Última modificação em 18 de dezembro de 2020

O que é análise do ponto de equilíbrio?

A análise do ponto de equilíbrio é uma métrica que indica o quanto a empresa precisa vender para que o valor das receitas atinja — ou ultrapasse, no melhor dos casos — o valor dos seus custos. Sendo assim, esse indicador verificará qual deve ser o volume mínimo de faturamento para que o negócio não tenha prejuízo.

É a partir do momento em que a empresa atinge o ponto de equilíbrio (breakeven), então, que é possível afirmar que ela passará a lucrar. O cálculo é feito segundo projeções de vendas e, no geral, é calculado sobre a receita de forma percentual. Isso significa que quanto mais baixo for o indicador, menos arriscado o negócio se mostra. Isso acontece porque, nesse caso especificamente, é preciso atingir menos receitas para acumular lucros e evitar mais prejuízos financeiros.

Qualquer empresa que deseja obter um lucro excepcional precisa ter um ponto de equilíbrio. Se colocado em um gráfico, seria o ponto em que as curvas de receita total e custo total se encontram perfeitamente. Essa análise, de forma resumida, auxilia qualquer negócio a prever o possível efeito de mudanças nos preços de venda, a medir os lucros e perdas em diferentes níveis e a coordenar a relação entre os custos variáveis e os fixos.

Como funciona a análise do ponto de equilíbrio?

O funcionamento de uma análise do ponto de equilíbrio se dá ao descobrir o momento em que as receitas começam a exceder os custos totais. O primeiro passo, então, é separar os gastos entre os que são fixos — que não se alteram com a quantidade de saídas — e os variáveis.

Entende-se como custos variáveis todos aqueles que variam com a quantidade de saída, como a mão de obra envolvida nos processos de fabricação e das matérias-primas utilizadas pela empresa. Já os custos fixos mais comuns incluem pagamento de aluguel e de outras contas, como empréstimos.

Suponha, então, que as despesas fixas de um negócio sejam de R$ 480 mil por ano. Suas despesas variáveis no mesmo período são, em média R$ 8 por produto ou serviço e o preço de venda é de R$ 20 por unidade. O resultado será uma margem de contribuição média de R$ 12 por unidade e um índice médio de 60% — uma vez que a conta é o valor da unidade dividido pelo preço médio de venda.

Sendo assim, a empresa terá um ponto de equilíbrio em unidades de produto ou serviço de R$ 40 mil, pois é o valor de R$ 480 mil dividido pelo valor da unidade. Por sua vez, o ponto de equilíbrio de vendas será de R$ 800 mil, já que é o resultado de R$ 480 mil dividido por 60%.

Quais são as funções da análise do ponto de equilíbrio?

O ponto de equilíbrio, como dito anteriormente, é o valor mínimo em vendas para que todas as despesas e os custos sejam cobertos. Por esse motivo, fazer esse tipo de análise em uma empresa permite um direcionamento maior da gestão em relação a vários pontos, como as metas de venda.

Essa métrica também é capaz de mostrar com clareza o aumento — ou a diminuição — da capacidade de produção de um negócio. Além disso, também agrega um maior valor à organização e ajuda na identificação dos serviços ou produtos mais e menos rentáveis por meio do cálculo da margem de contribuição.

A análise do ponto de equilíbrio é uma ferramenta que auxilia tanto as estratégias operacionais e comercias quanto as financeiras de um negócio. Tudo isso para evitar prejuízos futuros e melhorar — ao máximo — a rentabilidade. Sendo assim, é fundamental para avaliar o valor de qualquer empresa.

Termo do dia

UFIR

O que é UFIR? A UFIR (Unidade Fiscal de Referência) foi criada após os fracassos dos planos do Governo Collor. Ela é um indexador de compensação inflacionária para…