Economia

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de janeiro indica a retomada da economia brasileira, defendeu o ministro da Economia, Paulo Guedes. Segundo dados divulgados nesta terça-feira, 16, houve a criação líquida de 260.353 vagas formais.

Ele destacou o dado ao repetir a diferença para outras recessões, em que houve destruição de empregos com carteira assinada.

Ministro da Economia, Paulo Guedes, em videoconferência com a Frente Parlamentar do Micro e Pequeno Empreendedor - Foto: (Marcos Corrêa/ Presidência da República)

Caged de janeiro

Em 2020, o Produto Interno Bruto (PIB) caiu 4,1%, mas houve saldo positivo no Caged (112.340 vagas). Guedes apareceu de surpresa no meio da coletiva sobre os dados de janeiro.

O ministro destacou o papel do Programa Emergencial de Manutenção de Emprego e Renda, conhecido como BEm, na preservação de vagas formais e da concessão do auxílio emergencial para proteger os "invisíveis".

"O BEm foi uma política muito bem formulada, que preservou 11 milhões de empregos, com mais de 20 milhões de contratos. Ao lado do BeM, fizemos o auxílio emergencial para atender a 38 milhões de invisíveis, além dos que estão no Bolsa Família, que perderam o sustento. Protegemos 64 milhões de brasileiros."

O resultado do Caged de janeiro decorreu de 1,527 milhão de admissões e 1,266 milhão de demissões. Esse foi o melhor resultado para o mês em 30 anos, já que a série histórica do Caged se inicia em 1992. Em janeiro de 2020, houve a abertura de 117.793 vagas com carteira assinada./ Agência Estado

Imagem do autor

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Economia
Economia
Economia
Economia
Veja mais Ver mais