Empresa

Prevista para estrear na Bolsa de Valores brasileira, a B3, no próximo dia 22, a Multilaser, rede de utensílios eletrônicos e domésticos, encerrou nesta segunda-feira, 19, o período de reserva de ações para a sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês).

A companhia ofertou um total de 172.313.238 novas ações ordinárias, com a faixa de preço entre R$ 10,80 e R$ 13. O mercado tem expectativas em relação aos resultados do IPO da empresa que, assim como a rede de academias Smartfit, pretende levantar algo na casa dos bilhões em sua estreia.

O preço fixo para o início da negociação dos papéis será definido nesta terça-feira, 20, e o código da empresa da Bolsa é MLAS3.

multilaser
Foto: Facebook / Multilaser

Perspectivas de crescimento para a Multilaser

De acordo com um estudo realizado pela Growth from Knowledge, a Multilaser já tem uma participação respeitável nos mercados em que atua aqui no Brasil: nos segmentos de mouses convencionais, teclados convencionais e tablets, por exemplo, corresponde a 35,1%, 27,7% e 30,1% do total, respectivamente.

Um dos segmentos que ainda não domina é o de smartphones de até R$ 600. Com o recente anúncio da LG de que sairá deste mercado, no entanto, a rede tem boas chances de capturar uma boa fatia neste segmento, estimulando seu crescimento a curto e médio prazo.

Em relatório produzido pela Empiricus sobre o IPO da empresa, os analistas afirmam que "além da fatia de mercado que a Multilaser pode abocanhar (o segmento de smartphones mais baratos), as expectativas de crescimento de alguns mercados nos quais ela atua nos deixam otimistas com o ritmo de crescimento que a empresa pode apresentar nos próximos anos."

O mercado gamer, por exemplo, em que a rede também atua, tem uma perspectiva de crescimento de mais de US$ 300 bilhões nos próximos 5 anos, afirma Gustavo Cruz, analista da RB Investimentos. Essa expansão tende a influenciar positivamente os negócios da companhia.

O relatório, para além do histórico da empresa e lucros recentes, destaca principalmente que a faixa de preços para as ações da companhia é bastante atrativa considerando outras empresas do setor de varejo. A casa recomendou o investimento até o preço-teto da faixa indicativa, de R$ 13 por ação.

Precaução do mercado com o IPO

O otimismo, entretanto, não foi consenso entre os especialistas. A Suno Research, também em relatório não recomendou a participação no IPO da Multilaser. Seus analistas afirmaram não ter elementos para saber se há uma margem de segurança suficiente no preço da ação.

Para eles, um dos principais riscos são os incentivos fiscais que impactam nos resultados da rede.

A receita líquida da empresa do primeiro trimestre de 2021 foi de R$ 1,43 bilhão, de acordo com dados divulgados no prospecto preliminar, um aumento de 192,96% em relação ao mesmo período do ano passado.

Embora o crescimento da companhia seja expressivo, o relatório da Suno ressalta que "nos últimos três exercícios – 2018, 2019 e 2020 –, esses incentivos (fiscais) foram responsáveis por 56% (R$ 253.372 mil), 74% (R$ 170.449 mil) e 75% (R$ 175.611 mil) de seu lucro líquido, respectivamente”.

Segundo Camila Simões, da área comercial da Genial Investimentos, "a sensibilidade (dos investidores) é de um risco retorno não muito bom (para a Multilaser)". Ela explica ainda que, em comparação com outros IPOs recentes, como o da Smartfit, o número de reservas de ações da companhia não foi tão expressivo.

Sobre a Multilaser

A Multilaser é uma rede de utensílios eletrônicos e domésticos que conta com um portfólio de mais de 5 mil produtos diferentes. A empresa é conhecida, além da variedade de opções disponíveis ao consumidor, por oferecer preços mais acessíveis.

Em prospecto preliminar enviado ao mercado para apresentar sua oferta pública, a companhia declara que sua receita líquida em 2020 superou os R$ 3 bilhões, com um crescimento de 61% em relação ao ano anterior, mesmo com a pandemia.

De acordo com o documento, a Multilaser pretende captar cerca de R$ 2 bilhões com o IPO, desconsiderando os possíveis lotes adicionais e suplementares.

A empresa pretende liquidar e/ou amortizar suas dívidas com o valor arrecado com a oferta, além de reforçar o caixa e realizar investimentos, como potenciais aquisições.

Imagem do autor

Repórter na Mais Retorno

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Empresa
Empresa
Empresa
Empresa
Veja mais Ver mais