termos

Ciclo de caixa

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:20/07/2021 às 01:37 - Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é ciclo de caixa?

Ciclo de caixa, ciclo financeiro ou ciclo de conversão de caixa (CCC), é o período que começa no pagamento aos fornecedores de um produto e vai até o momento em que a empresa recebe o pagamento do cliente que comprou esse mesmo produto.

Se esse indicador não estiver sendo bem gerenciado, a empresa pode ter desequilíbrios com o estoque, dificuldades para o pagamento de aquisições de mercadorias etc. 

Já você, como investidor, quando investe em uma organização que passa por isso, o seu patrimônio também pode ser prejudicado por essas dificuldades de gestão.

Como se calcula o ciclo de caixa?

A fórmula do ciclo de conversão de caixa é a seguinte:

CCC = CO - PMPF

Onde:

  • CO = Ciclo Operacional;
  • PMPF = Prazo Médio de Pagamento a Fornecedores.

O ciclo operacional é o tempo que uma empresa leva para realizar toda a sua atividade operacional principal, ou seja, da compra do produto ou matéria-prima até o recebimento do pagamento pela venda.

O PMPF, por sua vez, é o prazo que a empresa tem, em média, para quitar uma compra feita com os fornecedores. 

Por exemplo, imagine a rotina do gerente de uma farmácia. Ele faz um pedido à distribuidora de medicamentos, recebe as unidades solicitadas de um determinado tipo de medicamento e vende todas elas em 60 dias. Em 65 dias, ele efetua o pagamento da mercadoria.

Como alguns clientes pagaram pelos produtos com cartão de crédito, o valor integral dos produtos só é recebido pela farmácia em 70 dias. 

Sendo assim, o seu ciclo de caixa é 70 - 65 = 5 dias. 

Como interpretar o ciclo de caixa?

O nosso exemplo resultou em um número razoável pela flexibilidade de pagamento junto à distribuidora. Somado ao período relativamente baixo em que a mercadoria fica em estoque (60 dias), ocorre um bom giro no caixa e, assim, o gerente não precisa contar com o capital de giro da empresa.

Não existe um valor específico considerado padrão ou ideal para o CCC, pois a variável depende muito da natureza do negócio e a fase pela qual ele passa.

Até porque as coisas não funcionam como na fórmula matemática. 

Na prática, pela oscilação do mercado e do poder de compra, em certos momentos o ciclo de caixa está baixo e, em outros, alto.

Por isso, uma boa gestão financeira de curto prazo pode tentar algumas saídas, eventualmente, como:

  • reduzir o tempo da mercadoria em estoque, o que pode ser feito com promoções, por exemplo;
  • diminuir o tempo médio dos valores a receber, facilitando as vendas com dinheiro em espécie ou no cartão de débito;
  • prolongar o pagamento com os fornecedores, por meio das negociações.

Qual a importância de conhecer o ciclo de caixa das empresas da Bolsa?

Os investidores habituados ao mercado acionário, geralmente, já sabem a importância de conhecer os relatórios financeiros das empresas nas quais investem, atualizar-se com as notícias etc.

Mas e quanto às informações que elas não divulgam? O ciclo de caixa é uma delas.

O levantamento mais recente do CCC das empresas comerciais listadas na Bolsa, como Magazine Luiza, Drogasil e Arezzo, foi feito em 2020. Na pesquisa, verificou-se que o ciclo se manteve positivo, a partir de 2011, ficou negativo em 2016 e se recuperou no ano seguinte.

Os autores do estudo concluíram que as empresas brasileiras têm conseguido se manter em uma posição favorável, exceto pelo período de recessão de 2015, acompanhado de uma inflação acima de 10%. 

Assim, por mais que você conheça o Balanço Patrimonial e todos os outros documentos da seção de Relação com os Investidores, é interessante calcular ou buscar pesquisas relacionadas a esses dados mais específicos, como o ciclo de caixa, pois elas também informam sobre a gestão financeira das empresas.

Sobre o autor
Equipe Mais RetornoA Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!
Nome Sujo (na praça)

Nome Sujo (na praça)

O que significa ter Nome Sujo na Praça? As pessoas que estão com o “nome sujo na praça” não são boas pagadoras e estão devendo nas...

  CONTINUAR LENDO