Open Nav Logo Mais Retorno

Liquidez Seca

O que é liquidez seca?

A liquidez seca é um parâmetro do meio empresarial, utilizado para quantificar a capacidade que uma companhia tem de quitar as suas obrigações a curto prazo.

Para tanto, apenas o capital que pode ser transformado em dinheiro rapidamente, ou seja, tem alta liquidez, é considerado como fonte financeira.

A liquidez seca faz parte de um grupo chamado de Indicadores de Liquidez, juntamente com a liquidez corrente, a liquidez geral e a liquidez imediata.

A missão desse grupo é relacionar, a partir do balanço patrimonial da empresa, o aporte de ativos e passivos e o potencial de quitação das dívidas.

Para os investidores, é um instrumento importantíssimo para analisar a saúde financeira das companhias e indicar bons investimentos.


Como a liquidez seca é calculada?

O valor da liquidez seca é obtido através do mesmo cálculo utilizado na liquidez corrente. Acompanhe:
(Ativos circulantes - estoque) / Passivos circulantes = Liquidez seca

Se os dois primeiros termos contábeis não fazem sentido para você, não se preocupe. Vamos conhecê-los!

O ativo é o conjunto de bens e direitos que uma empresa possui. Ou seja, é o polo positivo do patrimônio, que lhe confere capital.

Na modalidade circulante estão todos os itens do ativo que podem ser facilmente transformados em dinheiro. Por exemplo, o caixa e o saldo em conta corrente são tipos de ativo circulante.

Por outro lado, o passivo é o conjunto de obrigações de uma empresa. Em outras palavras, as suas dívidas.

O passivo circulante, mais estritamente, diz respeito aos compromissos que precisam ser honrados em até um ano, como impostos e contas a pagar.

Portanto, com essa explicação, você já é capaz de entender o que queremos dizer ao apontar que a liquidez seca é igual à razão entre o ativo (subtraído o estoque) e o passivo circulantes.

Liquidez seca ou liquidez corrente?

Se você já leu sobre os indicadores de liquidez antes, pode estar um pouco confuso nesse momento.

Afinal, na seção anterior mostramos o cálculo da liquidez seca como sendo idêntico ao cálculo da liquidez corrente.

Como é possível que sejam conceitos diferentes, então?

Entenda: os cálculos são exatamente os mesmos, sim.

Mas o que torna a liquidez seca única não é a equação, e sim a restrição que ela impõe ao ativo circulante: os dados do estoque não podem ser incluídos aqui.

Assim, os valores da liquidez seca e da corrente nunca serão iguais, pois há a subtração desse aporte na contagem.

É como se, de forma prática, a liquidez seca se limitasse a apontar a capacidade da empresa de quitar as suas dívidas agora, mesmo que não vendesse mais nenhum produto sequer.

Por esse motivo, ela é considerada como um indicador totalmente a parte.

Como descobrir o grau de liquidez seca de uma empresa?

Para interpretá-la, saiba que há um consenso geral que relaciona o resultado numérico ao grau de liquidez. Veja:

  • Se a liquidez seca for maior do que 1, se entende que a empresa possui capital disponível suficiente para arcar com as suas obrigações de curto prazo.
  • Se a liquidez seca for igual a 1, o capital e as obrigações são equivalentes.
  • Se a liquidez seca for menor do que 1, significa que a empresa não possui, hoje, capital suficiente para arcar com todas as suas obrigações.

Mas lembre-se: nenhum indicador traduz, sozinho, a situação de uma empresa.

É preciso aliá-lo aos demais para obter uma visão mais ampla e precisa, escolhendo, assim, as melhores (e mais reais) oportunidades de investimento.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão