simplesmente deixar de pagar as mensalidades. Porém, vale ressaltar que o consorciado se torna inadimplente — pelo período restante — e é também excluído dos sorteios. Dessa forma, independentemente do formato escolhido, o ideal é consultar o site do Banco Central ou da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC) a fim de conferir às administradoras autorizadas a realizar esse tipo de operação.

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!