Uma pergunta muito comum que recebemos por aqui é: “Pessoal do Mais Retorno, quais os principais tipos de Fundos de Investimentos que existem?”

Renda Fixa, Multimercado, ações, cambial. São essas modalidades de fundos que existem. Ok, vamos para o próximo texto!

Epa! Com mais calma!

As modalidades citadas na verdade correspondem apenas à classificação macro da ANBIMA, a associação privada responsável autorregular e organizar, entre outros, o mercado de Fundos de Investimentos no Brasil.

Dentro dessas categorias, existem diversas subcategoria que irão te ajudar a escolher os melhores fundos de investimentos de acordo com o seu perfil e objetivo. Além disso, facilita-se o processo de comparação e diversificação entre os diferentes tipos de Fundos de Investimentos.

Vamos conhecer melhor tanto as classificações citadas quanto aprofundar mais nos subníveis que a ANBIMA propõe.

Por isso, continue lendo para saber mais sobre:

  1. Como funciona a classificação Anbima
  2. Fundos Renda Fixa
  3. Fundos Ações
  4. Fundos Multimercado
  5. Fundos Cambiais

Como funciona a classificação ANBIMA de Fundos de Investimentos

Como funciona a classificação Anbima

Primeiro é importante saber que saber como funciona essa estrutura de classificação da ANBIMA dos fundos.

Para deixar tudo mais organizado, ela separou os tipos de Fundos de Investimentos em três níveis:

  1. O 1º nível reflete a classe de ativos – Renda fixa/Ações/Multimercados/Cambial (exatamente a classificação de fundos da CVM)
  2. O 2º nível reflete o tipo de gestão e riscos – Indexados/Ativos/Investimento no Exterior
  3. O 3º nível indica as principais estratégias dos fundos de investimentos

Como resultado, temos um fundo classificado pela Junção dos três níveis.

Por exemplo, dois fundos podem ser indexados e mesmo assim possuir classificações diferentes, um sendo um “fundo de ações indexado” e outro um “fundo de renda fixa indexado”.

Depois disso, existem subcategorias específicas de uma ou outra classe de ativo.

Para simplificar e deixar tudo mais didático e organizado, dividi o texto por cada classe de ativos, aprofundando na sua gestão.

Vamos iniciar pelos mais conhecidos: os Fundos de Renda Fixa.

Tipos de Fundos de Investimentos de Renda Fixa

Tipos de Fundos de Investimentos - Renda Fixa

Intuitivamente, são os fundos que buscam retornos por aplicações em Renda Fixa. Dessa forma, as estratégias estão relacionadas à curva de juros e índices de preços.

É bom frisar que ativos de renda fixa no exterior também são admitidos.

Classificação dos Fundos de Renda Fixa – 2º nível

Existem 3 categorias possíveis no 2º nível para os fundos de renda fixa, de acordo com o risco de mercado (aquele risco relacionado às variações de cenários econômicos, taxas de juros, etc.) que eles estão expostos: Simples, Indexado e Ativo (sendo esta última categoria ramificada em mais quatro outras).

Fundo de Renda Fixa Simples

Têm 95% do patrimônio líquido em títulos de dívida pública federal ou títulos de emissão cujo destinatário tenha classificação de risco equivalente aos títulos da dívida federal. Como o Brasil não tem mais risco de crédito (sim, já passamos por esta situação), esses fundos podem ser considerados os conservadores

Fundo de Renda Fixa Indexados

Aqui não tem muito segredo.

Esses fundos objetivam seguir a variação de um benchmark, como o CDI ou o IMA-B.

Fundo de Renda Fixa Ativos

Nessa modalidade, os gestores têm mais atuação na carteira, não ficando dependente do benchmark.

Essa categoria terá subníveis que vão se diferenciar em relação ao risco de volatilidade (oscilações para cima e para baixo) dos rendimentos de acordo com a duration (bem explicada no texto sobre títulos públicos) de cada título.

Ou seja, vão se dividir dos menos arriscados e constantes até os mais arriscados e com oscilações mais bruscas. Essas subcategorias são:

  1. Fundo de Renda Fixa Ativo com Duração Baixa (short duration) – Esses fundos buscam minimizar as oscilações devido a taxa de juros futura (as perspectivas de como os juros irão se mover). A duration média da carteira tem de ser inferior a 21 dias;
  2. Fundo de Renda Fixa Ativo com Duração Média (mid duration) – Neste caso, os fundos já aceitam oscilações maiores das taxas futuras, porém, ainda assim, buscam limitá-la;
  3. Fundo de Renda fixa Ativo com Duração Alta (long duration) – Aqui ficam os fundos que estão sujeitos a maior oscilação nos retornos devido a movimentos das taxas de juros futuras;
  4. Fundo de Renda Fixa Ativo com Duração Livre – Por último, esses fundos não têm compromissos de manter limites mínimos ou máximos de duration da carteira. Portanto qualquer cenário de alta ou baixa volatilidade pode ser esperado nesse subnível.

Fundo de Renda Fixa com Investimento no Exterior

Esses fundos objetivam manter 40% ou mais dos seus recursos em ativos no exterior.

Apenas as subcategorias Investimento no Exterior e Dívida Externa se relacionam com esse tipo de fundo.

Classificação dos Fundos de Renda Fixa – 3º nível

Passemos agora a subcategoria dos fundos de renda fixa (nível 3). O nível 3 está relacionado a exposição de risco de crédito, ou seja, se o emissor do título tem ou não capacidade de honrar com suas obrigações e te pagar os rendimentos combinados.

Aqui temos 4 tipos de Fundos de Investimentos:

Fundo de Renda Fixa Soberano

Fundos que investem 100% em títulos federais públicos do Brasil. Como dissemos anteriormente, o risco de mercado desses títulos é bem baixo.

Fundo de Renda Fixa de Grau de Investimento

80% dos investimentos dos fundos nessa classificação são em títulos públicos ou ativos de baixo risco de crédito do mercado doméstico ou externo. Em suma também são títulos bastante seguros em relação ao emissor honrar ou não seus pagamentos.

Fundo de Renda Fixa de Crédito Livre

estes fundos podem manter mais de 20% em ativos de risco de crédito médio ou alto. Por terem um risco de crédito maior, em geral, esses títulos pagam um prêmio (taxa de juros) maior. Fundos nessa classificação, claramente, são os mais arriscados.

Fundos de Renda Fixa de Investimentos no exterior

Esses fundos objetivam investir em ativos financeiros no exterior em parcela superior ou igual a 40% do patrimônio líquido.

Podemos ver que falar apenas de “Renda Fixa” não é suficiente.

Existem diversos outros parâmetros que influenciarão o rendimento e o risco do fundo, lembrando que esses dois parâmetros têm relação inversa (ou seja, para conquistar mais rendimento, terá que aceitar mais risco).

É por isso que sempre batemos na tecla da importância de conhecer seu perfil de investidor. Para te ajudar nessa missão, criamos um teste totalmente intuitivo, rápido e divertido de fazer. Não leva nem 2 minutos para concluir e no final você ainda ganha um presente surpresa!

Para fazer o teste agora, clique no botão abaixo:

Sei que são muitas classificações. Para gravar, observe o quadro-resumo a seguir:

Tabela renda fixa

Tipos de Fundos de Investimentos Multimercado

Tipos de Fundos de Investimentos - Multimercado

Talvez um dos mais populares da atualidade, esses tipos de Fundos de Investimentos já se caracteriza por ter uma gestão mais ativa de sua carteira com diversas estratégias já que, por definição, eles investem em diversos ativos.

Devem incluir em sua política de investimento todos os fatores de risco que o gestor pode investir.

Classificação dos Fundos Multimercado – 2º e 3º nível

Os fundos multimercados são agrupados em apenas duas categorias (2º nível): Alocação e Estratégia.

Como as subcategorias (3º nível) são inúmeras e correspondentes a apenas uma categoria especifica, optei por detalhar cada categoria de 2º nível já com suas subcategorias.

Fundo Multimercado de Alocação (2º nível)

Essa categoria corresponde aos fundos que buscam retornos de longo prazo por meio do balanceamento de sua alocação. Isto é, quais ativos (e sua representatividade) o gestor julga que deve compor na carteira do fundo em determinado tempo.

As subcategorias dos Fundos Multimercado de Alocação são:

Fundo Multimercado de Alocação Balanceado

Estes fundos objetivam retornos de longo prazo comprando diversas classes de ativos, incluindo cotas de outros fundos de investimento. Não é permitida a alocação em apenas uma classe de ativos. Não admitem alavancagem, isto é, não se expõem mais do que seu Patrimônio líquido.

Fundo Multimercado de Alocação Dinâmico

Estes fundos também operam em diversas classes de ativos. A diferença para fundos balanceados é que os fundos dinâmicos não são comprometidos em um mix especifico de ativos. Estes fundos admitem alavancagem.

Fundo Multimercado de Alocação por Estratégia

Fundos nesta categoria se baseiam nas estratégias que os gestores irão adotar no processo de investimento. Essas estratégias resultam na subcategoria (nível 3) desses fundos. Esses fundos admitem alavancagem.

Sigamos agora para a próxima categoria de 2º nível.

Fundo Multimercado de Estratégia (2º nível)

Os fundos de Estratégia (do 2º nível), são aqueles que costumam ser mais ativos, realizando operações de compra e venda de ativos com maior frequência.

Fundo Multimercado de Estratégia Macro

Esses fundos realizam operações com diversos ativos baseando-se em estratégias de como o cenário macroeconômico irá se comportar (Inflação, atividade, moeda externa, política).

Fundo Multimercado de Estratégia de Trading

Investem em diversos ativos e exploram oportunidades de ganhos rápidos. Assim, diferente dos fundos macro, não estão preocupados em como irão se comportar as variáveis da economia.

Fundo Multimercado de Estratégia Long and Short Direcional

Compram e vendem ativos no mercado de renda variável.

As operações de Long & Short são caracterizadas por manter posições tanto de compra (apostando na alta) quanto de venda (apostando na queda).

O objetivo ganhar no valor relativo dos ativos, ou seja, ganhar tanto na valorização dos ativos do lado comprado (Long), quanto na desvalorização dos ativos do lado vendido (Short).

Fundo Multimercado de Estratégia Long and Short Neutro

São semelhantes à subcategoria acima, com a diferença que os Long & Short “Neutros” investem a mesma quantia em posições compradas e vendidas.

Os Direcionais, por outro lado, podem ter um desbalanceamento entre posições compradas e vendidas. Ou seja, podem estar apostando mais na alta do que na baixa dos ativos (o que aumenta o risco e a chance de erros).

Fundo Multimercado de Estratégia de Juros e Moedas

Fundos que investem em Renda Fixa e Câmbio.

O gestor desses tipos de Fundos de Investimentos pode investir os ativos de acordo com estratégias baseadas em índice de preços, curva de juros ou moeda estrangeira.

Fundo Multimercado de Estratégia Livre

Esses tipos de Fundos de Investimentos são os que dão a maior liberdade de decisão para o gestor. Afinal, esses fundos não possuem obrigatoriedade com nenhuma estratégia fixa.

Dessa forma, para esses fundos serem interessantes, o gestor precisa ser extremamente confiável e de preferência apresentar um bom histórico de resultados em gestões passadas.

Fundo Multimercado de Estratégia com Capital Protegido

Fundos que buscam retornos em mercados de risco procurando proteger, parcial ou totalmente, o principal investido.

Atualmente com a chegada do COE, título que tem função muito parecida, esses fundos acabaram se tornando um pouco mais raros.

Fundo Multimercado de Estratégia Especifica

O extremo oposto dos fundos de Estratégia Livre. Aqui, a estratégia é especificada e determinada na política de investimentos e estatuto do fundo, deixando o gestor bem direcionado e limitado no pode fazer.

Geralmente apenas um tipo de setor de atuação é escolhido, como por exemplo, commodities, juros, etc.

Fundo Multimercado de Estratégia com Investimento no Exterior

Como nas outras classes de fundos, devem investir 40% ou mais em ativos no exterior.

Ufa! Terminada essa saga, veja agora o quadro-resumo dos Fundos Multimercado para fixar as ideias:

Tabela fundos multimercado

Tipos de Fundos de Investimentos de Ações

Tipos de Fundos de Investimentos - Ações

Como o nome já sugere, são os fundos que buscam retornos através do investimento em renda variável.

Esses tipos de Fundos de Investimento devem ter 67% de sua carteira em ativos relacionados a ações (ações à vista, bônus de subscrição, cotas de Fundos de investimentos em ações, etc.).

Classificação dos Fundos de Ações – 2º nível

As categorias (2º nível) dos fundos em ações seguem uma ordenação parecida com os fundos em renda fixa, com acréscimo da categoria “Específicos”.

Vamos às categorias:

Fundo de Ações Indexados

Assim como para renda fixa, esses fundos buscam replicar os benchmarks. Aqui em renda variável, apesar do Ibovespa ainda ser o índice de mercado predominante, existe mais diversidade de benchmarks do que em renda fixa (IBX, Small caps, blue chips, etc.).

Fundo de Ações Ativos

Buscam superar os índices de referência. Têm gestão ativa de carteiras, subdividindo-se de acordo com a estratégia adotada para renda fixa (aqui muito mais ampla do que em renda variável).

Fundo de Ações Específicos

Fundos que têm uma estratégia única de investimento.

Fundo de Ações com Investimento no Exterior

Novamente, assim como as categorias de Renda Fixa e Multimercado, objetivam investir 40% em ativos do exterior.

Classificação dos Fundos de Ações – 3º nível

As subcategorias (nível 3) estão relacionadas a estratégia que os fundos irão adotar. Assim, fazem muito mais sentido para fundos ativos.

Fundo de Ações de Valor/Crescimento

Fundos que buscam retornos com ações que os gestores julguem baratas e assim irão se valorizar (estratégia Valor) ou ações com perspectivas de gerar Lucro (estratégia Crescimento).

Em geral, esses fundos não estão preocupados com o longo prazo da empresa, apenas se ela está ou não abaixo de seu valor justo.

Fundo de Ações Setoriais

Como o nome diz, fundos que investem em um setor ou conjunto de setores da economia. Por exemplo, o bancário. Esses fundos devem explicitar os critérios para escolha do setor.

A situação econômica do país (se está ou vai crescer), estrutura regulatória do setor, são alguma das variáveis que irão influenciar no rendimento desses fundos.

Fundo de Ações de Dividendos

Fundos que têm como característica o pagamento elevado de dividendos. Dessa forma, buscam empresas que além de terem situação financeira sólida, com perspectivas de geração de lucros, pagam uma parcela significativa do lucro em dividendos.

Lembrando que cada empresa tem a sua política de distribuição de lucros, algumas distribuem uma parcela maior que outras.

Fundo de Ações Small Caps

85% da carteira do fundo deve ser composta de ações de empresas pequenas (que não estão listadas no IBr-X, índice de referência no mercado). Isso não quer dizer que a empresa seja ou não boa apenas que é pouco negociadas.

Existem várias empresas com grande potencial porém ainda operando com estrutura pequena e buscando se desenvolver, os fundos small caps devem buscar essas empresas para investir, obtendo retorno pela potencial valorização e lucros.

Fundo de Ações de Sustentabilidade/Governança

Já abordamos o conceito de governança aqui. Estes fundos investem em empresas com boa governança coorporativa (comprometidas com transparência de informações) ou responsabilidade social e sustentabilidade.

Em geral, por já apresentarem boa governança coorporativa, são empresas grandes e consolidadas no mercado. No longo prazo, tendem a se perpetuar.

Fundo de Ações de Índice Ativo

Fundos que buscam superar o benchmark com estratégias que envolvem o próprio índice de referência (comprar o índice como um todo quando estiver barato e vender como um todo quando caro).

O índice de referência, por conter uma gama grande de empresas dos variados setores, se correlacionam mais com o desempenho conjuntural em geral (atividade, inflação, cenário político, setor externo).

Fundo de Ações Livre

Fundos sem compromisso com uma estratégia especifica. Podem investir seus recursos em quaisquer ativos de renda variável.

Por não serem tão engessados em relação a sua estratégia, o gestor aqui tem papel preponderante. Ou seja, se for entrar em um fundo desses, procure algum com um gestor reconhecidamente eficiente.

Fundos Fechados de Ações

Subcategoria apenas dos Fundos Específicos, são fundos de condomínio fechado, ou seja, não é permitida o resgate de cotas a qualquer momento.

Em geral, são mais ativos em relação a estratégia.

Fundo Ações FMP-FGTS

Constituídos de titulares de FGTS que querem investir esses recursos em um fundo que aplica em ações de determinadas empresas. Por exemplo, Petrobrás é a mais conhecida.

Fundo Mono Ação

A última subcategoria dos fundos específicos, estes fundos aplicam seus recursos em apenas ações de uma empresa.

Obviamente, perdem o poder de diversificação, ficando mais vulneráveis a volatilidade alta, ou seja, podem ganhar bastante, porém podem incorrer em substanciais perdas.

Os fundos de ações são ramificados em diversas categorias e subcategorias.

Para não perder o costume, o quadro-resumo a seguir ajuda a consolidar a ideia:

Tabela fundos de ações

Tipos de Fundos de Investimentos Cambiais

Fundos cambiais

Essa classe é a mais simples. Não possuem categorias (nível 2) e subcategorias (nível 3). Os fundos cambiais se caracterizam por aplicar 80% ou mais de sua carteira em ativos (de qualquer natureza) relacionados à moeda norte-americana ou europeia.

Por tamanha simplicidade, aqui não carece de quadro-resumo.

Resumindo – Principais Tipos de Fundos de Investimentos

Uma vez que cada um dos tipos de fundos de investimentos foi apresentado e explicado de forma resumida acima, preparamos um resumão que pode ser até imprimido e colado na sua parede se você quiser.

Assim, fechamos com o resumo de todos os tipos de Fundos de Investimentos que a Anbima classifica. Escolha o que mais se adequa a você:

Tabela cambial fundos multimercado ações

Conclusão

Apenas a classe do fundo não é capaz de nos dizer tudo sobre como o fundo opera e, portanto, se está alinhado ou não aos nossos objetivos.

Agora você conhece um pouco mais sobre todas as subdivisões dos principais tipos de fundos de investimento.

No entanto, a comparação pura e simples entre os fundos pode não fazer sentido.

Por isso, para facilitar ainda mais a escolha dos fundos que você quer investir, basta acessar nossa ferramenta gratuita de fundos de investimentos.

Agora você tem mais noção quais fundos escolher e como saber qual é o melhor para você.

Ficou com alguma dúvida? Comente abaixo!

Compartilhe esse conteúdo com mais investidores que você deseja ajudar a conquistar Mais Retorno sabendo corretamente quais tipos de Fundos de Investimentos deve ter em sua carteira:

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais:

Quais os tipos de Fundos de Investimentos? Entenda a classificação ANBIMA!
4.6 (92.73%) 11 votos