Quem é Geraldine Weiss?

Também conhecida como “a grande dama dos dividendos” e “detetive dos dividendos”, Geraldine Weiss é uma das mulheres mais conhecidas e inspiradoras do mercado financeiro.

Nascida no ano de 1926, em São Francisco – estado da Califórnia, Weiss sempre demonstrou interesse por tudo aquilo que a remetia ao universo econômico dos Estados Unidos. Assim que saiu do ensino médio, cursou negócios e finanças na faculdade local do estado em que vivia.

Anos mais tarde, Geraldine se casou e teve filhos. Você pode imaginar tão bem quanto nós que o mercado financeiro não era muito adepto à participação ativa de mulheres como investidoras – e ainda tem muito o que melhorar, convenhamos!

Por essa razão, a primeira oportunidade de desenvolver suas estratégias e teorias de investimento se deu após o casamento, através dos negócios do marido.

Conforme o negócio crescia e o lucro da família aumentava, Geraldine Weiss decidiu que era hora de alçar o próprio voo buscando por emprego mercado a fora. Seu interesse por questões econômicas era imenso, mas infelizmente só conseguia vagas de secretária.

Weiss não se deu por vencida: recusou todas as oportunidades e decidiu abrir a própria empresa! Nesse instante, nascia uma das newsletters de investimentos americano mais respeitada da atualidade, a Investment Quality Trends (IQT).

Ela ficou no comando de sua empresa até o ano de 2002, quando decidiu se aposentar. Após esse período, Geraldine escreveu alguns livros. O mais conhecido deles se chama “Dividends don’t lie: finding value in blue-chip stocks”.

Além disso, ela também foi responsável por ministrar uma série de workshops e seminários ao longo de sua carreira, principalmente nos Estados Unidos. Seu público-alvo era composto por universitários, empresários e participantes de clubes de investimento.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Como Geraldine Weiss ganhou notoriedade no mercado financeiro?

Pelo simples fato de ser uma das poucas mulheres a lutar por uma posição de respeito no mercado financeiro, Geraldine Weiss não pode ser considerada menos do que inspiradora.

O evidente sucesso da IQT fez com que seu nome ficasse cada vez mais conhecido. Ela se tornou uma especialista popular no assunto, já que seus conselhos sobre investimentos costumavam ser certeiros.

Weiss passou a comentar sobre suas ideologias econômicas em revistas e jornais de grande relevância, como o Fortune e o The Wall Street Journal, além de ser convidada com frequência a participar de programas televisivos.

Sabe os apelidos citados lá no início? Eles têm total relação com os métodos e teorias de Geraldine Weiss. Inclusive, um dos aspectos que mais deu notoriedade a essa mulher brilhante foi a maneira como ela aplicava seu capital focando em dividendos e chegando a dizer que eles representavam a verdadeira fonte de renda de uma companhia.

Ao investir, Geraldine buscava por empresas no perfil blue-chip – com grande representatividade na Bolsa de Valores. Isso significava que, uma vez que a companhia possuísse um forte balanço patrimonial e estabilidade financeira, não teria problema algum para arcar com seus dividendos!

Enquanto a maioria dos investidores conseguiam um retorno mínimo de 3,66%, aqueles que seguiam as recomendações da IQT atingiam a margem dos 11,2%. Weiss dizia que entre 10 e 20 ações por investidores já eram suficientes para alcançar tal resultado.

Ela analisava as empresas com base no critério dividend yield e possuía, ainda, mais 6 pré-requisitos para decidir se deveria investir ou não:

  1. Acréscimo de cinco vezes nos últimos 12 anos;
  2. Empresa considerada “nível A” pela Standard & Poor’s Rating Agency;
  3. Cinco milhões de ativos em circulação;
  4. 80 investidores institucionais;
  5. 25 anos de pagamento ininterrupto de dividendos;
  6. Ganhos acrescidos no mínimo sete vezes nos últimos 12 anos.

As companhias que não atendessem tais critérios eram automaticamente descartadas da carteira [/link] de Geraldine Weiss.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Economista Doméstico

O que é um economista doméstico? De forma simplista, o economista doméstico é um tipo de economista com formação específica em Economia Doméstica. Atualmente, no Brasil,…

Veja outros termos