Open Nav Logo Mais Retorno

Indexador

O que é um indexador?

O Indexador é um índice utilizado como referência para a correção da rentabilidade (e consequentemente, dos rendimentos) de um determinado ativo. Em outras palavras, a função central do indexador é nada mais do que servir como uma taxa de reajuste.

Possuindo, portanto, papel fundamental em qualquer tipo de investimento e análise econômica, deve ser de conhecimento de todos os envolvidos nas negociações.

Isso porque os indexadores são eficientes elementos para se acompanhar, de perto, as atividades econômicas desenvolvidas no território nacional, evitar volatilidade e corrigir preços, permitindo a mensuração de resultados e uma tomada de decisões efetiva e segura.

De modo geral, as suas alterações podem impactar diretamente em nosso dia a dia e no desempenho das nossas aplicações.

Para compreender melhor quem são os indexadores e quais seus impactos sobre os investimentos, continue a leitura!


Qual é a influência do indexador sobre os investimentos pré-fixados e pós-fixados?

Primeiramente, devemos entender o que são os investimentos pré-fixados e os investimentos pós-fixados. Assim, ficará mais fácil compreender todo o contexto.

Os investimentos pré-fixados são aqueles que desde o início da negociação é de conhecimento do investidor a sua taxa de rentabilidade. Por exemplo, se você aplicou o seu dinheiro em CDB e sabe que, ao final de um ano, você terá um rendimento de 7% sobre o valor investido, esse é um tipo de investimento pré-fixado.

Tais aplicações são quase que independentes das oscilações dos indexadores, uma vez que a rentabilidade a ser obtida é definida de acordo com os parâmetros em seu valor atual (no momento do investimento).

Os investimentos pós-fixados, por sua vez, não fornecem previsão sobre os ganhos finais e são diretamente influenciados pelas atualizações dos indexadores.

Um exemplo disso é o investimento em Tesouro Selic, que utiliza a taxa Selic como indexador. Dessa forma, a rentabilidade final estará de acordo com o seu desempenho: se a taxa estiver em 14%, por exemplo, e o título hipoteticamente a remunerar em 100% dela, esse será o percentual de lucro sobre a sua aplicação.

Quais são os indexadores mais comuns no Brasil?

Como dito, os indexadores podem ser conhecidos também como índices e são fundamentais para o controle e ajuste da economia nacional. Existem diversos deles e, a seguir, veremos os mais comuns.

Conhecido como Índice de Preço ao Consumidor Amplo, trabalha com o acompanhamento da variação de preços dos produtos e serviços, tanto públicos quanto privados. Através dele, vemos as alterações nos preços dos postos de gasolina, supermercados e outros.

O Índice Geral de Preços do Mercado é direcionado para o acompanhamento e reajuste dos preços do mercado imobiliário.

É com base nele que os valores das contas de luz, água e a quantia cobrada pelo aluguel dos imóveis são definidos.

O Certificado de Depósito Interbancário (e a taxa DI, da qual ele deriva) está associado à troca de valores entre os bancos comerciais, em operações de curtíssimo prazo e cuja taxa é atualizada diariamente.

A Taxa Selic é a taxa básica de juros, sendo o principal instrumento para o controle das demais taxas, além de atuar sobre fatores como a inflação e o PIB.

Por essas características, a taxa Selic é tida como um dos principais instrumentos da política monetária no Brasil.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados