Logo Mais Retorno
termos

Fundo aberto

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:24/02/2021 às 15:01 -
Atualizado 2 anos atrás
Compartilhe:

O que é um fundo aberto?

Um fundo aberto é uma modalidade de fundo de investimentos que permite a entrada e a saída de seus cotistas a qualquer instante. Eles permitem, portanto, a livre movimentação dos investidores.

Aqui, vale esclarecer como funcionam os fundos de investimentos. Esse é um ativo cujo formato se assemelha com um grande condomínio. Assim, diversos investidores fazem seus aportes e o capital acumulado fica nas mãos de um gestor profissional.

Cabe a esse gestor procurar as melhores oportunidades dentro do que permite o mandato do fundo, que é o documento norteador das escolhas e da tomada de decisão em relação aos investimentos que serão realizados, especialmente sobre a categoria, o risco e os percentuais permitidos.

Neste contexto, o investidor pode se interessar em investir em um determinado fundo de investimentos. Para fazer isso a qualquer momento, ele precisa de um fundo aberto.

O mesmo vale para os seus resgates, com a diferença de que, mesmo em um fundo aberto, é normal que os prazos sejam mais extensos para a devolução do dinheiro, especialmente no contexto da renda variável. O intuito aqui é preservar o patrimônio dos cotistas, sem exigir que uma venda seja feita com pressa e em uma situação muito ruim.

Como funciona um fundo aberto?

O funcionamento de um fundo aberto tem como principal característica a liberdade de movimentação das posições dos seus cotistas. Isso permite que, a qualquer momento, ocorram situações como:

  • A entrada de novos cotistas por meio de um aporte financeiro
  • O aumento de posição de cotistas atuais, adicionando uma nova quantia de capital
  • A saída de cotistas por meio de um resgate, retirando dinheiro do fundo de maneira proporcional ao investimento

Apesar desse cenário mais democrático, o fundo aberto não é obrigado a permanecer desta forma. Ou seja, assim que julgar necessário, o gestor pode suspender aportes, impedindo essas movimentações. Normalmente, isso é feito por questões estratégicas como evitar um acúmulo excessivo de capital que dificulte as operações planejadas.

Fundo aberto vs. fundo fechado: quais são as diferenças?

A principal diferença entre um fundo aberto e um fundo fechado está em relação às movimentações de capital. Como vimos, o fundo aberto permite que os cotistas realizem aportes e resgates a qualquer momento, desde que respeitando as regras e prazos do próprio fundo.

Já no caso de um fundo fechado, não há essa mesma oportunidade. Eles são compostos de maneira a receber resgates até uma data determinada, assim como possuem um prazo de encerramento para o pagamento de resgates. Não há, portanto, como entrar e sair do ativo após as datas estabelecidas.

Neste cenário, contudo, outras diferenças aparecem também entre os dois formatos. Veja abaixo alguns deles:

  • Duração: um fundo aberto não apresenta prazo de vencimento. Ou seja, ele existe sem uma data para encerramento, permitindo assim a livre negociação dos cotistas. O fundo fechado costuma ter dia para investimentos e data definida para o resgate, quando ele é finalizado.
  • Ativos: por característica e pensando na eventualidade de resgates, os fundos abertos precisam trabalhar com ativos de maior liquidez. Isso porque, como existe a possibilidade de negociação das cotas, é necessário ter alternativas para resgatar o capital e devolvê-lo ao cotista. Como o fundo fechado não permite essa prática, ele também pode apostar em ativos sem liquidez.
  • Imposto de Renda: a tributação é mais um ponto de diferenciação entre os formatos de fundos. Nos fundos abertos, os resgates podem oferecer tributação dupla — tanto o come-cotas, como o Imposto de Renda sobre lucros nos resgates. Já nos fundos fechados não há incidência do come-cotas. A tributação, portanto, é única e sobre os ganhos do investimento.
Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!
Mais sobre

Inscreva-se em nossa newsletter