Logo Mais Retorno
termos

CAGED

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:09/10/2020 às 21:00 -
Atualizado 3 anos atrás
Compartilhe:

O que é CAGED?

CAGED (o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) é uma iniciativa do extinto Ministério do Trabalho e Emprego, agora de responsabilidade do Ministério da Economia.

Trata-se de um relatório que as empresas devem apresentar mensalmente e que é usado pelo governo federal para ações que visam melhorar as condições do trabalho no país, inclusive para as operações do Programa de Seguro-Desemprego.

Entendendo o CAGED

Para que o governo possa garantir boas condições de trabalho, ele precisa de informações sobre o mercado de trabalho. Entre essas informações, está a quantidade de profissionais empregados e desempregados no país.

A maneira encontrada para obter esses números foi criar, para as empresas, a obrigação de registrar contratações e desligamentos realizados em um determinado período. Esse registro é feito por meio do CAGED.

Além disso, as informações ali presentes também são utilizadas para conferir os dados sobre vínculos trabalhistas das pessoas que solicitam o benefício do seguro-desemprego, confirmando que elas atendem aos requisitos para sua concessão, e para encerrar automaticamente o pagamento do benefício quando o trabalhador que estava desempregado volta a trabalhar.

Quais empresas devem entregar o CAGED?

A obrigação da entrega aplica-se a todas as empresas que tiverem admissão ou desligamento de funcionários dentro do período ao qual o relatório se refere. Mesmo Microempresários Individuais (MEIs) devem fazer o envio.

Ficam liberadas do envio apenas as empresas que, naquele determinado período, não realizarem nenhuma admissão ou desligamento.

Quais são as sanções para omissão do CAGED?

O envio do CAGED é uma obrigação para as empresas e, portanto, são aplicadas sanções quando essa obrigação é descumprida.

De acordo com a legislação, empregadores que não o enviam devem pagar multa, equivalente a 1/3 do salário mínimo vigente. O valor da multa considera a quantidade de admissões e demissões não informadas e o período de atraso no envio do relatório. 

Como as empresas entregam o CAGED?

Para realizar a entrega, as empresas enviam as informações para a atual Secretaria do Trabalho por via eletrônica. O envio pode atender dois prazos diferentes, de acordo com a situação do trabalhador.

Quando o trabalhador estava recebendo o seguro-desemprego, o CAGED deve ser enviado no ato da sua admissão. Esse é o chamado "CAGED Diário", que permite evitar o recebimento indevido do benefício por pessoas que já não estão mais desempregadas.

Por outro lado, quando o trabalhador não solicitou e não estava recebendo seguro-desemprego, ele deve ser enviado até o sétimo dia útil do mês seguinte à admissão. O mesmo vale quando a informação que está sendo registrada é referente à demissão de funcionários. Esse é o chamado "CAGED Mensal".

Qual é a diferença entre RAIS e CAGED?

Além do CAGED, existe uma outra forma pela qual as empresas devem registrar e reportar mudanças no seu quadro de funcionários: a RAIS.

A Relação Anual de Informações Sociais, ou RAIS, é um relatório que as empresas devem enviar anualmente, informando todos os vínculos empregatícios mantidos no ano anterior, mesmo aqueles que já foram encerrados.

Se a empresa não tiver mantido nenhum vínculo empregatício em um determinado ano, isso não a libera da entrega da RAIS. Nesse caso, ela deve entregar a RAIS Negativa, que informa a inexistência de vínculos no período.

Então, qual é a diferença entre RAIS e CAGED? Para entender melhor, vamos usar um exemplo.

Imagine que, na empresa fictícia ABC Metais, João foi contratado em janeiro de 2005 e desligado em julho de 2010.

João vai aparecer no CAGED de janeiro de 2005, no qual a empresa informará sua admissão, e no CAGED de julho de 2010, no qual a empresa informará sua demissão. Porém, ele vai aparecer na RAIS de 2005, 2006, 2007, 2008, 2009 e 2010 – todos os anos em que ele teve um vínculo empregatício ativo com a ABC Metais.

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

® Mais Retorno. Todos os direitos reservados.

O portal maisretorno.com (o "Portal") é de propriedade da MR Educação & Tecnologia Ltda. (CNPJ/MF nº 28.373.825/0001-70) ("Mais Retorno"). As informações disponibilizadas na ferramenta de fundos da Mais Retorno não configuram um relatório de análise ou qualquer tipo de recomendação e foram obtidas a partir de fontes públicas como a CVM. Rentabilidade passada não representa garantia de resultados futuros e apesar do cuidado na coleta e manuseio das informações, elas não foram conferidas individualmente. As informações são enviadas pelos próprios gestores aos órgãos reguladores e podem haver divergências pontuais e atraso em determinadas atualizações. Alguns cálculos e bases de dados podem não ser perfeitamente aplicáveis a cenários reais, seja por simplificações, arredondamentos ou aproximações, seja por não aplicação de todas as variáveis envolvidas no investimento real como todos os custos, timming e disponibilidade do investimento em diferentes janelas temporais. A Mais Retorno, seus sócios, administradores, representantes legais e funcionários não garantem sua exatidão, atualização, precisão, adequação, integridade ou veracidade, tampouco se responsabilizam pela publicação acidental de dados incorretos.
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos, ilustrações ou qualquer outro conteúdo deste site por qualquer meio sem a prévia autorização de seu autor/criador ou do administrador, conforme LEI Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.
® Mais Retorno / Todos os direitos reservados