Última modificação em 29 de junho de 2021

O que é custo semi-variável?

Custo semi-variável é um tipo de despesa que varia com o volume de vendas, como a comissão paga a funcionários.

Não podemos classificar esse exemplo como custo variável porque sua flutuação de valor não é tão significativa quanto a dos custos variáveis — que é o caso do gasto com a conta de água, por exemplo.

Como funciona o custo semi-variável?

Quando falamos de uma variação pouco significativa, nos custos semi-variáveis, isso quer dizer que há uma parcela fixa compondo o valor.

Imagine uma empresa de desenvolvimento de aplicativos. Mesmo que em determinado mês ela não feche tantos contratos para criar aplicativos novos, a conta da assinatura do software de desenvolvimento ainda vai chegar do mesmo jeito. Então o custo total, envolvido na criação dos apps, é semi-variável.

Essa lógica, de classificação de custos de uma empresa, segue o critério de nível de produção. Então também existe o custo variável, fixo, semi-fixo e periódico.

Qual é a diferença entre o custo semi-variável e o semi-fixo?

É possível confundir esses dois tipos de custos. Mas agora que você já sabe o significado de custo semi-variável, ao ler, a seguir, a definição de semi-fixo, verá que são diferentes.

O custo semi-fixo, também chamado de custo fixo por degrau, é um custo fixo em determinada faixa de produção. Com a mudança da faixa, o custo se modifica.

Para entender melhor, pense em qualquer caso oposto ao exemplo da empresa de desenvolvimento de softwares. Se a companhia do software ‘fosse boazinha’, ela não iria enviar a conta da assinatura, já que seu cliente não teria utilizado tanto o programa. O que não acontece.

Então vamos para outro cenário. Imagine um restaurante com 20 cozinheiros. Com essa quantidade de funcionários, o dono do estabelecimento percebeu que é possível atender, hipoteticamente, 70 clientes. 

Mas para atender 140 clientes, ou seja, produzir mais refeições, ele teria que contratar mais 20 cozinheiros. Então o custo de mão de obra aumentou por causa dessa faixa de produção, que seria duplicada.

Outros tipos de custos

Além da produção, adotando-se outros critérios, é possível definir mais tipos de custos. Veja:

Relativo à apropriação aos produtos fabricados

Podem ser apropriados diretamente aos produtos fabricados, sem necessidade de rateio (custo direto) ou podem depender de cálculos, rateios e afins para serem alocados nas linhas de produção (custo indireto).

Relativo aos departamentos

Podem ser identificados e mensurados em relação a um departamento (custos específicos) ou, para serem alocados em um departamento, precisam de um critério (custos comuns).

Relativo à controlabilidade

Podem ser controlados por decisão administrativa, como salários (custos controláveis) ou são determinados de forma exterior à empresa, como os impostos (custos não-controláveis).

Como reduzir custos, incluindo o semi-variável?

Uma saída para que as empresas prosperem é a redução de custos. 

Mas não é tão simples conseguir isso, já que se deve ter um equilíbrio para que a qualidade do produto ou serviço não se comprometa. 

Por isso, práticas como estas são recomendadas:

Negociar com os fornecedores atuais

Antes de tentar trocar de fornecedor, é aconselhável exercitar as habilidades de negociação e tentar chegar a um acordo. Nem todos costumam dar descontos, mas dar um prazo maior para o pagamento ou ter a possibilidade de parcelar já é um começo.

Cortar gastos supérfluos

É interessante estudar frequentemente os processos da empresa e verificar qual pode ser otimizado ou até mesmo eliminado. 

Reduzir custos fixos e compensar nos variáveis

Se a empresa não conseguir economizar em determinado momento, é possível obter essa redução de custos de forma sazonal, pela substituição do que se enquadra como custo fixo pelo variável — ou mesmo os de produção semi-variável. É o que acontece, com frequência, com a contratação dos profissionais da Tecnologia da Informação, na modalidade temporária. 
 

Termo do dia

Endomarketing

Você com certeza conhece o marketing, mas e o endomarketing? Descubra o que é e como ele se relaciona com o mercado financeiro!