Última modificação em 29 de janeiro de 2021

O que é CA-300?

CA-300 é uma certificação, na área de crédito mobiliário, ofertada pela Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança). O certificado abrange, principalmente, a Resolução 3.954, do Banco Central, que habilita o profissional a trabalhar com o financiamento de imóveis.

Essa resolução do BC trata da remuneração e das exigências para ser um correspondente bancário apto a trabalhar. Caso o profissional deixe de fazer a CA-300, ele pode ser impedido de assinar qualquer proposta a ser enviada para o Banco, já que eles detectam a proposta de um profissional não-certificado.

A instituição certificadora, Abecip, surgiu junto com o Sistema Financeiro da Habitação (SFH) do país e tem a importante função de regulamentar os financiamentos de imóveis para as pessoas com menor poder aquisitivo.

Como funciona a certificação CA-300?

O público-alvo do exame são os profissionais correspondentes no país (vinculados ou não à associação) e que comercializam produtos de crédito imobiliário, além de universitários interessados em obter este diferencial no currículo.

Ele tem duas categorias: o CA-300 e o CA-300 com o módulo de HIS (Habitação de Interesse Social). Nesse segundo tipo, o conteúdo programático é maior, a prova traz 10 questões a mais e 30 min adicionais para resolvê-las. São perguntas referentes às operações de Crédito Imobiliário enquadradas nos Programas Sociais do Governo (como o Minha Casa Minha Vida).

A avaliação pode ser aplicada em qualquer estado nacional e estes são os detalhes sobre a sua aplicação:

Uma vez aprovado, o candidato receberá a certificação, a logomarca que poderá ser acrescida, opcionalmente, ao currículo e/ou cartão de visitas e também terá os seus dados registrados na CRCP (Central de Registros de Certificados Profissionais), uma certificadora que também armazena os dados dos profissionais da FEBRABAN e outros órgãos.

Qual o conteúdo programático da CA-300?

Você pode conferir a introdução de alguns dos conteúdos cobrados aqui no portal, acompanhe:

Intermediários financeiros (como as sociedades de crédito imobiliário e os bancos múltiplos) e órgãos de regulação — BACEN e CVM.

Finalidades, intermediários e recursos, como poupança, FGTS, entre outros.

Finalidades, entidades e Certificado de Recebíveis Imobiliários etc.

Alienação fiduciária, hipoteca, fiança, entre outros.

Para o profissional que deseja se aprofundar, também existe a Certificação Abecip 600 (CA-600). Ela não é obrigatória e seu nível é um pouco mais avançado, além de ser mais cara para realizá-la.

Financiamento imobiliário vale a pena?

Uma das melhores formas de financiamento imobiliário ocorre por meio do crédito habitacional, uma linha de crédito exclusiva para a compra de bens. É semelhante a um empréstimo, mas tem prazos de pagamento bastante longos, juros mais altos e não pode ser utilizado para custear despesas.

Esse crédito é gerenciado por meio do SFH e do SFI.

O SFH é apropriado para programas de habitação popular, como o Pró-Moradia e o Programa Morar Melhor. Seus recursos vêm do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), FGTS e contas poupança.

Já o SFI abrange os imóveis adquiridos com objetivo de investimento, os que estão localizados em áreas rurais e os que possuem um maior valor de mercado. Além disso, a captação de recursos deste sistema é feita junto ao mercado financeiro e as taxas de juros também são maiores que as do SFH.

Termo do dia

Mercado de Crédito

O que é mercado de crédito? O mercado de crédito é parte integrante do Sistema Financeiro Nacional, composto ainda pelos mercados de câmbio (moeda), capitais (valores…