Bens pendentes de compra (Consorciado)

Última modificação em 27 de Agosto de 2021 às 10:13

O que são bens pendentes de compra?

Bens pendentes de compra são imóveis, veículos ou outras propriedades e até serviços que foram contemplados há mais de 30 dias a um consorciado. Podem ser chamados também de bens pendentes de aquisição.

Esse “tempo de espera”, na compra de um bem, é a principal vantagem dos consórcios. Os indivíduos têm a possibilidade de escolher o momento ideal para utilizar a sua cota e receber rendimentos financeiros vindos dos pagamentos das prestações, enquanto isso. 

Como funcionam os bens pendentes de compra?

Antes de tudo, saiba como funciona um consórcio: trata-se de uma modalidade de crédito na qual várias pessoas se unem para pagar parte de uma propriedade, um carro, por exemplo.

Em vez de financiar — que é pegar o dinheiro de uma vez no banco e, depois, devolvê-lo, com juros — você paga a instituição financeira, aos poucos, para receber a carta de crédito e fazer a aquisição do bem ou serviço.

Então suponha que você entrou em um grupo de consórcio para comprar um veículo leve. Certo dia, você é contemplado com o crédito de R$ 50 mil e escolheu não usá-lo na hora — por qualquer motivo, seja um compromisso mais importante a caminho etc.

Assim, você continua pagando as prestações. Afinal, o grupo ainda não encerrou, necessariamente, né? Essas prestações continuam rendendo e somando ao seu patrimônio.

Até que, depois de três meses, você percebe que é o melhor momento de correr atrás desse bem pendente de compra. Portanto, basta retirar os R$ 50 mil. 

E com uma vantagem: o montante é acrescido às prestações que você pagou ao longo desses 3 meses, até o dia útil anterior a sua utilização.

Exemplos de bens pendentes de compra

Para você entender melhor a situação, saiba o que pode ser adquirido por meio de consórcio e se tornar um bem pendente de compra:

  • imóveis;
  • automóveis;
  • veículos pesados e máquinas agrícolas;
  • placas solares;
  • tratamentos estéticos e cirurgias;
  • viagens;
  • festa de casamento;
  • reformas.

É seguro ter bens pendentes de compra?

Os consórcios, de modo geral, são seguros. Todos são organizados por empresas — chamadas de administradoras — e são fiscalizados pelo Banco Central (BC). 

Mas lembre-se de que ainda é recomendado conferir se a administradora está contida na lista de instituições confiáveis do BC.

Em relação às contemplações, elas ocorrem mensalmente nas assembleias dos consorciados. 

Todos do grupo terão acesso ao crédito, mas é necessário ter uma ordem de quem vai receber primeiro. Isso pode ser definido simplesmente por um sorteio.

Alternativamente, também há a opção do lance. É quando um consorciado oferece um valor para aumentar as suas chances de ser antecipado na contemplação.

Ou seja, de uma forma ou de outra, você terá acesso ao crédito. Porém, se quiser desistir do consórcio, é só resgatar o dinheiro.

Os bens pendentes de compra podem sofrer reajustes no preço?

Um consórcio de um veículo, por exemplo, pode durar em torno de 72 meses. Logo, a tabela de preços pode sim mudar, o que faz a associação também pagar prestações atualizadas.

Mas o valor para retirar, a partir da contemplação, não sofre reajuste algum. Por isso, tanto faz se você for utilizar R$ 50 mil com 31 dias ou com 365 dias. A única mudança será o acréscimo das prestações que você continua fazendo — a menos que o consórcio se encerre antes.

Essa correção de crédito não ocorre porque o consorciado recebe a oportunidade de usar o dinheiro. Se ele escolhe não usar e ter bens pendentes de compra, mesmo tendo uma boa justificativa, como um acidente, o grupo não pode ser obrigado a arcar com essa diferença.

Glossário de Finanças e Investimentos

Pesquise a(s) palavra(s) navegando pelo alfabeto abaixo