Logo Mais Retorno
Economia

Inflação já atrapalhava o PIB antes, não foi só no 2º trimestre, diz IBGE

Preços em alta restringem o consumo das famílias que, por sua vez, tem peso expressivo no PIB

Data de publicação:01/09/2021 às 15:00 -
Atualizado 10 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A inflação já vem atrapalhando o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro mesmo antes do segundo trimestre, afirmou Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No segundo trimestre deste ano, o PIB encolheu 0,1% em relação ao primeiro trimestre, em meio à estagnação do consumo das famílias (0,0%).

"A inflação tem peso relevante, isso ai não tem dúvida. Não é um fator desse trimestre especificamente", disse Rebeca. "Na verdade, ela já estava afetando até antes. A gente já estava comentando dela (inflação) afetando essa parte da inflação de alimentos e bebidas", apontou.

consumo das famílias
Inflação já vem afetando o consumo das famílias, especialmente, o de alimentos e bebidas - Foto: Ramiro Furquim/Sul21.com.br

Segundo Rebeca, o poder de consumo das famílias vêm sendo prejudicado pela inflação e pelo aumento dos juros, além de dificuldades enfrentadas no mercado de trabalho.

Questionada se o desempenho do consumo das famílias é o que vem impedindo um resultado melhor do PIB, Rebeca confirmou que a trajetória de ambos costuma seguir tendência semelhante na série histórica. Sob a ótica da demanda, o consumo das famílias respondia por 62,7% do PIB em 2020.

Consumo das famílias, contido pela inflação, tem peso expressivo no PIB

"Realmente ela (a economia) tem peso muito grande do consumo das famílias. Até pelo peso, a trajetória do PIB não descola tanto da trajetória do consumo das famílias em geral", afirmou a coordenadora do IBGE.

Segundo Rebeca, o consumo das famílias no segundo trimestre teve ligeira alta de 0,04% em relação ao primeiro trimestre, que, pelo arredondamento, ficou em 0,0%. "Se fosse um pouquinho maior, dava 0,1%", apontou.

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!