O que é Kit Brasil?

O kit Brasil é uma estratégia de investimento focada em 3 “apostas”:

  1. Alta da bolsa: compra de ações do Ibovespa;
  2. Queda do dólar norte-americano: venda de contrato futuro de dólar;
  3. Redução dos juros: compra de contratos de juros prefixados, que se valorizam quando o juro cai.

Entre 2003 e 2007, ele foi amplamente adotado pelos fundos multimercados (também conhecidos como “fundos de hedge”), que simultaneamente exploram oportunidades nos mercados de câmbio, juros e bolsa de valores, além de investimentos no exterior.

Naquela época, o país crescia juntamente com a demanda mundial por commodities (vinda principalmente da China), ao mesmo tempo em que a inflação permanecia controlada. Com a expectativa de que o país ganhasse o grau de investimento, todos contavam com a valorização generalizada dos ativos brasileiros.

Alguns números mostram como o mercado financeiro inteiro estava do mesmo lado. Entre 30/12/2002 e 30/12/2007:

Com resultados tão expressivos, a indústria de fundos multimercados cresceu e se tornou um importante setor no país.


Por que o kit Brasil deixou de ser usado?

O mundo mudou a partir da crise de 2008, quando muitos fundos perderam dinheiro. Não por incompetência dos gestores, mas por uma situação bastante específica. Apesar da diversificação (bolsa, dólar e juros), todos precisaram sair dos mesmos ativos ao mesmo tempo.

No mercado financeiro, isso se assemelha a gritar “fogo” dentro de um teatro: todos correm para a porta e ela fica estreita. Durante a confusão, alguns são pisoteados, o que dificulta mais ainda a saída, e muitos não conseguem chegar ao outro lado.

Assim, no segundo semestre de 2008, a porta ficou estreita para o mundo inteiro. Com o aumento da percepção de risco:

O kit Brasil foi afetado não só pela crise mundial, mas também pelos nossos problemas internos. Os 5 anos de crescimento global não foram suficientes para o país endereçar problemas que se tornaram bastante evidentes a partir de 2010.

Como sempre fomos um país exportador de commodities, tínhamos pouca margem de manobra quando a demanda por insumos básicos diminuía. Para gerar crescimento, coube ao governo aumentar gastos e criar mecanismos para estimular o consumo, o que fez com que a economia fosse atingida por uma grave recessão 5 anos depois.

Voltando aos fundos multimercados, ficou um grande aprendizado: a importância de não se subestimar os eventos pouco prováveis, mas cujos impactos são bastante relevantes.

Aperfeiçoamento de métricas de risco, de forma que a carteira possa ser ajustada ao longo do tempo, juntamente com a presença de ativos líquidos, facilitam a execução de estratégias quando é preciso mudar a rota.

As eleições influenciam no kit Brasil?

Existem 3 premissas para que os ativos se valorizem (tripé de política econômica):

  1. Austeridade fiscal: controle de gastos do governo;
  2. Regime de metas de inflação: principal forma de se garantir a estabilidade de preços;
  3. Câmbio flutuante: para acomodar a economia à dinâmica do mercado internacional.

Candidatos cujas equipes econômicas se aproximam mais desse tripé favorecem o kit Brasil enquanto que candidatos que se afastam dele induzem os investimentos no exterior. Com a economia americana relativamente saudável, ela neutraliza o impacto negativo nos preços do kit Brasil.

A vitória de um governo mais comprometido com medidas liberais, aderentes ao tripé de política econômica, é o que gerou a valorização que se viu no mercado nos últimos meses de 2018, culminando nos 100.000 pontos do Ibovespa, alcançados pela primeira vez em 18 de março de 2019.

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Disclaimer

O que é o disclaimer? Disclaimer, ressalva, aviso legal ou termo de responsabilidade são quatro termos comumente usados sob o ponto de vista jurídica para designar…