Open Nav Logo Mais Retorno

IGP – DI

O que é o IGP-DI?

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna, conhecido também pela sigla IGP-DI, é um índice de inflação popular na economia brasileira. Devido sua complexidade, é calculada pelo Instituto Brasileiro de Economia (IBRE), pertencente a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Seus resultados são apresentados em forma de porcentagem.

Esse indicador foi criado na década de 1940, com o objetivo de medir a inflação em toda cadeia produtiva do país (por isso “DI", que representa as variações de preço que atingem as atividades econômicas no Brasil). A coleta dos dados para tal média é feita mensalmente.

Anos atrás era utilizado como parâmetro principal para o cálculo da inflação no Brasil. Atualmente, apesar de ainda participar desse montante, o principal indicador para a inflação passou a ser o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), calculado pelo IBGE.

O IGP-DI, porém, não perdeu sua grandeza. Para calculá-lo devemos levar em consideração três agentes:

Índice de Preços ao Produto Amplo (IPA-DI): valor extraído sobre as produções do mercado atacadista, considerando todo o território nacional;

Índice de Preços ao Consumidor (IPC-DI): valor extraído sobre as atividades de consumo, aplicados sobre todas as famílias que recebem entre 1 a 40 salários mínimos. Diferente do índice anterior, considera apenas São Paulo e Rio de Janeiro;

Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-DI): valor das variações de preços no setor de construção civil, considerando apenas 7 capitais do país.

Cada um desses itens possui um peso diferente sobre o cálculo, representando 60%, 30% e 10% dele, respectivamente. Mas, mesmo assim (dando pesos diferentes para cada um dos agentes), o IGP-DI é reconhecido por abranger diferentes etapas do processo produtivo e por sua atuação nacional.

Mas, afinal, para que serve o IGP-DI? Veja a seguir.


Quais são as principais funcionalidades do IGP-DI?

O IGP-DI tem como principal função registrar as atividades comerciais, envolvendo desde a agricultura e indústrias, até os bens e serviços, sendo capaz de propor correções, reajustes e demonstrações do cenário econômico brasileiro.

No geral, apresenta 3 funções básicas:

  • Indicador macroeconômico;
  • Deflator;
  • Referência para correção de Preços.

Quais são os tipos de IGP?

O índice geral de preços apresenta algumas variações, mas pode ficar tranquilo que é bem simples de compreender.

Para facilitar, podemos começar considerando que, para ser o IGP uma média tão completa e ampla dos preços, é preciso haver ramificações que permitam trazer visões divergentes do mercado.

A partir daí partimos para suas variações (também bastante populares quando se trata de divulgação): IGP-M e IGP-10.

O IGP-M possui como função a correção sobre contratos de aluguel, além de atuar como indexador sobre tarifas específicas. A coleta dos seus dados é feita do dia 21 do mês anterior ao dia 20 do mês de referência (atual).

O IGP-10, por sua vez, analisa e calcula as variações de preços de todos os tipos de contratos e patrimônios. Sua base de dados leva em consideração dos dias 11 do mês anterior ao dia 10 do mês de referência (atual).

Já o IGP-DI, do qual tratamos neste artigo, leva em consideração somente o mês vigente, ou seja, do dia 1 ao dia 30 ou 31 do mês. Seus resultados são divulgados somente na segunda quinzena do mês seguinte.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados