Logo Mais Retorno
Economia

PIB do Brasil tem alta de 1% no 1° trimestre de 2022, impulsionado por exportações e serviços, aponta IBGE

O resultado positivo do PIB no primeiro trimestre foi puxado, sobretudo, por Exportações e Serviços

Data de publicação:02/06/2022 às 09:58 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil registrou alta de 1,0% no primeiro trimestre de 2022 em relação ao trimestre imediatamente anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na manhã desta quinta-feira, 02. Quando comparado ao mesmo período do ano passado, o avanço é ainda mais expressivo, de 1,7%.

A principal influência positiva para a alta do PIB entre janeiro e março foram as Exportações de Bens e Serviços, que subiram 5,0% no período. Houve elevação também em Serviços, que avançaram 1,0% no primeiro trimestre. Em contrapartida, a Agropecuária apresentou queda de 0,9% e a Indústria reportou estabilidade, com alta residual de 0,1%

PIB brasileiro
Exportações e Serviços são destaques do PIB no primeiro trimestre | Foto: Reprodução

De acordo com o IBGE, o montante total do PIB brasileiro nos três primeiros meses deste ano foi de R$ 2,249 trilhões. Deste valor, R$ 1,914 trilhão é referente ao Valor Adicionado a preços básicos. Os outros R$ 335,3 bilhões vieram dos Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios.

No acumulado dos quatro trimestres fechado em março de 2022, a variação do PIB ficou positiva em 4,7% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores.

Destaques do PIB do Brasil no 1° trimestre de 2022

Atividades Industriais

  • As atividades de eletricidade e gás, água, esgoto e gestão de resíduos tiveram alta de 6,6%;
  • Indústrias de transformação reportaram avanço de 1,4%;
  • Construção avançou 0,8%;
  • Indústrias extrativas tiveram queda de 3,4%.

Serviços

  • Transporte, armazenagem e correio subiram 2,1%;
  • Comércio avançou 1,6%;
  • Atividades imobiliárias tiveram alta de 0,7%;
  • Administração, saúde e educação pública reportaram avanço de 0,6%;
  • Informação e comunicação caíram 5,3%;
  • Intermediação financeira e seguros tiveram queda de 0,7%
  • Outros serviços subiram 2,2%.

Despesas e setor externo no PIB do Brasil

"Pela ótica da despesa, a Despesa de Consumo das Famílias (0,7%) teve crescimento, a Despesa de Consumo do Governo (0,1%) apresentou estabilidade e Formação Bruta de Capital Fixo (-3,5%) registrou queda. No setor externo, as Exportações de Bens e Serviços cresceram 5,0%, enquanto as Importações de Bens e Serviços caíram 4,6% em relação ao quarto trimestre de 2021."

Nota do IBGE
Sobre o autor
Bruna Miato
Repórter na Mais Retorno