Open Nav Logo Mais Retorno

Vendido

O que é operar ou estar Vendido?

Vendido, operar um ativo vendido ou operação vendida, significa lucrar com a operação de venda e recompra de um ativo, quando seu valor se mostra em queda ou com tendência de baixa. Como essa definição não é tão fácil de entender, aqui vai um exemplo prático.

Suponha que você tem 100 ações da empresa ABC Metais. Hoje, as ações estão valendo R$ 20,00; mas você analisa o mercado e percebe que esse valor tem alta probabilidade de cair nas próximas semanas. Então, você vende as ações hoje, pelo valor atual, e ganha R$2.000,00. Daqui a quinze dias, o valor da ação já caiu para R$ 17,00; então, você faz a recompra das mesmas 100 ações, pagando R$1.700,00.

Perceba que você colocou R$ 2.000,00 no bolso quando vendeu as ações, mas não pode ficar com essa operação em aberto. Você terá que comprar alguma ação para entregar para a pessoa que você vendeu (afinal você não tinha inicialmente as ações da ABC Metais).

Como você comprou essas ações por apenas R$ 1.700,00, parte daquele dinheiro que você já tinha embolsado ainda continuará com você. Ou seja, com essa operação vendida, você embolsa R$300.

Obviamente, não é uma boa ideia realizar uma operação vendida se há uma tendência de alta no valor do ativo. Se fizer isso, você não ganha nada com a recompra.

Para realizar uma operação vendida, os investidores geralmente passam por um estágio intermediário, que é o aluguel de ações.

Primeiro, o investidor vende os ativos por seu valor atual. Em seguida, ele aluga esses mesmos ativos que pretende recomprar depois, mediante uma taxa. Quando a desvalorização se concretiza, ele encerra o aluguel e recompra os ativos por um preço menor do que recebeu na venda. No final da operação, seu lucro é a diferença entre o preço de venda e o preço de compra + taxa de aluguel.

A operação vendida é caracterizada pela necessidade de poucos recursos. Afinal, você usa o que já ganhou na venda para pagar o que gasta com o aluguel e a compra. No entanto, é muito importante estar ciente de que o ativo alvo deve se depreciar no mercado, para que a diferença entre o preço na venda e na compra seja interessante e a operação possa ser considerada lucrativa.


Diferença entre operação vendida e comprada

Aqueles que começam a investir na bolsa de valores e no mercado em geral acreditam que a única forma de conseguir lucrar é por meio da compra de um ativo e sua posterior valorização no mercado.

Essa informação não é totalmente verdadeira. Existem várias outras formas de lucrar; operar um ativo vendido é uma delas.

Quando queremos lucrar por meio da valorização do ativo, compramos as ações e deixamos em carteira. A flutuação do ativo no mercado pode levar a eventual valorização. Nesse caso, o lucro ocorre devido à diferença positiva entre o preço da compra das ações hoje e o preço de venda, mais alto, amanhã.

Ao contrário, quando realizamos a operação vendida, temos a expectativa de que o valor do ativo possa cair. Nesse caso, o lucro ocorre devido à diferença positiva entre o preço da venda das ações hoje e o preço de compra, mais baixo, amanhã.

Ainda existem outras diferenças entre essas operações.

Ao operar um ativo comprado, o investidor precisa ter os recursos em mão na hora certa; se esperar muito para comprar, vai acabar pagando mais caro. Na operação vendida, acontece o contrário: o investidor pode apenas alugar as ações, adiando a compra até o momento da máxima desvalorização, para pagar o mínimo possível. Assim, será necessário entrar em contato com sua corretora e requisitar o aluguel do ativo, um passo importante para realizar toda operação.

E não se esqueça de que o dinheiro da venda do ativo pode compensar a taxa do aluguel e o valor da compra, sem que seja preciso desembolsar nada.

Riscos de operar vendido 

Embora seja uma operação atraente, operar vendido esconde riscos que devem ser levados em consideração.

O principal deles é a possibilidade de uma eventual valorização do ativo. Você faz todo um estudo de mercado, conclui que a ação vai se depreciar e constrói sua operação vendida – mas, após alguns dias, o mercado contraria suas previsões e a ação começa a se valorizar.

Em um momento desses, o investidor já está em grandes apuros! Se ele quiser encerrar a operação, pode acabar levando prejuízo na recompra dos ativos; ou simplesmente ter perdido um ativo de grande potencial, que poderia estar se valorizando na sua carteira.

E a diferença mais importante: quando você faz uma operação comprado, o lucro pode chegar ao infinito, mas o prejuízo é limitado (o menor valor de uma ação é R$ 0,00). Porém, em uma operação vendida, são as perdas que podem chegar ao infinito, enquanto o lucro é limitado.

Por isso, é preciso muita habilidade na análise de ativos e um perfil de maior tolerância ao risco para usar essa tática de investimento. 

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados