O que é rendimento bruto?

O rendimento bruto corresponde à rentabilidade total de uma aplicação, ou seja, é o valor percebido antes das deduções de taxas e impostos. É cotado para um período específico de tempo - como um mês, trimestre ou ano.

Já o rendimento líquido é o resultado de um aplicação financeira, já com os descontos.

Isso significa, portanto, que o rendimento bruto não corresponde ao valor resgatado por um investidor ao aplicar o seu capital em determinado ativo . No entanto, na maioria dos investimentos é possível saber, antecipadamente, qual será a taxa de retorno bruta, seja certa ou esperada. 

Como Investir nos Melhores Fundos

Por que saber qual é o rendimento bruto de investimento?

Ao comparar investimentos semelhantes, analisar o rendimento bruto permitirá descobrir qual é a melhor opção de investimento. 

Por exemplo, digamos que um CDB renda 70% do CDI enquanto outro rende 90% do CDI. Nesse caso ao analisar a taxa de rendimento bruto desses investimentos será possível perceber que o primeiro é menos rentável e, portanto, o ideal é investir na segunda opção.

Vale lembrar que sobre os ativos do exemplo serão descontados os mesmos impostos e taxas, já que ambos são CDBs.

De fato, sobre investimentos semelhantes ou idênticos geralmente incidem impostos e taxas equivalentes, o que torna possível comparar a rentabilidade bruta desses ativos.

Já as taxas precisam ser analisadas com mais atenção. É possível comparar o CDB do exemplo anterior, que rende 90% do CDI, com um outro título que rende 100% do CDI, mas sobre o qual incidem taxas de administração e custódia maiores, por exemplo. Nesse caso, a rendimento bruto deixa de ser tão vital na avaliação.

Qual a diferença entre rendimento bruto e rendimento líquido?

Como dito [acima, o rendimento bruto permite analisar a rentabilidade de diferentes ativos financeiros. No entanto, para garantir a melhor opção de investimento também é preciso calcular o rendimento líquido.

O rendimento líquido é o valor que o investidor receberá, ou seja, corresponde ao ganho obtido em um operação financeira após as deduções de taxas e comissões. Também é preciso considerar os efeitos dos impostos e da inflação

É importante observar que uma moeda perde poder de compra com o passar do tempo, o que também afeta o retorno de um investimento. Por exemplo, se  a inflação anual for de 2% e o retorno nominal de um investimento for de 1%, o investidor terá um retorno real negativo no decorrer de um ano.

Por isso, analisar o rendimento líquido é fundamental para descobrir qual aplicação é mais rentável. 

Além disso, as alíquotas dos impostos afetam o resultado de um investimento. No entanto, nesse caso não se deve comparar produtos tributáveis com produtos isentos. Uma LCI/LCA cujo rendimento é 80% do CDI, por exemplo, é mais rentável que um CDB que rende 85% do CDI em um mesmo período. Isso ocorre porque o CDB é tributado em 20%, enquanto a LCI é isenta de impostos. 

Ao analisar o rendimento bruto de produtos financeiros de classes de ativos diferentes também é preciso analisar o rendimento líquido, uma vez que sobre esses investimentos incidem taxas e tributações diferentes. Isso quer dizer que sobre ativos de renda fixa e de renda variável não incidem as mesmas taxas. 

Ao analisar a taxa de rentabilidade de ativos diferentes é preciso considerar, ainda, que as taxas de rentabilidade bruta permitem verificar somente qual será o rendimento bruto. Nesse caso, também é preciso analisar a rentabilidade líquida, o que permitirá saber se o investimento será, de fato, lucrativo para o investidor. 

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Liquidez

O que é liquidez? A liquidez é uma medida utilizada para determinar a facilidade e a velocidade com que o investidor consegue se desfazer de um…

Veja outros termos