Empresa

A CSN confirmou a compra da Elizabeth Cimentos por R$ 1,08 bilhão por meio da CSN Cimentos. A aquisição adiciona uma capacidade produtiva de 1,3 milhão de toneladas por ano para a empresa compradora e envolve pagamento em caixa, aporte de capital e assunção de dívidas.

Foto: CSN Cimentos/Reprodução
Com a nova empresa, a capacidade produtiva da CSN Cimentos sobe para 1,3 mi toneladas por ano - Foto: CSN Cimentos/Divulgação

Com a operação, a companhia espera relevantes sinergias operacionais, logísticas, de gestão e comerciais, com espaço para evolução de mix de produtos e expansão da base de clientes, afirma em comunicado.

Dessa forma, a CSN Cimentos passará a ter uma capacidade produtiva total de 6 milhões de tonelada por ano e presença cada vez mais abrangente no território nacional como um produtor relevante e de baixo custo.

"Este movimento se insere na estratégia de expansão da CSN Cimentos em meio à recuperação do consumo de cimento no Brasil, demonstrando a capacidade da empresa de assumir papel de destaque na consolidação do setor", afirma a empresa compradora no documento enviado à CVM.

O texto complementa que o fechamento da operação está sujeito a condições precedentes usuais em transações desta natureza, inclusive a aprovação por parte das autoridades concorrenciais.

Recompra de ações

Conselho de Administração da siderúrgica aprovou a abertura de programa de recompra de ações para aquisição, no período de 22 de junho de 2021 a 21 de dezembro de 2021, de até 24.154.500 ações ordinárias. A quantidade em circulação no mercado atualmente é de 654.381.197 ações.

Segundo a companhia, a aquisição respeitará os limites legais e será feita com base em recursos disponíveis. Os papéis serão mantidos em tesouraria para posterior alienação ou cancelamento. O preço das ações não poderá ser superior ao da sua cotação na B3.

 O objetivo da CSN, de acordo com comunicado, "é maximizar a geração de valor para o acionista por meio de uma administração eficiente da estrutura de capital". / com Agência Estado

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Veja mais Ver mais