Mercado Financeiro

O investidor estrangeiro foi responsável por R$ 247,193 bilhões em compras e por R$ 240,768 bilhões em vendas de ativos na Bolsa de Valores, de 1º a 23 de abril, de acordo com dados da B3.

Apesar das turbulências políticas em torno das negociações entre governo federal e Congresso para o Orçamento de 2021, o saldo líquido no período é de R$ 6,425 bilhões, demonstrando o apetite do investidor estrangeiro. No acumulado de 2021, o saldo é, portanto, positivo em R$ 18,585 bilhões.

Mercado ao vivo: Bolsa opera em alta leve com investidores digerindo o Orçamento
Investidores Estrangeiros representam 49,6% dos negociadores ativos na Bolsa de Valores em abril

Em fevereiro e março, o saldo foi negativo e esteve em R$ 3,893 bilhões e R$ 4,612 bilhões, respectivamente. O resultado positivo até o presente momento no mês de abril coincide com a divulgação de balanços nos Estados Unidos com desempenho superior ao esperado pelo mercado. Um cenário de maior confiança na retomada forte da economia americana, anima o investidor a tomar mais risco em mercados emergentes em busca de rentabilidade diferenciada.

O grupo de investidor estrangeiro representa 49,6% dos negociadores ativos na Bolsa de Valores de 1º a 23 de abril. No acumulado de 2021, este percentual sobe para 50,3%. Por este parâmetro, a participação dos estrangeiros é duas vezes maior à dos investidores institucionais, aqueles ligados a instituições financeiras, como bancos, fundos de investimento e seguradoras.

Ao longo de 2020, investidores estrangeiros realizaram R$ 3,475 trilhões em vendas e R$ 3,443 em compras, totalizando saldo negativo de R$ 31,8 bilhões. O ano foi marcado pelo início da pandemia do novo coronavírus, em março, que causou perdas aos mercados globais.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais