termos

Ativo Diferido

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:25/06/2020 às 15:07 - Atualizado 2 anos atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é Ativo Diferido?

Ativo Diferido é um termo da contabilidade e refere-se a recursos aplicados antecipadamente em despesas que vão ser “consumidas” e contribuir para formar o resultado da empresa em diversos exercícios futuros.

Justamente porque a despesa ainda não foi consumida e os resultados ainda não foram formados, eles não podem ser contabilizados. Até que isso aconteça, os recursos ficam registrados em uma conta contábil separada para essa finalidade específica, que é a do Ativo Diferido.

Entendendo o Ativo Diferido

Antes de mais nada, para falar sobre ativo diferido, é importante saber que se trata de uma categoria que, oficialmente, já foi eliminada na contabilidade pela Lei 11.941 de 2009, embora eventualmente o termo ainda seja usado. Quando a categoria ainda era utilizada, ela referia-se a um dos tipos de ativos que entravam na composição do ativo permanente, hoje chamado de ativo não circulante. 

Para entender melhor, então, como funcionava o ativo diferido, vamos usar um exemplo.

Suponha que a empresa fictícia ABC Metais está desenvolvendo um projeto de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) para criar uma nova liga de metais mais dura, mais resistente e mais barata. O projeto deve levar vários anos e, quando for finalizado, resultará em um produto que a empresa vai colocar no mercado e que vai aumentar muito sua receita.

Para realizar esse projeto, a ABC Metais precisa pagar logo de cara por laboratórios e equipamentos. Ou seja, existem despesas que são pagas imediatamente e que vão ser consumidas ao longo dos próximos anos. Além disso, nenhum retorno chega nas mãos da empresa porque isso só será possível quando o projeto estiver concluído, com um produto viável para o mercado.

Então, esse dinheiro que a ABC Metais gastou com os laboratórios e equipamentos é contabilizado em uma conta especial, dos ativos diferidos. Conforme a empresa consome essas despesas, ela faz a amortização contábil dos valores registrados nessa conta, até o momento em que o projeto esteja finalizado e a receita gerada por ele comece a entrar na forma de resultados. 

Qual é a diferença do Ativo Diferido para as despesas?

É comum haver dúvidas sobre porque esses recursos devem ser registrados como ativos se, na realidade, trata-se de dinheiro que a empresa está gastando. É comum achar que esses valores deveriam ser contabilizados nas contas de despesas.?

No entanto, o ponto central para que esses recursos recebam tratamento diferente de outros gastos é que eles vão gerar um retorno. Eles são investimentos, não despesas.

Vamos voltar ao exemplo da ABC Metais. Ela pode gastar R$ 1 bilhão com os laboratórios e equipamentos para seu projeto, mas existe a perspectiva de recuperar esse R$ 1 bilhão, com rendimentos, quando o novo produto estiver pronto para o lançamento.

É muito diferente, por exemplo, do gasto com o pagamento de uma conta de luz, ou de uma dívida bancária, ou de uma compra de matéria-prima, que não geram nenhum retorno para a empresa.

Dessa forma, a diferença do ativo diferido para as despesas é que ele tem, no mínimo, uma expectativa de contrapartida futura.

Qual é a vantagem de registrar gastos como Ativo Diferido?

Quando um gasto é registrado como ativo diferido, evita-se que ele cause um desequilíbrio na contabilidade da empresa e gere interpretações erradas da sua saúde financeira.

Imagine que aquele R$ 1 bilhão que a ABC Metais investiu no seu projeto fosse simplesmente tratado como uma despesa. Ele iria colocar o resultado da empresa no período em uma posição muito negativa, como se ela tivesse enfrentado problemas graves, quando, na realidade, é mais provável que a empresa esteja bastante saudável e por isso decidiu assumir um projeto tão ambicioso.?

Portanto, registrar esses gastos de investimento como ativo diferido é uma decisão estratégica para que a informação sobre as finanças da empresa reflitam sua verdadeira situação.

Sobre o autor
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!
Mais sobre
Setor secundário (empresas)

Setor secundário (empresas)

O que é setor secundário? Na economia brasileira, o setor secundário corresponde às empresas e companhias responsáveis por converter uma matéria-prima em produtos. O caso mais...

  CONTINUAR LENDO