Empresa

Nesta quarta-feira, 14, termina o período de reserva para a compra de ações da Multilaser por pequenos investidores. A empresa faz a oferta primária de papéis (IPO, em inglês), após uma tentativa suspensa em 2018, na próxima quinta-feira, 22. O código da companhia na Bolsa será MLAS3.

Foto: Reprodução
Multilaser faz IPO na próxima segunda-feira, 19 - Foto: Reprodução

Voltada para a produção e distribuição de uma gama de produtos diversos voltados para consumidores de baixa renda – tablets, smartphones, utensílios domésticos, acessórios esportivos, entre outros – a Multilaser pretende utilizar os recursos captados para reforçar o caixa, amortizar dívidas no valor de R$ 871,6 milhões e adquirir novas empresas.

A empresa definiu a faixa de preço por ação entre R$ 10,80 e R$ 13. A abertura de capital da Multilaser pode movimentar cerca de R$ 2 bilhões, considerando a oferta-base de 172,3 milhões de ações. A operação é coordenada pelo Itaú BBA, XP Investimentos, Bank of America (BofA), UBS BB e Safra.

Crescimento nos últimos anos

Com um portfólio de 5 mil produtos, no ano passado a empresa adicionou a esse montante 1.300 novidades. Os números traduzem a estratégia da empresa, cujo objetivo é oferecer alternativas às marcas tradicionais a preços mais acessíveis.

A companhia possui 20 marcas próprias e outras 9 licenciadas. Microsoft, Sony, Nokia e Toshiba são algumas das gigantes internacionais com as quais a Multilaser tem acordos de produção e comercialização dos produtos de parcerias, em troca de parte dos valores das vendas. 

A atuação da companhia divide-se em quatro linhas: dispositivos móveis, escritório e equipamentos de TI, artigos eletrônicos domésticos e crianças & esportes

"Alicerçada nesta estratégia desde 2003, a companhia deixou de ser uma empresa de reciclagem de cartuchos com receita de R$30 milhões por ano e passou a ter um dos maiores portfólios de bens de consumo do mercado nacional", diz o prospecto da oferta.

A Multilaser lucrou R$ 451 milhões, resultado de receita líquida de R$ 3,077 bilhões. O faturamento cresceu 27,5% entre 2016 e 2020. 

Apesar do bom desempenho em tempos recentes, a flutuação cambial é um risco às operações da Multilaser, que realiza transações com fornecedores nos termos da moeda americana.

A empresa não pratica hedge, que a protegeria desta oscilação. Sem participação na exportação, a empresa depende do cenário econômico doméstico para manter suas vendas em patamares elevados.

Recomendação

O analista da Top Gain, Victor Bueno, destaca que a Multilaser faz parte do grupo de empresas que estão entrando na Bolsa que apresentam um crescimento contínuo nos últimos anos.

No entanto, ele ressalta a importância de estudar antes os fundamentos da companhia antes de fazer a aquisição de ativos. “Pelo fato de ter obtido um crescimento interessante nos últimos anos, a Multilaser transmite um pouco mais de segurança para o investidor comprar as ações da companhia nesse momento, mesmo tendo um histórico de dados mais recente”.

Imagem do autor

Repórter do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Empresa
Empresa
Empresa
Empresa
Veja mais Ver mais