Empresa

A rede de farmácias Pague Menos informou ao mercado nesta quinta-feira, 2, que fará a abertura de 200 lojas até o final de 2022. Desse montante, 55 novos pontos de venda serão inaugurados ainda em 2021, somando com mais 25 já em operação desde o início de 2021. E no próximo ano, a previsão é abrir mais 120 unidades.

Foto: Pague Menos/Divulgação
Pague Menos quer abrir 200 novas lojas até o fim de 2022 - Foto: Pague Menos/Divulgação

Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa explica que as projeções consideram a estratégia de expansão; a capacidade financeira para suportar investimentos; a capacidade de obter pontos comerciais atraentes com expectativas de retorno adequadas; a capacidade de implantar novas lojas, incluindo a estrutura de engenharia e a disponibilidade de funcionários qualificados dentro do plano de carreira para operarem tais lojas; e outras circunstâncias inerentes às atividades de expansão, sujeitas a riscos e incertezas.

"Qualquer alteração na percepção ou nos fatores acima descritos pode fazer com que os resultados concretos divirjam das projeções efetuadas. Vale ressaltar que as projeções são estimativas, e que não constituem promessa de desempenho, de modo que poderão ser revistas (positiva ou negativamente), especialmente no caso de alteração relevante nestes fatores", destaca a empresa.

O anúncio foi feito no dia em que a Pague Menos comemora um ano da realização de seu IPO na Bolsa.

Resultado trimestral

No segundo trimestre deste ano, a Pague Menos registrou lucro líquido de R$ 71,6 milhões, o maior de sua história, o que representou um crescimento de 683% em relação ao mesmo período de 2020.

Além disso, nos meses de abril, maio e junho deste ano, a rede acelerou o crescimento de vendas e registrou faturamento recorde de R$ 2 bilhões, alta de 20,6% ante a mesma base de comparação do ano anterior.

Segundo a companhia, no mesmo trimestre, a companhia investiu R$ 68,1 milhões. A maior parte desse valor foi direcionada para a expansão orgânica e reformas de lojas.  / com Agência Estado

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais