Logo Mais Retorno
termos

Criptomoeda Dogecoin

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:08/12/2021 às 17:16 -
Atualizado 5 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é Dogecoin?

A criptomoeda Dogecoin é, como o próprio nome sugere, uma moeda digital. Criada por programadores a partir de um código aberto na blockchain (tecnologia base para as criptomoedas), a ideia dos cofundadores da DODGE, Billy Markus e Jackson Palmer era, basicamente, trazer ao mundo uma alternativa à principal moeda digital do mundo, o Bitcoin (BTC).

Embora tenha sido lançada no mercado de moedas digitais em 2013, apenas em 2021 a Dogecoin ganhou notoriedade. Isso ocorreu devido a disparada de preço, tendo, à época, atingido uma valorização de mais de 14.000%, marca surpreendente até mesmo para outras moedas de um mercado reconhecido por sua grande volatilidade.

Como surgiu a Criptomoeda Dogecoin?

A criação da moeda digital deu-se, basicamente, em razão do meme “Dodge”, uma icônica imagem de um cachorro da raça Shiba Inu, muito comum no Japão. Em razão da viralização do “meme”, a criptomoeda dogecoin (DOGE) é conhecida por sua origem pouco convencional, mas, também, pelas altas valorizações que acumulou em um curto período de 2021.

Assim como as demais criptomoedas que existem neste mercado, a Dogecoin não possui lastro e atribui-se o seu valor apenas ao tamanho da adoção. Em outras palavras, a valorização, bem como a queda de valor da moeda tende a ocorrer de acordo com o interesse das pessoas nela. Ou seja, quanto mais indivíduos interessados, mais o seu valor aumenta.

Como funciona a Dogecoin?

Em termos práticos, a Dogecoin se comporta de modo muito semelhante ao que ocorre em outros tipos de criptomoedas conhecidas no mercado. Uma de suas principais características, portanto, é a de ter um código-fonte aberto — o que permite que qualquer indivíduo acesse gratuitamente.

Outro ponto interessante é que a DODGE se trata de uma moeda não centralizada de funcionamento P2P (peer-to-peer). Isso significa, em síntese, que não é necessário um servidor central para validação das transações.

Dessa forma, a Dogecoin é uma criptomoeda mineirada, a partir de sistemas que utilizam o mesmo o formato de mineração de Litecoin (LTC), já que ambas compartilham do mesmo código algorítmico. Vale lembrar que esse processo de mineração é o que assegura a manutenção das transações e emissão de novas criptomoedas.

Quais são as taxas e o preço de mercado?

Em meados de 2021, a Dogecoin iniciou as suas negociações custando US$ 0,05. No entanto, como já destacamos, a moeda atingiu a impressionante marca de valorização de 14.000%, alcançando o valor de US$ 0,73 em maio — após o tweet do bilionário Elon Musk. Nas cotações atuais, pode-se perceber uma queda acentuada da moeda, contudo, o cripto ativo ainda é negociado em cerca de US$ 0,20, com uma alta acumulada de 4.700% em 2021.

Esse crescimento tão significativo apenas se deu em razão da participação de um personagem muito conhecido no mercado de criptomoedas: o bilionário Elon Musk. A partir do seu apoio público, a criptomoeda teve um crescimento de 50% do seu valor no início de fevereiro.

Até então, a Tesla — empresa comandada por Musk — não havia ingressado de vez no setor de cripto ativos, o que ocorreu pouco tempo após, com a compra de 7,8 bilhões de reais em Bitcoins pela maior produtora de veículos elétricos do planeta.

Quais as diferenças entre o Dogecoin e o Bitcoin?

No que diz respeito a função das duas moedas digitais, não se destaca nenhuma diferença significativa, já que ambas possuem as mesmas características e funcionalidades. Porém, as taxas aplicadas aos cripto ativos são bastante significativas, afinal, enquanto a blockchain do Bitcoin aplica uma taxa média de US$ 60 por transação, o máximo cobrado pelo Dogecoin até hoje em relação às operações foi de apenas US$ 2,50.

Outro ponto importante passa diretamente pela operação das criptomoedas. Isso porque o Dodgecoin performa melhor do que o Bitcoin em relação ao tempo de confirmação das transações. Em geral, o BTC demanda até 10 minutos para concluir uma confirmação de compra, enquanto a DODGE leva no máximo um minuto para realizar o mesmo procedimento.

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!