Última modificação em 2 de outubro de 2020

Quem é Michael Burry?

Michael Burry é a prova viva de que qualquer pessoa com o menor talento para lidar com o mercado financeiro, podendo muito bem conciliar seu gosto particular com outra profissão.

Nascido no estado da Califórnia em 1971, Burry teve que enfrentar dificuldades logo cedo: aos 2 anos de idade, foi diagnosticado com uma espécie rara de câncer, que afetaria sua visão de maneira parcial.

Essa fatalidade influenciou no seu crescimento, uma vez que se tornara uma criança mais introvertida comparada as outras. Por outro lado, sua limitação visual também lhe proporcionou muita disciplina.

Ao término do colegial, Michael já sabia exatamente o que gostaria de fazer: trabalhar como neurocirurgião e, ainda, ser um investidor de sucesso!

Primeiro, concluiu a graduação em Economia pela Universidade da Califórnia. Logo em seguida, ingressou no curso de Medicina pela Universidade de Vanderbilt – em Tennessee, EUA.

Burry atuou durante certo tempo como residente de Neurologia e Patologia no hospital da Universidade de Stanford, até que pudesse concluir a graduação e consolidar sua carreira na área da saúde.

Claro que, nas horas vagas, se dedicava a paixão pelo universo dos investimentos. Michael gostava tanto do assunto que em 2000 fundou seu próprio fundo de hedge, chamado de Scion Capital.


Como Michael Burry ganhou notoriedade no mercado financeiro?

Michael Burry conseguiu atingir um nível de lucratividade jamais vistA em tão pouco tempo.

Com apenas 1 ano, a Scion Capital ultrapassava o rendimento do próprio S&P 500  – índice composto por ativos da Bolsa de Nova Iorque (NYSE) e da Associação Nacional de Corretores de Títulos de Cotações Automáticas (NASDAQ).

Enquanto a empresa de Burry estimava uma rentabilidade anual de 55%, o S&P 500 apresentava uma queda de 11,88%. A diferença era absurda e se manteve assim pelo próximo ano inteiro.

Quatro anos mais tarde, em 2004, Michael Burry já era um dos investidores estadunidenses mais bem-sucedidos de sua época, responsável por administrar cerca de 600 milhões de dólares em ativos.

Mas, calma, isso não foi nada comparado ao acontecimento que de fato o proporcionou notoriedade no mercado financeiro. Acredite!

Você se lembra de algum fato importante da década de 2000, acontecendo nos Estados Unidos? Estamos falando sobre a crise de 2008, mais conhecida como bolha imobiliária.

Uma “bolha”, de modo geral, é caracterizada pela supervalorização no preço de alguma coisa, sem que haja fundamentos estatísticos para tal. O estouro dessa bolha, por exemplo, representa a brusca desvalorização de valor sobre o produto.

Portanto, a bolha imobiliária dos EUA aconteceu através da valorização indiscriminada no preço dos imóveis. O governo estadunidense fez com que os bancos liberassem crédito de compra a toda população, sem a certeza de que o povo poderia arcar com a dívida posteriormente.

A bolha imobiliária estourou em 2008, mas Michael Burry já previa tal catástrofe econômica desde 2005.

Por essa razão, aproveitou para direcionar seus investimentos e toda a operação do seu fundo de hedge em cima disso, colocando em prática estratégias de segurança e que, após a crise hipotecária, lhe trariam mais lucro ainda!

Em 2010, Michael lançou um livro repleto de detalhes sobre suas empreitadas e ideologias de mercado, chamado “A Jogada do Século”. Mais tarde, a obra tornou-se um best-seller, que deu origem à produção cinematográfica de Adam McKay: A Grande Aposta.

O filme concorreu a 4 estatuetas no Oscar, em 2016, sendo honrado com o título de melhor roteiro adaptado pela Academia Internacional de Cinema.

Atualmente, Burry não possui mais a Scion Capital. Ao invés de continuar no mesmo ramo, decidiu se aventurar em empresas do setor hídrico.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Retrocessão

O que é Retrocessão? Retrocessão, também conhecida como Reversão ou Reaquisição, é um termo do universo jurídico. Ela se refere à obrigação de devolver o bem…

Veja outros termos