Avaliação 360 graus

Última modificação em 21 de Julho de 2021 às 03:50

O que é a avaliação 360 graus?

A avaliação 360 graus é um método que dá a um colaborador a oportunidade de ouvir várias pessoas com as quais eles trabalham e as suas respectivas opiniões sobre ele. Ou seja, nada mais é que uma poderosa ferramenta de desenvolvimento que tem o objetivo de oferecer uma visão completa de cada um dos avaliados.

Pode-se dizer que ela é uma versão mais completa das avaliações 90 e 180 graus. Isso porque ela reúne todas as características dos outros modelos em um único lugar e ainda agrega novas funcionalidades. Dessa forma, o processo consiste, basicamente, em coletar as opiniões de colegas de trabalho — que podem ser oferecidas de forma aberta ou anônima — com o intuito de fazer o profissional melhorar ainda mais.

Como a avaliação 360 graus funciona?

A avaliação 360 graus tem se tornado uma das grandes aliadas estratégicas das empresas. Ela corresponde aos processos de coleta de informação, tabulação dos dados e consolidação das avaliações a respeito das habilidades, competências e comportamento do profissional avaliado.

Para que ela seja realizada, são selecionados alguns colaboradores que têm contato direto e constante com o avaliado — como os chefes, diretores, gestores, parceiros de trabalho e até pessoas externas, como fornecedores e clientes. Além disso, esse tipo de avaliação também inclui a própria autoavaliação do profissional em questão.

Esse processo envolve um estudo completo a respeito da produtividade, do nível de potencial de crescimento e do desempenho real de cada um dos colaboradores de uma empresa. Por esse motivo, leva alguns indicadores em consideração, como a proatividade, interação, organização, nível de colaboração e capacidade de liderança.

Quais são os critérios da avaliação 360 graus?

Como lida com vários fatores a serem analisados, em algumas empresas, os critérios da avaliação 360 graus podem variar de acordo com a relação entre os avaliadores e o avaliado. Já em outros negócios, podem ser específicos por área de atuação do liderado. Nesse caso, são avaliadas as competências técnicas para desenvolvedores de softwares ou as habilidades ligadas à área de vendas para os vendedores.

Outra possibilidade é que esses mesmos critérios precisem mudar com base do nível do cargo avaliado. Isso porque os utilizados para avaliar o CEO da empresa são muitos diferentes daqueles usados para avaliar um analista — que tem um trabalho de complexidade mais baixa em comparação ao primeiro.

Por que as empresas utilizam a avaliação 360 graus?

Cada vez mais as empresas passam a ser adeptas a esse processo de avaliação por conta dos vários benefícios que ela proporciona para todo o ambiente de trabalho. O primeiro deles são as diferentes opiniões. Isso porque a avaliação 360 graus recebe esse nome justamente por ser capaz de olhar para todos os lados da mesma maneira. O que quer dizer que todos os colaboradores têm a oportunidade de dar opinião sobre o profissional avaliado, independentemente do seu cargo ou nível.

Outro fator que leva as instituições a implementar esse processo de avaliação são os maiores resultados ao final do processo. Depois que o RH reúne todas as respostas de uma avaliação, o feedback dado ao colaborador é feito de maneira individual em uma reunião. Todos os pontos são ressaltados e melhorias são propostas.

Por fim, outro grande motivo para a utilização da avaliação 360 graus é que ela é capaz de deixar os profissionais mais satisfeitos. Isso porque quando ela é feita apenas pelos superiores, os outros colaboradores podem não ver com bons olhos e até mesmo se sentirem incompreendidos e achar que estão sendo perseguidos pelos chefes. Por esse motivo que esse modelo costuma ser popular entre as equipes, porque dá poder de voz a todos, independentemente dos cargos que ocupam.

Glossário de Finanças e Investimentos

Pesquise a(s) palavra(s) navegando pelo alfabeto abaixo