A grande maioria de gestores de fundos são economistas de formação e/ou têm algum mestrado em economia.

Economia certamente é um assunto intrínseco com investimentos e finanças. Na verdade, finanças são um ramo da economia (“falo orgulhoso e puxo um pouco a sardinha”, pois eu sou economista).

De fato é assim, pois o cenário econômico influi diretamente nos investimentos. São muitas variáveis correlacionadas com a economia do país e externa: taxa de juros, câmbio, ritmo de atividade, inflação.

Portanto, os gestores de fundos sempre levam em conta essas variáveis para tomar suas decisões.

Mas existe um tipo de fundo que baseia suas estratégias primordialmente no cenário econômico: são os Fundos Macro, que tratarei no texto de hoje.

Por isso, continue lendo para saber mais sobre:

O que é um Fundo Macro

O que é um Fundo Macro

Primeiramente, um fundo Macro é um fundo de investimentos pertencente à categoria multimercado. A alcunha “macro” diz respeito à estratégia que o fundo adota para realizar suas alocações. Lembre-se que as categorias ANBIMA têm diversas ramificações que diferenciam cada tipo de fundo de investimento.

Ok, mas o que seria esse Macro? O que é essa estratégia?

A macro aqui vem da palavra macroeconomia, um dos ramos da economia que, à grosso modo, analisa os grandes agregados econômicos. Diferente de microeconomia onde são analisadas as decisões de cada agente (consumidor, firma).

Então, aquelas variáveis que citei na introdução, taxas de juros, inflação, atividade, câmbio, são assuntos estudados pela macroeconomia.

Mas você pode pensar. “Ótimo! Mas você já me disse que os gestores levam em conta essas variáveis”. Sim, é verdade. Porém os fundos macro levam isso a outro patamar.

Segundo a Anbima, os Fundos Macro são aqueles que realizam operações em diversas classes de ativos (renda fixa, renda variável, câmbio etc), com estratégias de investimento baseadas em cenários macroeconômicos de médio e longo prazos.

Assim, o Fundo Macro busca identificar assimetria nas variáveis econômicas para alocar seus recursos de forma que essas variáveis evoluam de acordo com o seu cenário.

Por exemplo, imagine no contexto atual que o fundo faça sua análise macroeconômica e identifique que a inflação ainda permanecerá baixa por um longo período.

Nessa hipótese, o fundo montaria posições baseadas na perspectiva de que os juros futuros não irão se elevar tão cedo.

Fica claro que as posições que o fundo monta são muito dependentes da análise que o economista faz sobre o cenário.

Portanto ele desempenha um papel extremamente relevante aqui, já que toda a estratégia do fundo se baseia nela.

E não apenas a avaliação do contexto local, mas também o contexto internacional, são de suma importância para os fundos macro.

Uma avaliação econômica bem-feita é muito valiosa, porém, ela tem um valor maior quando olhada a longo ou médio prazo. Às vezes as variáveis caminham para aquele cenário, porém fatos de curto prazo influenciam o resultado e como a trajetória não é linear, o fundo passa por percalços.

O Fundo Macro em geral tem o CDI como principal parâmetro, buscando sempre superar esse indicador de referência em um percentual. Esse percentual que o fundo superar o CDI, também é seu objetivo de volatilidade.

Por exemplo, caso o fundo busque alcançar um retorno de CDI + 10%, a volatilidade desejada é de 10% ou menos.

Mas afinal, será que esses fundos são uma boa opção para se ter em carteira? Para entender melhor, veja a seguir algumas de suas principais vantagens e desvantagens.

Vantagens dos Fundos Macro

Vantagens dos Fundos Macro

Fundos Macro têm como principal característica serem muito bem embasados.

Por serem fundos que têm como referência o cenário macroeconômico, estudos minuciosos são feitos. Por vezes existe um debate grande entre os gestores e seus analistas para que não se deixe nada passar. Dessa forma, as decisões desses fundos costumam ser bem detalhistas.

Dito isso, a principal vantagem é que esses fundos irão considerar todo o cenário econômico e oportunidades de cada momento para investir nos ativos com maior potencial considerados pelo gestor.

Ou seja, você já pode fazer uma espécie de diversificação ao investir em um fundo macro, pois muitos ativos serão considerados para se aplicar com objetivo de manter uma carteira protegida e rentável.

Além disso, escolhendo bons Fundos Macro você deixará seu dinheiro nas mãos de especialistas de fato, que tomam as melhores decisões possíveis.

Desvantagens dos Fundos Macro

Desvantagens dos Fundos Macro

A principal desvantagem de um fundo macro é por conta de suas perspectivas mais de médio e longo prazo. Ou seja, o cenário pode até evoluir conforme a análise que foi feita no fundo, entretanto, percalços de meio de caminho existem.

Assim, fatores imprevisíveis tendem a afetar a performance do fundo no curto prazo, assustando alguns investidores não preparados.

E o problema é que fatos imprevisíveis são comuns por aqui.

Olhe, por exemplo, a última greve dos caminhoneiros. Esse evento teve um impacto grande na inflação oficial de junho (1,26%) e certamente afetou o nível de atividade do país, fazendo com que fundos que vinham tendo resultados extraordinários no começo do ano devolvessem boa parte dos ganhos entre maio e junho.

São fatos como esse que impactam a performance desses fundos, já que em um cenário, por mais detalhado e bem analisado que seja, não tem como prever essas coisas (famosos Cisnes Negros).

E pode até ser que seja algo passageiro e no futuro a trajetória evolua como o esperado pelos gestores, mas certamente esse tipo de coisa impacta os rendimentos de um Fundo Macro que toma estratégias de médio e longo prazo.

Por isso você precisa estar preparado para esses movimentos caso se interesse por Fundos Macro.

Vale a pena investir?

Vale a pena investir em Fundos Macro

Bem, sempre digo que essa é uma pergunta subjetiva e, do meu lado, reconheço que tendo a ter um apreço maior por esses fundos, até pela minha formação. Mas como sempre, meu objetivo é dar a direção mais isenta possível aqui.

Minha resposta direta é que sim! Vale a pena ter esses fundos em sua carteira de fundos.

Porém o seu perfil diz muito aqui, principalmente seus objetivos.

Se tiver um horizonte de investimentos mais longo, de 2 a 3 anos no mínimo, esses fundos são muito bons, pois tendem a dar bons resultados em prazos maiores. O atual ambiente também favorece esses fundos.

A própria ANBIMA em seu último boletim sobre o mercado de fundos, disse que Fundos Macro podem oferecer boas janelas de oportunidades.

E eu concordo com isso, estamos vivendo perspectivas de mudanças importantes em nosso cenário econômico como taxas de juros baixas, inflação baixa, atividade ainda em dificuldades de tracionar. Ou seja, fundos que realizem boa análise do ambiente macro tendem a se fortalecer.

Para exemplificar tudo que falamos, vamos ver dois Fundos Macro, que são muito famosos e procurados com frequência por investidores.

O primeiro é o Bahia AM Marau.

Perceba como esse fundo desempenhou um bom resultado ao longo do tempo desde seu início, com exceção dos primeiros meses que foi em linha. Dali em diante tem conseguido entregar resultados melhores que o CDI.

Mesmo assim, note que altos e baixos são comuns no fundo e investidores que não tiverem o perfil de risco adequado podem se sentir desconfortáveis e sair do investimento antes da hora, levando prejuízo no investimento.

O segundo fundo que vamos citar é o SPX Nimitz Feeder, da famosa gestora SPX.

Esse fundo foi criado no final de 2010 e desde então vem batendo o CDI. Esse ano, tomou diversas decisões acertadas e já acumula 7,96% de retorno (245% do CDI).

É importante frisas que o SPX Nimitz feeder vem obtendo tais resultados com uma volatilidade bem-comportada para esse tipo de fundo, de apenas 4,92% desde o início.

Mesmo assim, da mesma forma que o Bahia AM Maraú, esses fundos passam por altos e baixos e são destinados a investidores que tenham perfil de risco com maior apetite ao risco.

Veja como foi a performance dele nos últimos doze meses:

 

Abaixo a tabela de rentabilidade histórica do fundo:

Conclusão

Nos últimos anos vivemos diversos períodos em que a política foi a maior determinante doméstica. Isso está mudando e a economia vem sendo mais analisada no período recente, e passadas algumas incertezas (sobretudo depois que passarem as eleições em outubro), isso será ainda mais verdade.

Nesse sentido, Fundos Multimercado Macro representam uma boa oportunidade de capturar essas mudanças de cenário econômico.

As análises são feitas de forma bastante técnica e, em geral, levam em conta todo o cenário econômico, sendo bem detalhistas.

Apesar de representarem excelentes oportunidades, leve sempre em conta seu perfil de risco e objetivos, principalmente para Fundos Macro, que tendem a dar resultados em horizontes maiores de tempo.

Caso ainda não conheça seu perfil de investidor e se os Fundos Macro são adequados para você, então precisa fazer agora nosso teste exclusivo. Ele é gratuito e não leva nem 3 minutos para terminar. É só clicar no botão abaixo:

Se ficou com alguma dúvida ou quer contribuir mais com o assunto, comente abaixo!

Compartilhe esse conteúdo com mais investidores que você deseja ajudar a conquistar Mais Retorno através da estratégia Macro:

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais:

Vale a pena investir em fundos macro? Saiba o que é e como funciona
4.8 (96.92%) 13 votos