Última modificação em 28 de janeiro de 2021

O que é um fundo ativo?

Dentro do contexto dos fundos de investimentos existem diversos formatos de atuação. Os gestores diversificam não apenas suas estratégias, como também o modo pelo qual buscam os resultados aos seus cotistas. É o caso do fundo ativo.

Neste cenário, estamos falando sobre fundos de investimento em que os gestores buscam superar o seu benchmark (indicador referência). Para isso, claro, eles precisam trabalhar de forma mais ativa, selecionando melhor seus produtos financeiros e atuando de uma forma mais agressiva no mercado.

Como funciona um fundo ativo?

O fundo ativo exige uma atuação mais precisa do time de gestão, algo que se configura em um trabalho mais complexo do que outros fundos de investimentos que buscam apenas replicar os resultados do seu benchmark.

Em outras palavras, isso significa que o fundo vai ter que encontrar ativos que permitam um desempenho acima da média do mercado. Um fundo ativo de ações, por exemplo, tentará entregar aos seus cotistas resultados acima do Ibovespa. Já um fundo ativo de renda fixa deve buscar oferecer lucros acima do que o CDI.

Essa atuação exige também uma equipe maior de análise e filtro pelos ativos, fazendo com que seja possível essa entrega superior. Ao usar dos mesmos produtos de outros fundos de investimentos, a tendência é que a rentabilidade seja similar também. É preciso inovar nessa função, algo que inclui também aceitar maiores riscos.

Quais as vantagens de um fundo ativo?

O fundo ativo oferece diversas vantagens aos seus investidores, sendo a principal o desempenho acima da média no longo prazo. No entanto, é importante entender que isso não significa que a melhor lucratividade seja assegurada em todos os meses, pois é simplesmente impossível realizar esse tipo de promessa.

Outro ponto positivo é a própria gestão. Para oferecer um ganho acima do seu benchmark, um fundo de investimentos precisa também contar com uma equipe robusta e preparada para lidar com a seleção dos ativos, assim como ferramentas especializadas.

Por fim, um benefício final dos fundos ativos está na diversificação. Uma vez que os produtos tendem a ser mais agressivos visando uma melhor rentabilidade, esse formato de gestão costuma oferecer ativos que saem do comum, algo que pode agradar investidores que desejam um investimento mais arrojado, mas ficam com dificuldades em escolher o produto.

Quais as desvantagens do fundo ativo?

Se por um lado um fundo ativo oferece uma vantagem importante que é a melhor rentabilidade, esse modelo de gestão também traz custos acima da média. As taxas cobradas, afinal, costumam ser maiores em função do trabalho mais complexo para a entrega dos resultados superando o benchmark escolhido.

Além disso, é preciso entender também se esse benchmark é adequado para a entrega dos resultados. Um fundo de ações que apresente o CDI como indicador referência não é exatamente correto com o seu cotista. O ideal, claro, seria uma comparação com o Ibovespa. Assim, o investidor precisa estar atento às condições de cada fundo.

Fundo ativo vs. fundo passivo: qual é a diferença?

O outro formato de fundo de investimentos é chamado de fundo passivo, quando o objetivo passa a ser apenas replicar um indicador referencial, reproduzindo seus resultados. Não há, neste caso, o intuito de superá-lo, ao contrário do que acontece em um fundo ativo.

Por essa razão, um fundo passivo deve cobrar taxas menores dos seus cotistas visto que a sua função é muito mais simples do que a gestão de um fundo ativo. A rentabilidade de longo prazo tende a ser menor também em função desse trabalho mais básico no contexto do mercado financeiro, premiando assim a gestão mais arrojada.

Termo do dia

Perfil moderado

O que é o perfil moderado? Perfil moderado é o nome dado a um tipo específico de investidor, categorizado conforme a sua tolerância ao risco e…