Open Nav Logo Mais Retorno

OPEP

O que é a OPEP?

Criada em 14 de setembro de 1960, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) é uma organização intergovernamental cujo objetivo é a centralização da elaboração das políticas sobre produção e venda do petróleo de todos os países membros.

Inicialmente, os países que integraram o processo de criação da organização tinham à intenção de contrapor o lobby das chamadas 7 irmãs, grandes companhias transnacionais, até então, responsáveis por monopolizar o mercado petrolífero.

Quando da criação da OPEP e nos anos seguintes, houve uma grande reorganização na oferta e distribuição do petróleo, dado que os países membros detinham mais de 70% da produção mundial.

Prova disso são as deliberações do encontro realizado em Caracas, em 1961, entre os países membros da organização. Ao final da conferência, ficou estabelecido como diretrizes da OPEP:

  • o aumento da receita dos países membros visando o desenvolvimento de cada um deles;

  • promoção gradativa do controle sobre a produção de petróleo com a intenção de desbancar as empresas transnacionais do mercado petrolífero;

  • unificação das políticas de produção.

Frente a essas diretrizes, a primeira medida prática tomada pelos países da OPEP foi o aumento substancial do valor pago em royalties pelas empresas transnacionais. Na maioria dos casos, houve aumento dos tributos que incidam sobre a atividade de extração e comercialização do petróleo.


Quais são os países membros?

Atualmente, os países que compõe a OPEP são:

  • Argélia;
  • Angola;
  • Equador;
  • Irã;
  • Iraque;
  • Kuwait;
  • Líbia;
  • Nigéria;
  • Catar;
  • Arábia Saudita;
  • Emirados Árabes Unidos e
  • Venezuela.

Qual a relação entre a OPEP e as grandes crises do petróleo?

A criação e atuação da OPEP reorganizou não somente o mercado petrolífero, mas também a geopolítica mundial. Isso porque os seguidos aumentos no valor do barril do petróleo durante toda a década de 1970 repercutiu negativamente em várias economias do ocidente, que possuíam grande dependência do referido recurso natural, mas que não eram grandes produtores.

No Brasil, por exemplo, o chamado milagre econômico foi freado, em parte, pela repercussão da crise.

Para se ter uma ideia de quão dramática foi esse momento da história, entre o ano de 1973 e 1974 o preço do barril de petróleo teve aumento de mais de 400%. Essa verdadeira explosão dos preços se deu em função do contingenciamento da oferta do produto por parte dos países membros da OPEP.

Como a OPEP virou instrumento de ação política?

Em vários momentos desde a sua criação, a OPEP foi instrumentalizada de forma política. O evento mais simbólico, nesse sentido, talvez tenha sido a guerra do Yom Kippur em 1973.

Com o apoio dos Estados Unidos a Israel no conflito, os países árabes membros da organização, em ato de apoio aos palestinos, promoveram aumentos sucessivos no preço do barril, algo que só teve fim com o término do conflito.

Outro momento conturbado se deu durante a primeira guerra do Iraque, no final dos anos de 1980. Naquela ocasião, o Kwait havia invadido o Iraque (ambos membros da OPEP), o que provocou represália por parte dos Estados Unidos, que interveio no conflito sob a justificativa de retomar o território iraquiano, o que de fato aconteceu.

No entanto, o exército do Kwait, antes de deixar o Iraque, ateou fogo em dezenas de poços de petróleo, o que provocou mais uma grande crise de abastecimento do produto e um problema ambiental sem precedentes na região. 

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão