Logo Mais Retorno
termos

Fundo de investimento em ações

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:03/06/2022 às 10:04 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é o Fundo de Investimento em Ações?

Um Fundo de Investimento em Ações (FIA) é uma modalidade que permite investir em papéis da bolsa de valores sem a necessidade de comprar os ativos de modo direto. Isso só é possível porque quem fica à frente das operações é um gestor profissional — com muito conhecimento e experiência no assunto.

O investidor, portanto, não precisa se preocupar em executar a avaliação ou sequer o investimento por si só. Em vez disso, o profissional habilitado tomará as decisões e seguirá as estratégias que o fundo prevê, já que é capacitado para fazer isso. Em outras palavras, esse gestor fica responsável por fazer a seleção de ativos mais interessantes para o investidor.

Como o Fundo de Investimento em Ações funciona?

Um Fundo de Investimento em Ações funciona de duas maneiras distintas: em condomínio aberto e condomínio fechado. Essa denominação foi escolhida pelo fato de que, em um FIA, um grupo de pessoas se reúne com um interesse em comum, que são os investimentos, e compartilham tanto os custos quanto os resultados das operações.

Quando há um condomínio aberto, o investidor consegue comprar cotas e solicitar o resgate delas a qualquer momento. Além disso, novos cotistas podem entrar e os mais antigos podem tanto sair quanto aumentar as suas participações — sempre por meio de novos investimentos. Sendo assim, é um modelo de funcionamento mais fluido.

Já o condomínio fechado se caracteriza pelo oposto do modelo aberto. Nele, só é possível fazer o resgate das cotas quando o prazo de duração do Fundo de Investimento em Ações chegar ao fim ou se ele for liquidado. Esse funcionamento é muito mais rígido, mas é ideal para quem não tem pressa para obter retornos dos investimentos.

Qual é a regulamentação do Fundo de Investimento em Ações?

A regulamentação dos fundos de investimentos foi criada em 2019 com a Lei nº 13.874, chamada de Lei da Liberdade Econômica. Essa legislação incluiu quatro artigos ao Código Civil, estabelecido no ano de 2002.

Essa Lei define que um fundo de investimento é caracterizado como uma comunhão de recursos. Isso significa que ele se constitui como uma forma de condomínio especial — que busca a aplicação de ativos financeiros, assim como direitos e bens diversos.

Existem diversas regras em relação ao Fundo de Investimento em Ações. O regulamento de cada uma delas pode prever a possibilidade da parceria investida nas ações, assim como nos ativos que não se submetem ao limite por emissor. Além disso, 67% do patrimônio deve ser investido em ativos diversos — como cotas de fundos de ações, certificados de depósitos em ações, ações listadas na B3, BDRs e outros.

Quais são as maiores vantagens do Fundo de Investimento em Ações?

Uma das maiores vantagens do Fundo de Investimento em Ações está no fato de que a responsabilidade de gerir esse fundo fica a cargo de um profissional. Como é ele quem acompanha o mercado de ações todos os dias e, além disso, vai em busca dos ativos que têm mais possibilidades de ganhos interessantes, ele tira esse “peso” das costas do investidor.

Além disso, o preço de um Fundo de Investimento em Ações tende a ser mais acessível, o que permite que mais pessoas possam investir nele. Isso significa que investir nele é muito mais barato do que fazer todo o processo por conta própria — o que fica ainda mais evidente se o investidor contar com um portfólio diversificado.

Outro ponto interessante e vantajoso é que por conta do grande número de investidores, que também são chamados de cotistas, em um Fundo de Investimento em Ações os custos operacionais são menores do que os custos que um investidor encontra caso for investir por conta própria.

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!