Última modificação em 22 de setembro de 2020

O que é passivo oneroso?

Passivo oneroso (ou financeiro) é o conjunto de gastos mensais e obrigatórios em um encargo financeiro, o que envolve taxas, juros e outras despesas - como debêntures, empréstimos e financiamentos. Quantias relativas à dívida com o governo e ciclo operacional não fazem parte desse passivo.

A principal utilidade dele é fazer com que os acionistas tenham clareza no que será gasto ao investir em determinada ação e, para a Contabilidade, as despesas necessariamente devem ajudar na geração de receitas.

Além disso, é importante que o conjunto dos passivos sejam menores do que os ativos, para que o patrimônio se mantenha elevado (em superávit). Logo, um passivo oneroso alto pode ser um sinal de má administração financeira.


Como achar o passivo oneroso nas demonstrações financeiras?

Ao ter um balanço patrimonial em mãos, observe o lado direito do documento. Você localizará, então, alguns tipos de passivo contábil, são estes:

Mas por que o passivo oneroso está inserido em passivo exigível?

Simplesmente porque as obrigações pertinentes a esse passivo possuem um prazo estabelecido para o seu pagamento, como os próprios impostos, por exemplo. Essa data é até discriminada no balanço, se você procurá-la também. Por isso é uma quantia “exigível”.

Da mesma forma, existe também o passivo não oneroso. Ele diz respeito a obrigações decorrentes das atividades normais da empresa, como o pagamento dos colaboradores e fornecedores, empréstimos sem juros, etc., e também faz parte dos passivos exigíveis.

Dívidas com terceiros, obrigações, riscos e contingências, litígios como atuações trabalhistas, judiciais, fiscais, dentre outros, são outros constituintes do passivo exigível, ao lado do passivo oneroso.

Já o passivo circulante é de curto prazo, com pagamento em até 12 meses (como, por exemplo, um imposto anual), enquanto o não circulante é de longo prazo (como um financiamento de 20 parcelas). 

O passivo descoberto, por sua vez, é o que ultrapassa o valor dos ativos, o que explicita o saldo devedor. 

Por fim, o passivo fictício compõe as obrigações já quitadas e, o de exercícios futuros, são as que já foram adiantadas, como o pagamento antecipado de aluguel.

Qual é a sua relação com o endividamento oneroso?

O endividamento oneroso é um índice financeiro que significa a divisão do passivo oneroso pelo total de recursos da empresa (ativo total). Quanto mais alto esse valor, maior é a evidência de endividamento da empresa e isso pode te fazer você repensar se vale a pena investir nela ou não.

Assim, o passivo oneroso é um elemento que revela a dependência de instituições financeiras que aquela companhia tem. Contudo, mais importante que a dimensão dos passivos de uma empresa, é interessante se ater também aos seus atributos: essas obrigações devem ser quitadas a longo ou curto prazo? Quando a longo prazo, há uma brecha de tempo maior para quitação, o que é vantajoso até certo ponto - especialmente se o passivo significar um ganho posterior para a empresa no futuro.

Tanto o passivo oneroso quanto os dados de endividamento são úteis como indicadores de liquidez também. Você pode fazer uma análise de crédito e da capacidade financeira de determinada corporação com esses e outros índices. Há casos em que, ao longo dos anos, uma empresa consegue diminuir seu endividamento não por aumento de ativos, mas somente pela redução do passivo oneroso.

Termo do dia

NAFTA

Entenda o que é o NAFTA, suas garantias aos países co-signatários, vantagens e desvantagens, e as mudanças que o tratado está prestes a sofrer.

Veja outros termos