Última modificação em 18 de novembro de 2020

Quem foi Mário Henrique Simonsen?

Mário Henrique Simonsen foi Ministro da Fazenda do Brasil entre os anos de 1974 e 1979, durante o governo do ex-presidente Ernesto Geisel.

Nascido em 1935 no Rio de Janeiro, Simonsen pôde desfrutar de uma infância fundamentada pelas melhores escolas particulares da cidade. Desde cedo, ele já se destacava pelo gosto e aparente habilidade com os números.

Após o término do ensino médio, o carioca não teve dúvidas sobre qual carreira seguir: formou-se no curso de engenharia civil pela Universidade do Brasil, e posteriormente graduou-se em economia pela Faculdade de Economia e Finanças do Rio de Janeiro (SUESC).

Não satisfeito, concluiu a pós graduação em econometria na Escola de Pós-Graduação em Economia (EPGE) da Fundação Getúlio Vargas, ao qual teve grande influencia no desenvolvimento e atuou como professor.

Mário Henrique Simonsen também teve a oportunidade de lecionar na Universidade de Brasília. Entretanto, sua paixão pelo universo financeiro ia além da sala de aula: anos mais tarde aceitou o convite de seu amigo Júlio Bozano para ser sócio minoritário do Banco Bozano.

Dessa época em diante, a carreira de Simonsen se consolidava cada vez mais. Chegou a trabalhar em outras empresas, como a Consultec, mas o auge do sucesso veio mesmo quando alcançou um cargo público de grande importância.

Mário Henrique Simonsen faleceu aos 61 anos de idade, no ano de 1997, por insuficiência respiratória proveniente de um câncer no pulmão - diagnosticado tardiamente em 1994. O carioca costumava cuidar do problema de saúde no Centro de Tratamento Intensivo do Hospital Samaritano.

Como Mário Henrique Simonsen ganhou notoriedade no mercado financeiro?

Seu vasto conhecimento na área de econometria por si só já lhe garantiam uma excelente visibilidade por parte de outros economistas. Porém, Mário Henrique ganhou efetiva notoriedade no mercado financeiro ao se tornar Ministro da Fazenda.

Ainda na década de 60, Simonsen chegou a atuar como presidente do Banco Central do Brasil - BACEN. Logo é possível imaginar quão forte era a sua influência sobre as decisões econômicas do país!

Por ser especialista na área de econometria, Simonsen costumava lidar diretamente com questões relacionadas aos diferentes tipos de inflação, tendências de empregabilidade, contenção de juros e demais recursos estatísticos a disposição dos serviços econômicos do país.

Por essa razão, foi escolhido para o cargo de Ministro da Fazenda em 1974. No mesmo ano, pouquíssimo tempo depois, foi convidado a assumir o papel de Ministro do Planejamento, pelo ex-sucessor do presidente, João Figueiredo. 

Durante a década de 70, Mário Henrique também foi nomeado presidente do Movimento Brasileiro de Alfabetização (MOBRAL). Esse movimento visava contribuir com a educação de jovens e adultos, visto que na época mais de 20% da população brasileira se encontrava em estado de analfabetismo. 

No mesmo período, o economista ainda fez parte do Conselho Monetário Nacional.

Como se já não bastassem todos esses feitos e as importantes posições político-econômicas que assumira em sua carreira, Mário Henrique Simonsen também foi autor de diversas obras literárias, tais como:

Talvez você já tenha lido ou ouvido falar sobre alguma delas e sequer sabia da importante trajetória de seu autor, não é?

Termo do dia

Previdência Complementar

O que é previdência complementar? A previdência complementar, como o próprio nome sugere, é o sistema que oferece a possibilidade de se contratar uma renda adicional…